CRÍTICA – Annabelle 2: A Criação do Mal (2017, David F. Sandberg)

Annabelle 2: A Criação do Mal é um filme que pertence ao universo de Invocação do Mal, e conta a história da criação da boneca Annabelle. Após um trágico evento, uma família recebe uma freira e um grupo de meninas órfãs em sua casa, que esconde um mistério. A direção é de David F. Sandberg e no elenco Miranda Otto, Anthony LaPaglia, Samara Lee e Lulu Wilson.

Annabelle de 2014 foi a primeira tentativa de spin-off do universo de Invocação do Mal. O desastroso longa rendeu bilheteria o suficiente para conseguir garantir uma sequência, e os fãs devem se alegar: Annabelle 2 é infinitamente superior e em grande parte devido a uma competente direção de Sandberg, um conhecido do gênero terror. O realizador de Quando As Luzes Se Apagam oferece aqui a dose certa de suspense e um olhar que se aproxima muito mais de Invocação do Mal do que Annabelle. E isso é ótimo.

Imagem relacionada

No aspecto técnico, apesar de uma trilha sonora previsível, o uso do silêncio é essencial para criar a atmosfera tensa que a história precisa. Nem toda ausência de som é seguida de um jump scare sonoro – apesar desse clichê estar presente aqui – em alguns momentos apenas a sugestão do susto é suficiente para manter o espectador na ponta da cadeira. Sandberg também utiliza técnicas de foco e enquadramento pra oferecer sustos reais, em especial no primeiro e segundo ato. Uma vantagem aqui é que as cenas se alongam no momento tenso e dramático, e raramente frustram as expectativas com cortes sem sentido. Nos apresentando um trabalho de direção e de montagem muito bem feito.

O que impede Annabelle 2 de ser um excelente filme de terror é o fraco roteiro. Extremamente conveniente e com uma história batida, o roteiro tica todos os clichês do gênero de forma irritante e previsível. Assinado por Gary Dauberman, também responsável por Annabelle de 2014, o roteiro não desenvolve personalidades de seus personagens, que são rasas e agem conforme o necessário para o avanço da narrativa. Outro ponto negativo é a necessidade de utilizar efeitos visuais para mostrar a entidade demoníaca. O artifício é pobre e enfraquece a tensão construída anteriormente, destoando do tom geral do filme, sendo completamente desnecessário já que as outras manifestações mais sutis oferecem sustos bem mais elaborados.

Confira o trailer:

Annabelle 2: A Criação do Mal é muito melhor que seu predecessor mas ainda sofre com uma história batida, um roteiro fraco e um desfecho insatisfatório. Ainda assim, os fãs do gênero e da franquia vão encontrar muito a ser aproveitado aqui e a experiência geral é interessante, causando alguns sustos reais!

Avaliação: Bom

Annabelle 2: A Criação do Mal chega aos cinemas amanhã (17/08)! Fique ligado aqui no Feededigno para mais novidades do cinema e lembre-se de nos acompanhar também nas principais redes sociais:

Facebook – Instagram – Twitter – Pinterest

.

Curte filmes de terror? Leia também:

the author

Graduada em Antropologia pela Universidade de Brasília e mestra em Cinema e TV pela University of East Anglia, Reino Unido. Atualmente trabalha com produção, filmagem e edição de vídeos. Ama a Viola Davis e batatas de sal e vinagre.