Call of Duty: Vanguard | Game usará Engine de Modern Warfare para “Mundo mais realista”

    Call of Duty: Vanguard pode ter mais em comum com Call of Duty: Modern Warfare do que você pensa. Ao revelar oficialmente ontem, que Vanguard será o mais novo game da franquia de sucesso.

    Após o anúncio e o evento de anúncio que rolou dentro do Call of Duty: Warzone, a Slegdgehammer Games revelou que o seu próximo game ambientado na Segunda Guerra Mundial utilizará a mesma engine de Modern Warfare, lançado em 2019, a fim de obter um visual mais foto realista.

    Call of Duty: Modern Warfare apresentou uma nova engine para a série, mas em uma rápida reviravoltas, Call of Duty: Black Ops Cold War não utilizou a mesma tecnologia.

    Entretanto, Vanguard usará a mesma engine que foi usada no game de 2019, Call of Duty: Modern Warfare em uma tentativa de empurrar os limites tecnológicos. Isso pode ajudar Call of Duty: Vanguard a ser o game mais vendido de 2021.

    Call of Duty: Vanguard

    Segundo foi revelado no anúncio de ontem, a engine permitirá que Call of Duty: Vanguard seja otimizado e entregue um visual mais fiel ao foto-realista. Os personagens em Vanguard terão aparência de seres reais, e a performance será melhorada para garantir que a gameplay sofra um impacto positivo.

    A Sledgehammer parece estar mirando nas alturas, e a equipe tem o auxílio da nova engine para obter êxito em sua nova empreitada. Em termos de performance melhorada, algumas coisas interessantes saltaram aos olhos dos jogadores, como o fato de que Call of Duty: Vanguard será completamente integrado ao Warzone desde o primeiro dia, com crossplay e crossprogression.

    Maiores detalhes acerca dos requisitos, funções, como configuração de campo de visão, ray tracing e coisas como essa serão reveladas com o tempo. Entretanto, o fato do game usar a mesma engine que Modern Warfare deve significar que a integração será bem mais fluída com o Warzone, o que será bem interessante de ver.

    Call of Duty: Vanguard

    Call of Duty: Modern Warfare foi o que fez a franquia Call of Duty faturar cerca de 3 bilhões em um período de 12 meses. Junto do design geral do game, a engine foi um elemento essencial para o título. Para Call of Duty: Vanguard, é um começo interessante já começar a empreitada tendo em seu núcleo a engine de Modern Warfare. É claro, haverá muito mais a ser lançado quando o game sair.

    Mas se o game puder usar da tecnologia da próxima geração para tirar o melhor de sua engine, há a chance do game ser um sucesso.

    Confira o trailer de anúncio do game:

    Call of Duty: Vanguard será lançado em 5 de Novembro para PC, PS4, PS5, Xbox One e Xbox Series X/S.

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    TBT #266 | ‘Protegendo o Inimigo’ mostra o que o gênero de espionagem tem de melhor

    Protegendo o Inimigo de 2012 é estrelado por Ryan Reynolds e Denzel Washington. O longa conta uma história de gato e rato entre espiões e a CIA.

    CRÍTICA: ‘O Menino e a Garça’ é um desabafo sobre passado, presente e futuro

    O Menino e a Garça é dirigido por Hayao Miyazaki. O longa conta a história do jovem Mahito que precisa resgatar sua mãe em um mundo fantástico.

    CRÍTICA: ‘O Mal que nos Habita’ um álbum de death metal em formato de filme de terror

    O Mal que nos Habita é o mais novo longa de horror argentino que tomou o mundo. Repleto de body horror e sequências de terror, você se surpreenderá.

    TBT #265 | ‘Kill Bill’ é um clássico atemporal de vingança

    Kill Bill Vol. 1 é estrelado por Uma Thurman no papel da Noiva, uma heroína em busca de vingança por tudo que foi tirado dela.