Início FILMES Crítica CRÍTICA – Fuja (2021, Aneesh Chaganty)

CRÍTICA – Fuja (2021, Aneesh Chaganty)

CRÍTICA - Fuja (2021, Aneesh Chaganty)

Fuja (Run), é o mais recente filme de suspense original da Netflix que chegou essa semana ao catálogo da gigante do streaming.

SINOPSE

Em Fuja, Chloe (Kiera Allen) é uma adolescente que usa cadeiras de rodas e possui uma rotina de tomar diversos medicamentos por causa de sua saúde debilitada, tudo controlado por Diane (Sarah Paulson), uma mãe muito preocupada e zelosa.

Aparentemente, o comportamento de Diane parece ser normal. É comum filhos que possuam doenças graves ou raras tenham pais que estão o tempo todo em sua volta, não é mesmo?

Porém, até que ponto é apenas preocupação de uma mãe amorosa? Quando isso se torna uma obsessão?

ANÁLISE

Apesar de a história não ser original, já que é visível a referência no caso de Dee Dee e Gypsy Blanchard, que foi adaptada para a série The Act, o filme possui diversos acertos, além de ser mais objetivo nos acontecimentos.

Em várias cenas a atriz Kiera Allen constrói sozinha com exímio a sensação de aflição que nos deixa tão vidrados em frente a tela, com o coração pulando do peito como se tudo fosse real; o resultado exemplar que uma obra de suspense deve causar.

É claro que o espetáculo de atuação também foi graças a Sarah Paulson, a queridinha de American Horror Story, que mais uma vez mostrou que há motivos para tantos elogios. É impressionante a capacidade de interpretar apenas com os olhos, sem apelar para qualquer outra ferramenta corporal.

Logo, o diretor Aneesh Chaganty, responsável pela trama e também pelo tão aclamado Buscando… (2018) novamente acertou no ritmo dos acontecimentos. Soube criar momentos de tanta tensão que nos faz duvidar dos nossos próprios pais; uma magnífica forma de causar terror psicológico.

VEREDITO

Confesso que ao saber qual seria o tema, fiquei desconfiada por não ser nada original, porém, surpreendeu bastante.

Fuja, possui uma sequência de acertos o que nos passa a mensagem de que devemos ficar de olho nos futuros trabalhos de Aneesh Chaganty, pois está se mostrando um diretor promissor.

Nossa nota

4,5 / 5,0

Assista ao trailer legendado:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorMercador do Poder: Conheça Curtiss Jackson, o fundador da Power Broker Inc.
Próximo artigoLemar Hoskins: Conheça o Estrela Negra
Carioca do interior, imigrante em BH que ama desenhar e apreciadora de cerveja de buteco, que luta para não falar "uai" e não falar muito mas acaba falhando; tipo agora.