Início FILMES Crítica CRÍTICA – Bac Nord: Sob Pressão (2020, Cédric Jimenez)

CRÍTICA – Bac Nord: Sob Pressão (2020, Cédric Jimenez)

CRÍTICA - Bac Nord: Sob Pressão (2020, Cédric Jimenez)

Os assinantes da Netflix que amam um bom drama policial acabam de receber BAC Nord: Sob Pressão, que chegou ao catálogo do serviço de streaming nesta última sexta-feira (17).

A produção francesa dirigida por Cédric Jimenez tem o roteiro escrito por Benjamin Charbit e Audrey Diwan.

Já o elenco formado por Gilles Lellouche, Karim Leklou François Civil, entre outros.

SINOPSE

Os distritos ao norte de Marselha detêm um triste recorde: a área com o maior índice de criminalidade na França. Impulsionada por sua hierarquia, a BAC Nord, uma brigada de campo, busca constantemente melhorar seus resultados. Em um setor de alto risco, os policiais adaptam seus métodos, às vezes cruzando a linha amarela. Até o dia em que o sistema legal se voltar contra eles.

ANÁLISE

A trama é livremente inspirada no escândalo ocorrido em 2012 dentro da brigada anticrime (BAC) de Marselha, onde dezoito de seus integrantes foram acusados por tráfico de drogas e extorsão.

No longa, vivenciamos a difícil rotina de Grégory (Gilles Lellouche), Yassine (Karim Leklou) e Antoine (François Civil), que nada podem fazer a respeito da criminalidade no distrito de Aigues Douces; até que decidem desmantelar uma grande operação do tráfico local ao usar a informante, a informante de Antonie, Amel (Kenza Fortas).

Esta última, arriscando a vida, oferece informações em troca de 5kg de maconha, desde que não venha de Aigues Douces porque a droga originada do local é facilmente reconhecível.

Apesar da recusa do oficial da delegacia para a utilização a droga apreendida que será destinada à destruição, dá carta branca para que seus agentes consigam a carga por outros meios a fim de trocá-la pela informação.

A droga é coletada, é feita a troca pela informação e a operação é um sucesso, até que a justiça bate à porta da delegacia e as carreiras de Grégory, Yassine e Antoine fica em jogo.

VEREDITO

BAC Nord: Sob Pressão é realista e não conta com clichês na representação da polícia, nem dos bandidos e impressiona ao mostrar que muitas vezes a policiais e bandidos, às vezes são estranhamente semelhantes.

Seguindo a onde de lançamentos de linga não-inglesa, o título francês é muito bem vindo e é uma boa pedida para quem procura um filme policial.

Bac Nord foi selecionado para o Festival de Cannes deste ano, fora da competição.

Nossa nota

4,0 / 5,0

Assista ao trailer dublado:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorBatman Day: Confira as 5 melhores histórias do Homem-Morcego
Próximo artigoCRÍTICA – PEN15 (1ª temporada, 2019, Paramount+)
Um carioca apaixonado por livros, cinema, games e que ama falar de nerdice.