Game of Thrones: Conheça um pouco mais sobre os dragões

Os dragões sempre causaram fascínio em todas as histórias e em Game of Thrones não é diferente. Imensos em tamanho, esses répteis voadores que podem cuspir fogo em seus inimigos, e assar sua comida com essa mesma chama, são os personagens favoritos de alguns fãs da série. Existe um rumor que eles possuem uma forte conexão com a magia, o que parece ter se provado verdade, já que a magia parece ter voltado ao mundo, depois do nascimento de três dragões em mais de 200 anos. Os dragões possuem um poder incrível e devastador, capaz de destruir e queimar exércitos e cidades inteiras. Homens que eram capazes de domar e montar dragões como bestas de guerra os usaram para queimar seus inimigos e forjar vastos impérios através do continente de Essos e Westeros.

Os últimos dragões sobreviventes, pertenceram à casa Targaryen, que os usaram para conquistar os Cinco Reinos de Westeros, 300 anos antes da Guerra dos Cinco Reis. A maioria desses dragões morreram durante a Dança dos Dragões, cerca de 150 anos depois, e depois disso, os últimos dragões Targaryen, não ficaram muito maiores que gatos. Pouco depois da guerra civil, os dragões pereceram e a espécie foi considerada extinta pelo mundo.

No mesmo tempo que a Guerra dos Cincos Reis começou em Westeros, três ovos de dragão petrificados estavam nas mãos de Daenerys Targaryen. Os três ovos foram dados como um presente de casamento, por serem bonitos. Entretanto, ela miraculosamente conseguiu chocar três novos dragões desses ovos, e pela primeira vez em gerações, o som dessa espécie até então perdida, mais uma vez encheu o céu do mundo da mágica música dos dragões.

.

Biologia

Os dragões possuem corpos sinuosos, com pescoço e caudas proporcionalmente longas. Seus corpos possuem quatro membros: duas pernas traseiras curtas e duas longas asas, sem mãos, uma estrutura corporal que lembra a de um morcego. Em suas últimas gerações, depois dos dragões se tornarem quase extintos, as suas descrições físicas se tornaram confusas devido à trabalhos de artes, como se eles tivessem seis membros – duas asas crescendo em suas costas e quatro braços – mas isso é incerto. Os dentes e garras de dragões adultos são grande e afiados como espadas.

Como répteis, dragões são cobertos por escamas, assim como espinhos e chifres que cobrem das suas costas até sua cauda. Particularmente largas fileiras de chifres emolduram seus rostos, na parte de trás de suas cabeças e ao longo de seus maxilares, que ficam ainda maiores conforme ficam mais velhos. Dragões adultos possuem duas fileiras de chifres em suas costas, pescoços e colunas, as duas fileiras dos dois lados do pescoço e mais duas perto da espinha dorsal, tendo assim quatro fileiras de espinhos. Quando os dragões ficam agitados (ou simplesmente animados), eles levantam essas fileiras de espinhos – assim como cães e gatos fazem com os pelos de suas costas quando provocados, em uma tentativa de parecer ainda maiores afim de intimidar seus inimigos.

Dragões são obrigatoriamente carnívoros, com dietas compostas apenas de carne e precisam assar sua presa com suas chamas antes de consumi-la. Eles podem comer quase qualquer tipo de carne, qualquer coisa desde ovelhas à peixes. Dragões historicamente famosos, que foram montados como bestas de guerra eram conhecidos por comer cavalos caídos e até mesmo homens no campo de batalha. Dragões completamente adultos podiam até mesmo engolir um cavalo vivo inteiro.

A cor das escamas dos dragões são incrivelmente variadas, e historicamente falando, já foram das cores preto, prata, vermelho, dourado, e até mesmo azul. Alguns dragões tinha apenas uma cor, mas na maioria das vezes, eles possuíam uma cor primária por todo seu corpo, e alguns detalhes em uma cor secundária ao longo de suas crostas de espinhos, chifres e membranas das asas. Os detalhes vistos até agora são:

Drogon: Preto com detalhes em vermelho;
Rhaegal: Verde com detalhes em bronze;
Viserion: Creme com detalhes em dourado.

