Início FILMES Crítica CRÍTICA – Skyfire (2019, Simon West)

CRÍTICA – Skyfire (2019, Simon West)

31
0
CRÍTICA - Skyfire (2020, Simon West)

Skyfire é um filme chinês dirigido por Simon West (Os Mercenários 2) e escrito por Wei Bu e Sidney King. É estrelado por Wang Xueqi, Hannah Quinlivan, Shawn Dou e Jason Isaacs. O filme ficou em primeiro lugar nas bilheterias chinesas no dia da estreia. 

SINOPSE

O geólogo Wentao Li (Wang Xueqi) prometeu que nunca mais voltaria à Ilha Tianhuo depois que a erupção catastrófica de um vulcão matou tragicamente sua esposa. Mas, 20 anos depois, sua filha Meng (Hannah Quinlivan) continua seu trabalho de pesquisa na ilha, desenvolvendo um sistema de previsão de erupções, que pode salvar inúmeras vidas.

ANÁLISE 

A beleza dos filmes de desastres naturais é se deparar com o imaginável. Quando assistimos pessoas passando por provações da natureza, temos um enorme senso de alarme e perigo constante. Isso porque, desastres naturais então mais perto de nós do que gostaríamos. 

Por isso, em Skyfire a dinâmica é semelhantes a todos os filmes de desastres e até mesmo a vida real. Na história, cientistas monitoram uma ilha vulcânica que serve como ponto turístico de um grande resort.

A jovem e brilhante Meng, que viu a mãe morrer anos atrás quando o vulcão entrou em erupção em menos de 12 minutos, avisa ao ganancioso e dono do resort Jack Harris (Jason Isaacs) que o vulcão apresenta perigo a todos que estão na ilha. De imediato, os avisos da jovem são descartados para dar início as sequências malucas de ação com os personagens fugindo da lava e da fumaça.

Nesse sentido, Skyfire joga com o previsível de uma forma bastante humana. Se no começo da trama a erupção do vulcão nos pega de forma desprevenida, ao meio do filme, quando o evento acontece mais uma vez, já estamos vacinados contra a surpresa restando somente a tensão. Logo, o filme opta por trazer o vulcão ao centro do filme como o protagonista.

Dessa forma, o protagonismo do vulcão só funciona pelo fato dos eventos de destruição terem um tom de aflição e dinamismo. Ou seja, a fumaça engolindo por completo o ar e a lava arrasando o chão emulam quase um filme de perseguição. Se não fosse pelos personagens caricatos e desinteressantes, Skyfire seria um bom filme.

Infelizmente, o longa não passa de mediano com bravos momentos de tensão e ação. As cenas do carro são as melhores com direito a fugir da lava de ré, consequentemente, de novo, fica para o vulcão todo estrelato do filme. Os personagens não seguram a trama, deixando aquela velha premissa de que os humanos são os reais vilões da Terra. 

Em questão de direção, o filme se sobressai nas cenas de destruição graças aos efeitos especiais. A edição de som também dá aquele toque de desespero ao ouvir o vulcão. O que mais chama a atenção no roteiro é o fato do personagem ganancioso que permite toda a destruição ser um norte-americano.

Por se passar na China, o filme faz aquela alfinetada no país capitalista. A imagem dos Estados Unidos para mundo nunca foi das melhores, mas com a China a situação sempre foi mais conflituosa. Logo, é cabível ver os norte-americanos como inconsequentes que invadem os outros países e desrespeitam a mãe natureza.  

VEREDITO

Skyfire é um filme que entretém, mas não vai além. Com personagens fracos e uma premissa batida, o filme tem boas cenas de ação que compensam. 

Nossa nota

Assista ao trailer legendado:

E você, já assistiu Skyfire? Deixe seus comentários e sua avaliação!

Nota do público
Obrigado pelo seu voto



Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.