CRÍTICA – Fresh (2022, Mimi Cave)

    Fresh é um longa original da Star+ e está disponível no catálogo no streaming da Disney/Fox. O longa é dirigido por Mimi Cave e tem Sebastian Stan (Falcão e o Soldado Invernal) no elenco.

    SINOPSE DE FRESH

    Noa (Daisy Edgar-Jones) é uma jovem adulta que está em busca de um relacionamento. Frustrada com tantos encontros ruins por aplicativos, ela acaba conhecendo Steve (Sebastian Stan), um homem charmoso e o namorado ideal. Entretanto, as coisas não são como parecem e a nossa protagonista corre grande perigo.

    ANÁLISE

    fresh

    Mimi Cave fez sua estreia na direção e conseguiu dizer a que veio em Fresh. O longa é bem macabro e tem diversos tons dentro de sua proposta.

    Seu primeiro ato é digno de comédias românticas dos início dos anos 2000 com uma roupagem mais tecnológica por conta da entrada de aplicativos de namoro e os eventuais problemas deles por conta de comportamentos nocivos dos homens.

    Entretanto, a virada para o segundo ato traz um filme bastante perturbador e que tem o intuito de trabalhar de forma sensorial nossos sentidos, algo que é o ponto mais positivo da direção.

    Fresh não é uma obra que aposta no gore, saindo do comum de filmes do gênero e trabalhando de forma muito mais subjetiva como um thriller psicológico.

    A utilização de cores vivas como vermelho e laranja nos dão um aspecto incomodativo para a fotografia, o uso de zoom e de uma lente grande angular mostram um ambiente claustrofóbico e que nos deixa apreensivos pelas vítimas do antagonista. Mimi Cave aposta nos detalhes das cenas e nos faz ter focos onde não chegaríamos.

    As atuações são muito competentes, com destaque para Sebastian Stan e Daisy Edgar-Jones que se completam em tela e conseguem ter mudanças significativas em suas nuances emocionais. O jogo de gato e rato deles é muito interessante e nos instiga ao longo das quase 2h de história.

    Se por um lado a direção acerta em diversos detalhes técnicos, o roteiro, contudo, não é tão inventivo. A história é bastante simples e tem enfoques muito claros sobre relacionamentos abusivos e como os homens podem ser ruins. Todavia, o segundo ato pode ser bastante enfadonho, pois a enrolação que é feita até chegarmos no ápice quase me tirou do filme, uma vez que destaca demais algumas subtramas que não são tão interessantes.

    VEREDITO

    Fresh é perturbador e tem uma direção extremamente competente. Com boas atuações e trabalhando muito as sensações, o longa é um grande acerto no gênero de terror. Estou ansioso pelos próximos trabalhos de Mimi Cave!

    Nossa nota

    4,0/5,0

    Confira o trailer de Fresh:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    TBT #183 | Platoon (1986, Oliver Stone)

    Platoon, de Oliber Stone sem dúvida está na lista dos fãs de filmes de guerra. Veja nossa clássica indicação de TBT!

    CRÍTICA – Amor & Gelato (2022, Brandon Camp)

    Amor & Gelato é a nova aposta de filme de romance da Netflix. Baseado no livro homônimo de Jenna Evans, o longa é dirigido por Brandon Camp.

    Thor: Amor e Trovão | Conheça o elenco do filme

    Agora falta pouco para Thor: Amor e Trovão chegar aos cinemas! Confira neste artigo quem são os personagens e atores envolvidos na produção.

    CRÍTICA – O Apocalipse do Amor (2022, Hilal Saral)

    O Apocalipse do Amor é um filme turco dirigido pela diretora Hilal Saral. Veja o que achamos da produção de estreia da diretora turca.