CRÍTICA – O Urso do Pó Branco (2023, Elizabeth Banks)

    O Urso do Pó Branco é um dos filmes que mais me despertaram a curiosidade em 2023. Não apenas por ser dirigido por Elizabeth Banks, mas também pelo fato ser uma história de terror e humor obscuro. Enquanto adapta uma história real, o filme mostra uma trama completamente romantizada em cima dos acontecimentos que se desenrolaram em uma floresta na Geórgia.

    Uma das maiores viagens de Elizabeth Banks pode ser vista em O Urso do Pó Branco. O filme nos mostra o que aconteceria se um urso encontrasse um carregamento de droga vinda da Colômbia e instantaneamente se viciasse nela.

    SINOPSE

    Depois de uma operação de contrabando de drogas fracassada, um urso negro ingere uma grande quantidade de cocaína e começa um tumulto movido a drogas.

    ANÁLISE

    O Urso do Pó Branco

    Enquanto conta uma história curiosa, divertida e obscura, acompanhamos diversas linhas narrativas que se cruzam quando um urso extremamente violento rasga quem encontra em seu caminho. Estrelado por Kerri Russell, Jesse Tyler Ferguson, O’Shea Jackson Jr., Ray Liotta e grande elenco, vemos a história que teve início com um traficante atrapalhado se desenrolar.

    Descobrimos o tom do longa logo em seus primeiros minutos, quando uma citação do Wikipédia revela que “É mais fácil lutar com um urso pardo do que correr dele.”

    Para acompanhar toda a trama de maneira linear, entendemos como o caminho de diversos personagens os levaramTT até ali. Ambientado quase que inteiramente na Floresta Nacional de Chattahoochee, na Geórgia, acompanhamos a história de uma mãe que procura sua filha que após matar aula, some na floresta.

    O Urso do Pó Branco é uma história sanguinolenta mas extremamente engraçada, repleta de um humor sombrio que Elizabeth Banks já está acostumada a fazer.

    Com uma fotografia e cenografia absurda, o filme nos lança por uma história real que nos leva por extremos. Sejam eles de extrema euforia à momentos tenebrosos, o filme viaja em todos seus aspectos e a diretora se diverte fazendo o que sabe fazer de melhor, leva uma história até suas últimas consequências.

    Ainda que O Urso do Pó Branco não seja um filme para todo mundo, ele funciona como uma ótima sátira ao quão sérios os filmes de hoje acreditam ser. Elevando seus acontecimentos à enésima potência, o longa parece chafurdar no mais absurdo gore do terror que apenas os longas de predadores dos anos 70, 80 e 90 sabiam nos proporcionar.

    Com twists girando em torno desses predadores que não são bons ou maus, o longa coloca um urso pardo, um forte animal que habita a região sob a influência de uma droga. Ver como Banks faz uso dessa criatura por meio de CGI é algo incrível.

    VEREDITO

    O Urso do Pó Branco assusta em seus momentos iniciais, mas rapidamente se torna uma comédia sombria. Ao longo de seus 91 minutos, o longa leva seus espectadores por uma viagem absurda. E causa em nós uma mistura de excitação, alegria e medo muito rapidamente.

    O Urso do Pó Branco chega aos cinemas de todo o Brasil no dia 30 de março.

    Nossa nota

    4,5 / 5,0

    Confira o trailer do filme:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTube. Clique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    TBT #266 | ‘Protegendo o Inimigo’ mostra o que o gênero de espionagem tem de melhor

    Protegendo o Inimigo de 2012 é estrelado por Ryan Reynolds e Denzel Washington. O longa conta uma história de gato e rato entre espiões e a CIA.

    CRÍTICA: ‘O Menino e a Garça’ é um desabafo sobre passado, presente e futuro

    O Menino e a Garça é dirigido por Hayao Miyazaki. O longa conta a história do jovem Mahito que precisa resgatar sua mãe em um mundo fantástico.

    CRÍTICA: ‘O Mal que nos Habita’ um álbum de death metal em formato de filme de terror

    O Mal que nos Habita é o mais novo longa de horror argentino que tomou o mundo. Repleto de body horror e sequências de terror, você se surpreenderá.

    TBT #265 | ‘Kill Bill’ é um clássico atemporal de vingança

    Kill Bill Vol. 1 é estrelado por Uma Thurman no papel da Noiva, uma heroína em busca de vingança por tudo que foi tirado dela.