.

Fogo de Dragão

Provavelmente o mais famoso atributo dos dragões é sua habilidade de cuspir fogo. Fogo de dragão podem fazer carne se tornar cinza, derreter metal, e é capaz de quebrar uma pedra. Dragões mais velhos podem produzir chamas mais intensas por um tempo mais longo. Eles parecem produzir suas chamas expelindo uma substância química por dois tubos localizados dentro de suas bocas, na altura da articulação de seus maxilares; quando essas duas substâncias são combinadas, elas causam uma intensa reação que se torna um jato de fogo direcionado. Os corpos dos dragões também são muito resistentes ao fogo, particularmente, suas próprias chamas, não ferindo assim suas bocas enquanto elas expelem fogo. Alguns acreditam que de muitas maneiras, dragões são fogo, fogo que tomaram forma viva. Por isso é dito que: “Fogo não pode matar dragão“.

.

Reprodução

Como a maioria dos répteis, dragões põem ovos. Ovos de dragão geralmente são do tamanho da cabeça de uma criança, e são pesados como pedras, então é preciso duas mãos para segurá-los. A proteção externa é coberta de escamas, com cores que variam entre diferentes padrões, geralmente combinam com a cor das escamas dos dragões que estão dentro. Ovos de dragão são conhecidos por serem incrivelmente difíceis de chocar, mas eles podem manter à centelha de vida dentro dos dragões por décadas, ou quem sabe, por séculos. O segredo de chocar ovos parece envolver algum tipo de magia de sangue; assim como o lema dos Targaryen sugere, é preciso: “fogo e sangue“. Para chocá-los, ovos de dragões precisam ser queimados em chamas intensas, enquanto outra criatura precisa ser simultaneamente queimada viva – uma vida em troca de outra vida. Na natureza, pode significar apenas uma presa que os dragões adultos precisam sacrificar, mas sacrifício humano servirá da mesma forma, particularmente se mais de um ovo estiver sendo chocado.

Os detalhes exatos da reprodução dos dragões parecem ter se perdido com o tempo, já que há quase dois séculos eles se tornaram extintos. Algumas teorias conflitantes e rumores circularam por um tempo, algumas com mais base que outros. Não é claro se a mãe fica com os ovos que ela põe, ou se ela simplesmente os deixa para chocar sozinhos, ou se o pai é responsável por chocá-los. Dragões aparentemente são criaturas solitárias, e é desconhecido se existe algum tipo de hierarquia em grupos formados por dragões.

Algumas teorias também sugerem que os dragões não possuem sexo definido, sendo capazes de pôr ovos, para continuar a espécie. E assim como pássaros, tendem à ver a pessoa presente em seu nascimento como o seu pai ou mãe, independente da espécie.

.

Maturidade

Dragões recém nascidos tem aproximadamente o tamanho de pequenos gatos, mas o seu crescimento é bem acelerado, chegado ao tamanho de um cão pequeno em cerca de um ano, e o tamanho de um pequeno pônei em aproximadamente três ou quatro anos. O tempo que um dragão leva para chegar à maturidade reprodutiva, é desconhecido. Dragões nunca param de crescer, sendo capazes de crescer enquanto se mantiverem vivos, e eles podem viver por séculos, muitos morreram antes de chegar a essa idade. O maior dragão Targaryen foi Balerion: O Terror Negro, que viveu por quase dois séculos e seu crânio tinha o tamanho de uma carruagem.

Entretanto, se dragões forem acorrentados ou confinados em espaços pequenos por longos períodos, isso pode inibir o seu crescimento. Rhaegal e Viserion chocaram do ovo no mesmo tempo que Drogon e eram consideravelmente menores que seu irmão, depois de terem sido trancados sob a grande pirâmide de Meereen por quase dois anos em um estágio importante do seu desenvolvimento.

