Início FILMES Crítica CRÍTICA – Mais Que Especiais (2019, Olivier Nakache e Éric Toledano)

CRÍTICA – Mais Que Especiais (2019, Olivier Nakache e Éric Toledano)

CRÍTICA - Mais Que Especiais (2019, Olivier Nakache e Éric Toledano)

Mais Que Especiais (Hors Normes) é o novo filme dos diretores de Intocáveis, foi aclamado no Festival de Cannes, quando encerrou o festival em 2019 e trás no elenco Vincent Cassel, Reda Kateb e Hélène Vincent. No Brasil ele foi exibido no Festival Varilux de Cinema Francês e foi o filme de abertura do 24º Festival de Cinema Judáico.

SINOPSE

A história de dois homens que dedicam suas vidas a crianças e adolescentes com autismo há vinte anos. Sendo os responsáveis por duas organizações sem fins lucrativos, eles têm a função de ensinar a jovens vindos de locais carentes, que foram recusados por outras instituições, a serem cuidadores de casos extremos. A grandes parceria entre os dois amigos e sua dedicação mostram uma realidade emocionante e fora dos padrões tradicionais.

ANÁLISE

Baseado em uma história real, Mais Que Especiais mostra o trabalho da parceria entre Stéphane Benhamou e Daoud Tatou, criadores da Le Silence des Justes e da Le Relais IDF respectivamente, associações sem fins lucrativos que cuidam de jovens com autismo severo e jovens de origem menos privilegiada.

Stéphane Benhamou e Daoud Tatou.

A grande parceria e entre os dois amigos e sua dedicação mostram uma realidade emocionante e fora dos padrões. Vincent Cassel e Reda Kateb interpretam Bruno e Malik, personagens inspirados em Stéphane e Daoud.

O longa segue os moldes de Intocáveis: Uma história real e delicada, com toques de comédia e uma mensagem inspiradora. 

Apesar de muitos tópicos na trama e muitos personagens de apoio, Nakache e Toledano trabalham bem como diretores ao manter o foco em poucos personagens.

Acompanhamos, por exemplo, como Bruno ajuda Joseph (Benjamin Lesieur) a conseguir um emprego e como isso deixa o jovem feliz. O ator Lesieur, que é autista, tem um desempenho charmoso e engraçado, mas também emocionante, especialmente quando vemos o quanto é desgastante para sua mãe.

Em uma cena poderosa, a mãe de Joseph, Hélène (Hélène Vincent) fala sobre como seu filho estava bravo e agressivo antes de conviver com Bruno.

VEREDITO

Mais Que Especiais pode parecer menos amigável que Intocáveis, mas ainda assim é muito emocionante.

O uso do recurso de câmera trêmula já nos primeiros minutos pode incomodar os olhos mais sensíveis, principalmente se assistir legendado, mas nada que estrague a incrível experiência do longa.

O título original Hors Normes significa algo como Fora dos Padrões, e o título nacional é uma adaptação do inglês The Specials; que particularmente achei muito interessante, pois todos eles deixam uma dualidade no ar.

O título se refere a Bruno e Malik? Aos jovens com autismo severo? Aos jovens auxiliares de origem menos privilegiada? Assista e depois volte aqui para dar sua resposta nos comentários! 

Entre tantos filmes inspiradores, Mais Que Especiais é mais um para aquela lista de filmes para assistir quando “você achar que nada dá certo” ou “que você tem os maiores problemas do mundo”.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Assista ao trailer legendado:

Mais Que Especiais estreia amanhã nos cinemas, dia 25 de fevereiro. Infelizmente o longa chegará apenas nas salas das cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília, Curitiba, Recife, Florianópolis, Santos e Niterói.

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorRatchet & Clank: Sony dará o game de graça em março e mais!
Próximo artigoAgente Americano: Conheça o Capitão América maligno
Um carioca apaixonado por livros, cinema, games e que ama falar de nerdice.