Início FILMES Crítica CRÍTICA – Relatos do Mundo (2021, Paul Greengrass)

CRÍTICA – Relatos do Mundo (2021, Paul Greengrass)

Relatos do Mundo (News of the World) estreia na Netflix no dia 10 de fevereiro e traz no elenco principal o oscarizado Tom Hanks. Baseado na obra de Paulette Jiles, o longa é dirigido por Paul Greengrass e roteirizado por Luke Davies (em parceria com Greengrass), e chega ao streaming com uma indicação a Melhor Filme no Critic’s Choice Awards de 2021.

SINOPSE

Um veterano de guerra concorda em entregar uma garota, levada pelo povo Kiowa anos atrás, para sua tia e tio, contra sua vontade. Eles viajam centenas de quilômetros e enfrentam graves perigos enquanto procuram um lugar que ela possa chamar de lar.

ANÁLISE

Relatos do Mundo possui uma história comum e que lembra o enredo de diversos outros filmes. Um homem com diversos traumas, sem família e sem casa fixa, se vê obrigado a ajudar uma pessoa indefesa a contragosto. Em sua missão para ajudar a pequena Johanna (Helena Zengel), Capitão Kidd (Tom Hanks) precisa confrontar seus medos e aprender a se reconectar com as pessoas.

Situado cinco anos após o término da Guerra Civil dos Estados Unidos, o longa de Paul Greengrass explica didaticamente o difícil contexto político da época enquanto desenvolve a história principal. Nesse período todos são considerados inimigos, e até mesmo um veterano de guerra pode encontrar problemas enquanto transita pelas terras americanas.

Após servir na guerra, Kidd se torna um leitor de notícias e passa seus dias viajando de cidade em cidade, trazendo as novidades do mundo para pessoas simples e trabalhadoras. Muitas delas encontram o conforto e a motivação necessários para mudarem a sua realidade nas palavras de Kidd – ou, pelo menos, para sonharem com um futuro melhor.

Em uma dessas andanças ele encontra a pequena Johanna, uma menina que foi raptada de sua família e criada por indígenas. Ela não fala nenhuma palavra em inglês, ao passo que Kidd não entende nada do idioma Kiowa. Mesmo assim, ambos precisam aprender a se comunicar se quiserem que a garota encontre um novo lar.

Os melhores elementos de Relatos do Mundo estão nas atuações de Hanks e Zengel e na conexão entre ambos. A atriz de apenas 12 anos é segura e confiante em sua atuação, o que torna o desenvolvimento da trama, e do personagem de Tom Hanks, algo fluido e interessante. Mesmo nos momentos em que o filme se torna mais parado, o trabalho dos dois nos mantém entretidos, garantindo uma boa experiência no resultado final.

A direção de Paul Greengrass funciona principalmente nas cenas de ação. Por se tratar de um filme que simula diversas características dos westerns antigos, há cenas de ação executadas não só em planos abertos, como em pequenos espaços. Com isso, a trilha sonora de James Newton Howard cresce, se fazendo presente na condução de diversos acontecimentos da trama. O ótimo trabalho do compositor é perceptível principalmente nos momentos de maior tensão da história, que são acompanhados de desfechos dramáticos e redentores.

Apesar de todos os pontos positivos, não há nada de avassalador em Relatos do Mundo. É um filme simples, com uma história comum. Entretanto, o poder da atuação de Tom Hanks em parceria com Helena Zengel trazem uma sensação de sinceridade, tornando mais fácil simpatizar com a produção.

VEREDITO

Relatos do Mundo é um bom entretenimento, principalmente para aqueles que gostam de filmes com temática western. O longa de Greengrass nos oferece mais uma ótima atuação de Tom Hanks. O ator coloca em sua lista mais um personagem que usa as palavras como forma de mover o mundo.

Nossa nota

4,0 / 5,0 

Assista ao trailer legendado:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.