Quando dragões são chocados, ele possuem chifres em torno de seus rostos e ao longo de sua coluna dorsal, mas eles são ainda bem pequenos e relativamente arredondados. Seus chifres podem ficar ainda maiores e mais afiados variando com a maturidade do dragão, fazendo-o parecer ainda mais perigoso e ameaçador para a presa, ou para outros dragões. As quatro fileiras de espinhos ao longo da coluna dorsal crescem até um tamanho proeminente quando atingirem uma certa idade. E quanto maior é o dragão, maior é o seu apetite.

.

Vocalizações

Dragões possuem uma variedade de chamados, desde gritos ruidosos à grunhidos baixos, ou assobios. Podem até dar um grito agudo.

;

Treinamento e Montaria

Dragões não podem ser verdadeiramente domados, mas podem criar um laço com o seu cavaleiro. Os valirianos montavam dragões há milênios. Aegon Targaryen I e suas irmãs-esposas, que descendem da Antiga Valíria, usaram os três últimos dragões do mundo para conquistar e unificar os Sete Reinos.

Os dragões são animais incrivelmente inteligentes, e como um cavalo ou um cachorro, eles podem ser treinados por seus cavaleiros para responderem à comandos básicos de voz. Tyrion Lannister diz que dragões são inteligentes, mais ainda que muitas pessoas, e podem rapidamente diferenciar aliados de inimigos. Se eles não forem treinados rapidamente, eles podem destruir tudo a sua volta. A chave para treinar um dragão, é mantê-lo sempre bem alimentado, um dragão com o estômago cheio teoricamente será mais obediente.

Já que eles não podem ser domados, dragões podem ser muito perigosos, até mesmo para seus cavaleiros. Entretanto, eles podem formar laços extremamente fortes com seus cavaleiros e mostrar grande afeto à ele. Até mesmo aproximando seu focinho, esperando serem acariciados.

Daenerys Targaryen treinou seus três dragões para responder comandos de voz em sua língua nativa, o Alto Valiriano. Ela usa por vezes o comando “Dracarys“, e assim seus dragões respondem cuspindo fogo e queimando tudo em seu caminho.

,

História

Cinco mil anos atrás, os habitantes da Cidade Franca de Valíria aprenderam como domar e montar dragões como bestas de guerra, e as usaram para forjar um império que se estendeu por boa parte do continente de Essos, dominando quase a metade do mundo conhecido. Quatrocentos anos antes da Guerra dos Cinco Reis, todo o Império Valiriano e quase todos os dragões foram destruídos em um único dia, durante um cataclismo vulcânico, conhecido como A Perdição de Valíria. Uma única família nobre de Valíria, os Targaryen sobreviveram à Perdição, no posto avançado de Pedra de Dragão, Mar Estreito – junto dos últimos dragões sobreviventes.

Cem anos depois, Aegon Targaryen I e suas irmãs usaram os três últimos dragões sobreviventes no mundo para conquistar e unificar os Sete Reinos de Westeros. Por gerações, os reis-dragões governaram Westeros – mas os dragões eventualmente morreram depois de quase um século e meio, e a sua espécie foi considerada subsequentemente extinta. O dragão mais velho, Vhagar, sobreviveu até 181 anos.

.

Na série

SPOILERS DE TODAS AS TEMPORADAS A SEGUIR, INCLUSIVE DA SÉTIMA, LEIA POR SUA CONTA E RISCO.

Os dragões são uma espécie que foi estabelecida como extinta por muitos anos. As únicas coisas que restaram, foram os ovos petrificados, que eram usados apenas como decoração, e os ossos, que era usados em esculturas. De acordo com uma lenda, os dragões se originaram de uma segunda lua que chocou quando foi de encontro ao sol. Mas essa lenda, foi desmentida e tomada como um simples mito.

