Início FILMES Artigo Noites Sombrias #27 | O Exorcista: Confira a ordem cronológica da franquia

Noites Sombrias #27 | O Exorcista: Confira a ordem cronológica da franquia

O Exorcista

É inegável a importância da série O Exorcista para as produções de horror, mesmo após 48 anos do lançamento do primeiro filme, ainda consegue ser influência direta para vários escritores, diretores e roteiristas.

Não apenas é marcante para o mundo do cinema, sendo um dos percussores de obras ocidentais que retratam o exorcismo na ficção – ou não tão ficção assim – como na própria vida de muitos.

Quem nunca se arriscou a assistir ao filme da série Exorcista e – desculpa pelo termo chulo – se cagou todo e teve que explicar para os pais o motivo de não conseguir dormir por uma semana?

É BASEADO EM UMA HISTÓRIA REAL?

A grande questão que circula nas vizinhanças de fofoca da internet, se realmente o filme é baseado em história real.

A princípio, O Exorcista (1973) é o filme norte-americano que relata a possessão demoníaca de uma garota e a sua família que decide procurar a ajuda de uma padre.

Dirigido por William Friedkin e com roteiro de William Peter Blatty, esse último também responsável por ser o escritor do livro que recebe o mesmo nome e gerou a tão famosa produção cinematográfica.

O então roteirista e autor, William Peter Blatty se baseou no livro do jornalista, Thomas B. Allen, que informou que no final da década de 1940, um padre chamado Raymond J. Bishop detalhou com exclusividade os acontecimentos de um jovem de 14 anos que estava supostamente possuído por demônios.

Conforme o relato do padre, o adolescente era muito apegado a sua tia Harriet e infelizmente, ela veio a falecer. Não conseguindo se recuperar da perda, ele passou por uma intensa depressão e resolveu usar o tal tabuleiro ouija, com esperança de se comunicar com a tia.

Após utilizar o tabuleiro, situações muito estranhas e bizarras começaram a acontecer com o adolescente e sua família, que procuraram ajuda de um psiquiatra que atestou que não havia nada de errado, portanto, recorreram ao pároco Bishop.

A editora Darkside possui um belíssimo livro do diário em que o padre relata minuciosamente como se sucedeu essa visita dos demônios no corpo do garoto.

Mas, não vamos prolongar no livro, quero te apresentar a ordem correta para você que ficou curioso por essa série.

EXORCISTA: O COMEÇO (2004)

O Exorcista

Nesta obra trata-se de um grupo de pessoas encaminhadas para o Cairo, com a missão de escavar um sítio arqueológico, que aparentemente possui artigos religiosos, bastante importantes para a Igreja Católica. Porém, essas pessoas passam por situações macabras ao longo do trabalho e um Padre Merrin mais jovem (Stellan Skarsgard) precisa lutar com sua fé enquanto trabalha na escavação arqueológica.

O EXORCISTA (1973)

O Exorcista

Aqui temos o percursor da desgraça feita na mente de muitos, apresenta os desdobramentos da possessão demoníaca da menina Regan (Linda Blair).

Indicado em várias categorias do Oscar e premiado na de Melhor Roteiro Adaptado, o filme é um marco para a época considerando o conservadorismo ocidental e até para os dias atuais com sua capacidade de lidar com poucos recursos visuais e mesmo assim entregar um excelente trabalho.

O EXORCISTA II: HEREGE (1977)

Dirigido por John Boorman e Rospo Pallenberg, com roteiro de William Goodhart, William Peter Blatty e Rospo Pallenberg, o filme retrata um padre frustrado porque seu último caso de exorcismo não terminou bem, causando na morte da vítima.

Anos depois de ter sido libertada pelas forças do mal, a jovem Regan (Linda Blair) volta a ouvir vozes e ter delírios. Com a ajuda de uma psicanalista, ela tenta se curar, mas só mesmo com uma sessão de exorcismo que poderá afastar de vez o demônio. Ao mesmo tempo, um padre investiga a morte do exorcista que ajudou a menina durante o seu primeiro surto.

A NONA CONFIGURAÇÃO (1980)

O Exorcista

Muitos chamam esse filme como “Exorcista III”, mas na verdade se trata de um derivado da franquia. Neste longa acompanhamos um ex-fuzileiro naval que precisa administrar uma causa de recuperação mental enquanto o mesmo lidar com os demônios e traumas do passado.

O EXORCISTA III (1990)

O Exorcista III foi escrito e dirigido por William Peter Blatty – novamente, que escreveu o roteiro do filme original, bem como o romance da história de origem. É a terceira parcela da “Trilogia da Fé de Blatty”. Este filme foi originalmente concebido em 1983 por Blatty com a ajuda do diretor de O Exorcista, William Friedkin. Quando Friedkin deixou o projeto, Blatty o transformou em um romance best-seller, chamado Legion, antes de concordar em dirigir a adaptação para Hollywood.

O Exorcista III segue o tenente William F. Kinderman (George C. Scott). Ele é o mesmo personagem que investigou as mortes no filme original, O Exorcista. Ele agora está investigando um novo conjunto de assassinatos, todos com as marcas de um assassino em série, conhecido como Gemini Killer, que foi capturado e condenado à morte 15 anos antes – exatamente na mesma época em que Regan foi possuída no primeiro filme.

Jason Miller repete seu papel como Padre Ted Karras neste filme.

DOMÍNIO: PREFÁCIO DO EXORCISTA (2005)

A continuação agora está focada em um dos integrantes do grupo, o Padre Merrin (Stellan Skarsgard), que descobre uma câmara de sacrifício em uma igreja que não deveria existir no local, e como se tudo não estivesse bizarro o suficiente, ele precisa lutar contra aquilo que está além da sua compreensão.

O EXORCISTA [SÉRIE] (2016 a 2017)

A série conta com duas temporadas produzidas pela FOX, que mostra os padres Tomas Ortega (Alfonso Herrera) e o padre Marcus Keane (Ben Daniels), que recebem a missão de investigar vários casos de possessão.

NOTÍCIA FRESQUINHA

Para quem ama O Exorcista de 1973 (eu!), pode comemorar, pois, terá um novo filme, sequência, dirigido por David Gordon Green e estrelado pelo ator Leslie Odom Jr.

Ao que tudo indica teremos uma trilogia e a expectativa é bem grande considerando o currículo dos envolvidos e o investimento milionário para a realizar desta produção. Então, já preparem o coração e os terços.

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorMUBI exibe com exclusividade o curta brasileiro Menarca
Próximo artigoCRÍTICA – Monster Hunter: Legends of the Guild (2021, Steve Yamamoto)
Carioca do interior, imigrante em BH que ama desenhar e apreciadora de cerveja de buteco, que luta para não falar "uai" e não falar muito mas acaba falhando; tipo agora.