CRÍTICA – A Origem do Mundo (2022, Laurent Lafitte)

    A Origem do Mundo (L’Origine du Monde) é mais um título original do vasto catálogo disponível na Netflix. Dirigido e protagonizado por Laurent Lafitte, a comédia de humor absurdo também traz em seu elenco os atores Karin Viard e Vincent Macaigne.

    Confira abaixo nossa análise sobre a produção.

    SINOPSE

    Um dia, Jean-Louis (Laurent Lafitte) descobre que seu coração parou. Ele não está morto, ele pode andar e falar, mas seu coração não bate mais. Com a ajuda de sua esposa e de um amigo, ele tenta entender a origem deste mistério.

    ANÁLISE

    A Origem do Mundo é uma comédia de humor absurdo que muito lembra as produções dos anos 2000. Com uma trama sem pé nem cabeça, o longa de Laurent Lafitte acompanha a história de Jean-Louis, um homem que tem tudo, mas que vive infeliz.

    Após 17 anos de casado, sua relação com a esposa Valérie (Karin Viard) já não possui a mesma paixão de antigamente, e Jean-Louis parece viver no automático. Do trabalho para a academia, da academia para casa, essa é sua rotina diária há muito tempo.

    Depois de apresentar algumas cenas que contextualizam um pouco sua relação com Valérie, logo somos impactados com a notícia de que o coração de Jean-Louis não bate mais. Mesmo vivendo normal, em seu modo automático, seu coração não possui palpitação.

    CRÍTICA - A Origem do Mundo (2022,  Laurent Lafitte)

    É a partir deste ponto que somos conduzidos por uma trama cheia de absurdos, que envolve desde uma coach espiritual até a relação de Jean-Louis e sua mãe. A produção, que perpassa alguns assuntos interessantes como traumas familiares e relações matrimoniais, busca o caminho do bizarro para validar suas situações.

    Cabe a Karin Viard e Vincent Macaigne (que interpreta Michel), entregarem os momentos mais irreverentes da trama. Valérie possui boas tiradas, ao passo que Michel é o estereótipo do amigo estranho do personagem principal. Sem os dois, provavelmente a comédia seria mais enfadonha do que já é.

    O que pesa em A Origem do Mundo é que sua trama principal não causa efeito, pois as soluções encontradas não fazem sentido nenhum. Mesmo em filmes que buscam um argumento absurdo, há alguma consistência na história. E, aqui, nada parece realmente funcionar. Sendo um filme que pouco se encaixa nos dias atuais, é difícil considerá-lo uma comédia inteligente ou até divertida.

    VEREDITO

    Com um humor infantil, A Origem do Mundo é um filme que faz escolhas ruins e não consegue aproveitar o bom elenco de apoio. Com poucas cenas que se salvam, é um longa que não entrega diversão, nem entretenimento.

    Nossa nota

    1,0 / 5,0

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Noites Sombrias #67 | Jason Vai Para o Inferno: A Última Sexta-Feira 13 (1993, Adam Marcus)

    Jason Vai Para o Inferno é o sexto filme da franquia de um dos ícones da cultura pop e que trouxe um misto de sentimentos na crítica.

    Top Gun: Maverick | Quem é o elenco do novo filme?

    Mais de 30 se passaram do clássico Top Gun, agora Tom Cruise está de volta em Top Gun: Maverick! Conheça o elenco.

    TBT #177 | Clube dos Cinco (1985, John Hughes)

    Clube dos Cincos é um daqueles clássicos dos anos 80 e seria uma heresia se não estivesse no TBT do Feededigno.

    Cannes: 5 filmes cotados para dominar o festival

    Começou nesta terça-feira (17) a 75ª edição do Festival Internacional de Cinema de Cannes. Conheça alguns filmes para ficar de olho!