Início FILMES Crítica CRÍTICA – Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre (2021, Michael...

CRÍTICA – Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre (2021, Michael Fimognari)

Conhecido como

O filme Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre é o terceiro e último da trilogia original da Netflix. Informalmente conhecido como “Para Todos os Garotos que Já Amei 3”, o novo longa estará disponível no catálogo a partir de 12 de fevereiro de 2021.

Se você ainda não assistiu aos filmes anteriores, ou já não lembra mais o que aconteceu, vou resumir rapidinho alguns pontos de cada um.

Para Todos os Garotos que Já Amei (2018)

O primeiro filme da trilogia conta a história de Lara Jean (Lana Condor) que tem mania de escrever cartas de amor e guardá-las. Sua irmã mais nova, Kitty (Anna Cathcart), descobre e envia essas antigas cartas.

Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você (2020)

Aqui parece que está tudo na repleta paz quando o assunto é a vida amorosa da Lara Jean, até que surge um dos antigos amores dela que recebeu a carta.

Prefere maratonar as duas produções anteriores? Então prepara a pipoca e clica nos links a seguir para assistir!

Para Todos os Garotos que Já Amei

Para Todos os Garotos: P.S. Ainda Amo Você

SINOPSE | Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre (2021)

Nesta sequência, Lara Jean e seu namorado, Peter Kavinsky (Noah Centineo), estão no último ano da escola e precisam decidir em qual faculdade estudarão no próximo ano e como será também a relação deles nessa nova fase da vida.

ANÁLISE

A trilogia ganhou diversos fãs com os livros, escrito por Jenny Han, que decidiu colocar uma adolescente diferente dos padrões que estamos acostumados a ver na maioria dos filmes românticos.

Desta vez não é uma mulher loira, norte-americana ou britânica, mas sim uma garota com aparência mais real e que possui descendência coreana, pois a sua mãe é uma mulher sul-coreana, enquanto o pai é um médico estadunidense.  

E a Netflix trouxe isso para dentro do seu catálogo, tanto que nessa continuação o filme se inicia na Coreia do Sul. Isso, ao meu ver, foi um “golpe de mestre”.

PUBLICAÇÃO RELACIONADA: CRÍTICA – Para Todos Os Garotos Que Já Amei (2015, Jenny Han)

Dirigido por Michael Fimognari, Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre é repleto de cenas divertidas com as férias em família, visualmente bem feitas e com uma excelente escolha de paleta de cores. Isso tudo é tão cativante que cheguei a pesquisar passagem aérea para a Coreia do Sul.

E claro, sem perder o romantismo da Lara. Destaque para uma cena específica com cadeado que nos mostra o que é o amor e o poder que ele tem.

Ao decorrer da obra, Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre mostra as inseguranças do casal com o futuro. Aliás, essas que acompanham a vida de adolescentes e adultos: o que somos, o que é a nossa essência, o que é isso que chamam de “vida adulta” e o que faremos para não nos distanciarmos de quem gostamos.

Veja bem: nós, mulheres, principalmente as que nasceram por volta dos anos 1980 ou 1990, temos uma carga gigantesca de filmes tipicamente românticos e o quanto eles nos dizem que se você ama de verdade tem que abrir mão de tudo, até mesmo da sua carreira e dos seus sonhos, para viver esse amor.

O que não garante que um dia o seu amado ou a sua amada não vai acordar dizendo que não te quer mais; ou você percebe que o relacionamento não é aquilo tudo que imaginava.

Esse tipo de narrativa, com a falta de representatividade tanto na aparência quanto nos relacionamentos homoafetivos, fez com que pessoas – inclusive eu – se afastassem por muito tempo desse gênero.

Para ser sincera, tive um certo horror, olhava com escárnio, pois na minha mente estavam fixados todos os problemas. Todinhos.

Qual filme deste tipo que me conquistou?

Sim, foi o Para Todos os Garotos que Já Amei

Logo, quando soube que no terceiro longa seria abordada a questão do último ano escolar, fiquei com um enorme medo daqueles velhos problemas de sempre.

Não me leve a mal, inúmeras mulheres são tão românticas quanto a Lara Jean, mas também amamos nós mesmas e nossa família para cair naquele velho golpe de filme antiquado. 

VEREDITO

A notícia boa para todos fãs é que não decepcionou. A saga fechou com chave de ouro.

Para Todos os Garotos: Agora e Para Sempre permite que você sinta um misto de emoções. Até mesmo aquela sensação de borboletas no estômago. 

É um romance moderno, com alguns clichês fofos, e que te deixa com aquela vontade de escrever cartas de amor.

Obs.: Estou escrevendo uma para meu próprio esposo.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Assista ao trailer:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.