Início FILMES Crítica CRÍTICA – Apresentando os Ricardos (2021, Aaron Sorkin)

CRÍTICA – Apresentando os Ricardos (2021, Aaron Sorkin)

Apresentando os Ricardos

Desde sua estreia, I Love Lucy se tornou uma das séries mais marcantes da televisão americana de todos os tempos. Sendo reconhecida por muitos não estadunidenses também, não apenas por sua qualidade, fugindo do tom alienador que as séries da época traziam, I Love Lucy trazia de muitas formas uma crítica ao famoso “American Way of Life“. Apresentando os Ricardos é um filme dirigido por Aaron Sorkin que traz em seu elenco Nicole Kidman no papel de Lucille Ball e Javier Bardem como Desi Arnaz, o casal de protagonistas de uma das maiores séries americanas de todos os tempos.

Apresentando os Ricardos conta a história de uma das produções mais bem sucedidas de todos os tempos, durante algumas das semanas mais turbulentas de seus bastidores.

SINOPSE

Lucille Ball e Desi Arnaz se casaram em 1940 e viram sua fama decolar após estrearem uma das mais memoráveis sitcoms americanas chamada I Love Lucy. Entretanto, quando tudo parecia estar indo bem, os dois são envolvidos em uma trama de acusações chocantes que ameaçam sua vida pessoal e profissional.

ANÁLISE

O cinema americano tem um brilhante efeito nostálgico perto da janela de lançamento das premiações. É raro um ano em que o que é lançado entre novembro e fevereiro, não faça referência à algum elemento da cultura americana. 2021 foi um ano como muito dos outros, em que Apresentando os Ricardos faz referência não apenas à nostalgia dos “tempos áureos” da televisão estadunidense, mas nos lança de volta ao passado a fim de exaltar grandes momentos, como os anos em que I Love Lucy brilhou e influenciou completamente a forma de viver de milhões de americanos.

A fim de explicar melhor um pouco do efeito da produção de tv na vida dos estadunidenses, trago um fato curioso. Grande parte da cultura americana foi influenciada quando I Love Lucy estreou. Indo ao ar às segundas-feiras, o fenômeno da TV mudou completamente os hábitos não apenas de consumo dos seus espectadores, como também seus hábitos comportamentais.

Grande parte dos negócios como lojas e lanchonetes passaram a não funcionar perto do horário em que a série era exibida, pois era de conhecimento geral, que na hora em que I Love Lucy estava no ar, ninguém saía mais de casa.

Não apenas por sua relevância na cultura da época, mas também por se destacar entre muitas das produções dos anos 50, I Love Lucy passou a sofrer os mais diversos reveses diantes de acusações que os integrantes do elenco sofriam nos bastidores.

Com um tom de documentário, Apresentando os Ricardos nos leva por uma viagem que não faz muito sentido se você não acompanhou a série, mas funciona como um retrato retrógrado de um passado que deve permanecer onde ele está, no passado.

A atuação de Nicole Kidman não apenas como Lucille Ball, como Lucy, causa aos espectadores uma estranheza peculiar que apenas Lucille era capaz de causar aos que a rodeavam. Enquanto viajamos ao passado e ao presente, testemunhamos os eventos contados não apenas por Lucille, mas pelos presentes durante os acontecimentos contados no filme – vemos que muito diferente de sermos lançados em meio à verdades absolutas, a história contada no filme conta com vários lados e diversas partes a serem levadas em conta.

VEREDITO

Apresentando os Ricardos

Com uma brilhante ambientação, Apresentando os Ricardos nos leva por uma viagem nostálgica à uma Hollywood preconceituosa e misógina, cujo culto à beleza se estende até os dias de hoje – mas que é combatida diariamente pelos presentes na indústria.

A estranheza da aparência de Kidman ao incorporar Lucille não se estende apenas aos materiais promocionais, mas também aos minutos em que a atriz está em cena. Não abaixando a cabeça, ou renegando seu papel na produção da série para TV, Kidman coloca Lucille como a estrela que ela era, ou seja, a cara da produção que colocava todas as segundas cerca de 44 Milhões de Americanos em frente à TV para assistir Lucy e suas peripécias.

Ao nos lançar em uma viagem ao passado, Aaron Sorkin nos mostra que os mais diversos preconceitos da “tradicional” sociedade estadunidense, se estende não apenas à xenofobia – com o cubano Desi Arnaz -, mas também à misoginia que é exibida por muitos até hoje como um culto à virilidade, como se o fato das pessoas serem tratadas de forma igual, fosse um absurdo, ou algo irreal nos dias hoje – afinal, por que um homem branco abriria mão de um privilégio apenas para dar espaço para uma mulher mais velha atuar? Ou dar espaço para um imigrante?

Apresentando os Ricardos nos apresenta uma trama que funciona como a história conturbada que foi a vida de Lucille Ball e Desi Arnaz, durante a produção de I Love Lucy e os mais diversos reveses, fazendo crítica não apenas à forma estadunidense de se viver, mas também de ver o mundo na época.

Nicole Kidman no papel de Lucille é algo tão irreverente quanto poderoso, e com certeza garantirá à atriz muito mais do que foi conquistado até aqui – um Globo de Ouro pelo filme.

Apresentando os Ricardos está disponível na Amazon Prime Video e foi lançado no dia 10 de dezembro de 2021.

Nossa nota

3,0 / 5,0

Confira o trailer do filme:

Inscreva-se no YouTube do Feededigno

Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

Artigo anteriorCRÍTICA – O Páramo (2022, David Casademunt)
Próximo artigoSAG Awards: Veja a lista dos indicados
27 anos, apaixonado por cinema, quadrinhos e games!