Eles ainda são o símbolo da Casa Targaryen, que são conhecidos por possuírem uma afinidade com essas criaturas. Até mesmo Daenerys Targaryen que sabe bem pouco da sua herança, sente conexão com as antigas relíquias dos animais. Ela parece sentir uma conexão com os ovos; o que desenvolve nela uma curiosidade acerca da raça e a possibilidade, de ainda existirem dragões vivos. Foi dado a Daenerys três ovos petrificados como presente por seu casamento com Khal Drogo. E estes ovos eram preto, verde e dourado. Daenerys começa a cuidar dos ovos conforme eles começam a ganhar mais cor. Ela os mantém em um baú cercado por velas, dia e noite; e a cada dia sente-se mais atraída por eles.

Em Porto RealArya Stark encontra um crânio gigante de um dos dragões dos Targaryen enquanto persegue gatos. Ela se esconde na boca de um enquanto escuta os planos de Illyrio e Varys.

Daenerys continua a fazer experiências com seus ovos. Ela brevemente coloca um dentro de uma pira em brasas, na tentativa de chocá-lo, mas o ovo continua inteiro. Ela retira o ovo do fogo com as suas próprias mãos, sem se queimar.

Ainda na primeira temporada, Daenerys coloca os ovos na pira funerária de seu marido depois de sufocá-lo com um travesseiro e pôr fim a seu sofrimento. Ela também prende a bruxa Mirri Maz Duur à pira como forma de vingança. Ela então acende a pira e entra nela com o objetivo de se juntar ao marido no pós-vida. Na manhã seguinte, ela é encontrada com vida, sem queimaduras e com três dragões: um verde em seus braços, um amarelado em sua perna e um negro em seu ombro. Consequentemente recebendo de seus seguidores o nome de A Não Queimada Mãe de Dragões.

Daenerys tenta alimentar seus filhos com carne crua, porém sem sucesso. Incerta do que fazer para alimentá-los, ela percebe – já em Qarth – que eles comem apenas carne assada. Ela os ensina a reconhecer o comando em valiriano, “Dracarys“, para cuspir fogo, para que eles possam assar sua própria comida.

Durante sua estadia em Qarth, as pessoas começam a saber dos dragões e notícias sobre eles começam a viajar para outras partes de Essos; os rumores são eventualmente interceptados por Varys, que menciona à Tyrion Lannister. Tyrion por outro lado está mais preocupado em impedir a Batalha da Água Negra à se preocupar com dragões recém-chocados do outro lado do mundo.

Os dragões são roubados em Qarth por bruxos e escondidos dentro da Casa dos Imortais. Os bruxos e Xaro Xhoan Daxos planejam um golpe para tomar o controle da cidade com o roubo dos dragões. Pyat Pree convida Daenerys para ir à Casa dos Imortais e se reunir com os seus “bebês”.

Uma vez dentro da cidade, ela começa a ter duas visões específicas; a sala do Trono de Ferro com o teto destruído e neve caindo, e a ilusão de seu marido e filhos já mortos. O som do choro dos dragões a tira do transe. Continuando sua busca por seus dragões ela os encontra acorrentados, lado a lado, e eles gritam de alegria enquanto ela se aproxima. Ao se aproximar ainda mais deles, Daenerys também se vê acorrentada. Com seus braços esticados, ela se vê refém. Entretanto, com um sorriso no rosto, Daenerys diz a palavra “dracarys” e Drogon a responde primeiro, mas apenas suas chamas não são fortes o suficiente, então Rhaegal e Viserion se unem e transformam Pyat Pree em cinzas.

Após a chegada de Daenerys na Baía dos Escravos, atrás de um exército de Imaculados, com nada mais para pagar os mestres de escravos, ela oferece o maior de seus dragões, Drogon, em troca de oito mil dos seus soldados Imaculados. Entretanto, a negociação faz parte dos planos de Daenerys; depois do mestre de escravos Kraznys mo Nakloz entregar a ela o chicote – que é o símbolo de posse do exército de escravos – o dragão dado por ela, continua leal a ela. Ao revelar para qualquer um que ela fala valiriano fluentemente, Daenerys ordena que todos os escravos matem seus mestres por toda a cidade. Ela então comanda que Drogon mate Kraznys: O mestre de escravos é consumido por uma intensa chama do dragão. Drogon e os outros dragões então fazem o suporte aéreo durante o saque à Astapor, queimando mais mestres de escravos e sua guarda pessoal. Depois disso, Daenerys parte triunfante de Astapor marchando em formação com seu novo exército e seus três dragões voando sobre eles.

