Início FILMES Crítica CRÍTICA – Dynasty Warriors (2021, Roy Chow Hin Yeung)

CRÍTICA – Dynasty Warriors (2021, Roy Chow Hin Yeung)

Dynasty Warriors

Após um longo período desde que o filme foi anunciado, Dynasty Warriors finalmente foi lançado na Netflix.

O filme é a adaptação live-action da gigante franquia de games homônima, que também adapta o Romance dos Três Reinos, ambientado entre a Dinastia Han, a Guerra dos Três Reinos e a formação da Dinastia Jin (266 d.C.).

O “Romance dos Três Reinos” foi escrito no século XIV por Luo Guanzhong e é considerado por muitos como uma das maiores, se não a maior, obra literária da China.

SINOPSE

Adaptado do jogo homônimo, Dynasty Warriors acompanha batalhas épicas entre senhores da guerra, estadistas e guerreiros. O filme apresenta o turbulento império da dinastia Han. O ambicioso Dong Zhuo controla todo o território e vários heróis da região surgem para desafiar seu poder.

ANÁLISE

Liu Bei, Guan Yu e Zhang Fei são três irmãos e servem como os nossos “comissários” em um mundo tomado por uma guerra sem fim, que têm como intuito tirar o tirano Dong Zhuo do poder.

Dynasty Warrior é uma clara homenagem aos filmes de artes marciais chineses clássicos como A Armadura Invencível (1977), Combate Mortal (1978), A Jugular Blindada (1979) e, até mesmo, o recente O Clã das Adagas Voadoras (2004). A produção original da Netflix conta com um altíssimo orçamento, tanto para os efeitos especiais, como para os cenários megalomaníacos.

Apesar de podermos notar em alguns momentos o chroma key, grande parte do filme foi gravado em cenários reais e áreas abertas, passando aos espectadores uma verossimilhança em relação à história.

VEREDITO

Dynasty Warriors

Como o romance que deu origem tanto ao game, quanto ao filme, grande parte da ação da produção nos leva a terrenos por vezes místicos, enquanto aplaca em seus espectadores uma ojeriza imensa em relação aos principais vilões da história.

Grande parte da direção do filme é inspirada imensamente tanto na estética, quanto na ação característica de filmes orientais. A direção de Roy Chow Hin Yeung, diretor de Knockout (2020), The Great Detective (2019), Rise of the Legend (2014) e muitos outros, mostra que há muito o que fazer em relação ao cinema nos dias de hoje. Também deixa claro que os filmes nos padrões estadunidenses precisam mudar, a fim de continuarem relevantes.

Ao testemunhar uma história extensa, muito diferente das histórias às quais estamos acostumados, Dynasty Warriors é uma ode à cultura chinesa, assim como uma aula de história.

Dynasty Warriors é uma adaptação da franquia homônima de games. O jogo mais recente, Dynasty Warriors 9, foi lançado em 2018 para PlayStation 4.

Confira o trailer do filme:

Nossa nota

3,0 / 5,0

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – A Guerra do Amanhã (2021, Chris McKay)
Próximo artigoParasita: Confira 10 curiosidades sobre a produção do filme
27 anos, apaixonado por cinema, quadrinhos e games!