Ao chegar em Yunkai, Daenerys mantém seus dragões sob a tenda dada a ela pelo embaixador Razdal mo Eraz, para intimidá-lo. Em algum momento, ela joga um pedaço de carne à eles, e os olha brigarem pelo pedaço de carne, para a consternação de Razdal. Daenerys rejeita de vez a oferta de deixar Yunkai em troca de um presente em ouro, mas ela decide ficar com o ouro mesmo assim. Quando os escravos de Razdal tentam recuperá-lo, os dragões os espantam. Depois de Razdal ameaçar Daenerys, os dragões ficam mais agitados; apontando que Razdal havia ameaçado a “mãe” dos dragões; deixando claro que ela havia oferecido a ele passagem garantida como um embaixador, mas os seus dragões não. E Razdal parte frustrado.

Daenerys decide não arriscar seus jovens dragões não mandando-os para Yunkai, mas decide mandar seus mais leais soldados em uma missão de infiltração que contou com Daario Naharis, Jorah Mormont e o comandante Imaculado, Verme Cinzento. Depois de uma grande batalha através da cidade, eles libertam os escravos, e começam um levante geral. Quando os líderes de Yunkai se rendem, e permitem que seus dois mil escravos deixem a cidade, eles são recebidos por Daenerys, seu exército e seus filhos.

Já em Meereen, os dragões de Daenerys estão maiores do que antes, se alimentando de ovelhas. Enquanto Daenerys tenta acalmar Drogon, o dragão foge, por estar em um estado de frenesi. Jorah então lembra Daenerys que dragões não podem ser domados, nem mesmo por suas mães.

Depois de Daenerys se tornar rainha de Meereen, Drogon continua caçando independente, queimando e matando animais de fazendeiros da região próxima a Meereen. Vendo que seus filhos cresceram selvagens e imprudentes, Daenerys decide prender dois de seus três dragões, Viserion e Rhaegal, dentro da Grande Pirâmide, enquanto o maior dos três, não podia ser encontrado.

Daenerys visita Rhaegal e Viserion, após passar várias semanas sem vê-los. Ela logo vê que eles estão maiores, porém mais agressivos do que antes. Percebendo que seus filhos se voltaram contra ela, Daenerys não vê escolha, a não ser se afastar deles. Quando Sir Barristan Selmy é assassinado pelos Filhos da Harpia, Daenerys dá um dos grandes mestres como alimento para Rhaegar Viserion, para servir de exemplo, com quem desafia as suas regras.

Quando os Filhos da Harpia tentam assassinar Daenerys durante os Grandes Jogos na arena de Daznak, Drogon voa para proteger sua mãe. Apesar de estar ferido, o dragão negro mata muitos Filhos da Harpia mastigando alguns e queimando o resto. Depois de voar para o Norte com Daenerys em suas costas.

Depois de um tempo, na Grande Pirâmide de Meereen, Tyrion, Varys, Verme Cinzento e Missandei discutem sobre os dois últimos dragões, que estão presos sob a pirâmide. Verme Cinzento diz que os dragões não estão comendo, Tyrion diz que é porque dragões não ficam bem, quando confinados. Ele fala sobre a sua inteligência e como os Targaryen criaram e trancaram os dragões, os levando a extinção. Ele e Varys visitam os dragões, dizendo ser um amigo de sua mãe, e os soltam de suas correntes.

Quando o khalasar de Daenerys parte para Meeren, ela se reúne com Drogon que está duas vezes maior que da última vez. Ela monta em suas costas, para reforçar a sua liderança e força, junto dos Dothraki. Drogon leva Daenerys até Meereen, que está sendo atacada pelos Mestres de Escravos.

Quando Daenerys recusa entregar Meereen para os Mestres, Drogon pousa ao seu lado, permitindo que ela suba em suas costas. Depois dos dois voarem, Rhaegal e Viserion se soltam da Grande Pirâmide para se juntar à sua mãe e seu irmão na destruição dos navios dos Mestres.

Depois do segundo cerco à Meereen ser vencido, e após a libertação da Baía dos Escravos chegar ao fim, os três dragões partem com Daenerys e seu exército recém adquirido para WesterosAo chegar em Pedra do Dragão, Drogon, Rhaegal e Viserion voam por cima de sua mãe. Enquanto Daenerys entra no castelo, eles voam por sobre a ilha.

Depois de se encontrar com os senhores de Westeros, a Rainha Cersei é levada por Qyburn até o cofre para ver sua “solução” para lidar com os dragões de Daenerys. Eles passam por inúmeros crânios de dragões menores até chegar ao maior dos crânios, que pertenceu à Balerion e fica feliz ao ver que a flecha do “escorpião” de Qyburn perfurou o imenso crânio.

Pela primeira vez, Daenerys monta em um Drogon inteiramente crescido e parte para a Batalha da Estrada do Rei. E o “escorpião” de Qyburn é usado pela primeira vez por Bronn, e sua eficácia é confirmada. Entretanto, Bronn é capaz de perfurar apenas o ombro de Drogon, não causando um ferimento mortal.

Após a batalha na Estrada do Rei e dizimar grande parte do exército Lannister, Drogon queimou Randyll Tarly e seu filho Dickon Tarly, para que servissem de exemplo aos seus vassalos. Ao retornar para Pedra do Dragão, Drogon tem um encontro surpreendente com Jon Snow. O dragão que até então parecia selvagem, permitiu que outra pessoa, que não a sua mãe, Daenerys o tocasse, abaixando a cabeça, e permitindo que Jon – Jaehaerys – Snow o tocasse, dando uma espécie de afago em seu nariz. 

Ao partir para o Norte, em uma missão quase suicida, Jon Snow saiu com Jorah Mormont, Gendry Waters, Tormund Giantsbane, Sandor Clegane, Thoros de Myr, Beric Dondarrion e outros, afim de encontrar o exército de Caminhantes Brancos e capturar um dos Outros, para convencer a Rainha Cersei a sua juntar à sua causa, uma causa maior que qualquer disputa pelo Trono de Ferro.

Todos sabiam o quão perigosa era a missão, e que nem todos voltariam vivos. Durante uma gigantesca onda de ataque de Caminhantes Brancos, o “esquadrão suicida” foi obrigado a pedir ajuda de Daenerys Targaryen e seus três dragões, que partiu de Pedra do Dragão à localização que o grupo se encontrava. Tudo ia bem, até o Rei da Noite jogar uma lança me direção de um dos dragões de Daenerys, matando assim Viserion. Ao final do episódio, uma das grandes teorias dos fãs se tornaram verdade, e os White Walkers conseguiram para si, um dragão, transformando o corpo de Viserion, em um dos Outros.

Resultado de imagem para viserion

Game of Thrones: O que você precisa saber sobre os Caminhantes Brancos

No próximo domingo irá ao ar o último episódio da sétima temporada de Game of Thrones. Para saber todas as novidades das suas séries favoritas, não deixe de nos acompanhar nas redes sociais. E não esqueçam de comentar o que acharam do artigo, seus comentários são importantes.

FacebookTwitter – InstagramPinterest
.

E não deixe também de dar um confere em:

TOP 5 DAS MORTES DA 6ª TEMPORADA

ALGUMAS EXPECTATIVAS PARA A SÉTIMA TEMPORADA

15 PERSONAGENS QUE PODEM MORRER NA 7ª TEMPORADA

15 MOMENTOS MAIS SÁDICOS (ATÉ AGORA)

 

the author

Natural do Rio de Janeiro, agora, um candango do cerrado.
23 anos, de muita nerdice. Cinéfilo, viciado em séries e livros.