Início FILMES Artigo Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Durante o mês de junho é comemorado o orgulho LGBTQIA+ nas mais diferentes formas. Por isso, não é atoa que as produções audiovisuais fazem parte dessa celebração, já que são essenciais para trazer visibilidade a essa incrível comunidade. 

Nós do Feededigno sabemos da importância da representatividade em tela e trabalhamos diariamente a favor da diversidade e pluralidade. Porque além de termos uma equipe diversificada, que acredita no respeito e no amor de todas formas, também acreditamos no poder da cultura pop/geek como meio de transformação. 

Sendo assim, elaboramos uma lista com alguns dos melhores filmes e séries que realmente carregam o orgulho de ser quem se é. Cada produção foi pensada justamente para cada grupo da comunidade LGBTQIA+ e têm como intuito exaltar a diversidade.

Boca a Boca (2020 – atualmente, Netflix)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Boca a Boca é uma produção brasileira que aborda as descobertas sexuais na adolescência em suas diferentes formas. Na premissa, jovens de uma cidade do interior começam a transmitir uma doença misteriosa pelo beijo. 

Essa é a alegoria principal da série para tratar de liberdade sexual através da adolescência. Fran (Iza Moreira), Alex (Caio Horowicz) e Chico (Michel Joelsas) estão dispostos a confrontar os dogmas tradicionais de seus pais e da cidade onde vivem. Tudo isso trazendo relacionamentos homoafetivos para o debate. 

Ammonite (2020, Looke)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Ammonite foi um dos filmes esquecidos de 2020, porém traz uma bela história sobre o amor entre duas mulheres em uma época onde era inimaginável pela sociedade.

O longa é baseado na história da paleontóloga Mary Anning (Kate Winslet) e seu romance com a geóloga Charlotte Murchiston (Saoirse Ronan). Na época Charlotte era casada, mas ainda assim viveu junto com Mary. 

O filme constrói lentamente a relação entre as duas, de forma a criar espaço para que Kate Winslet e Saoirse Roman pudessem apresentar suas próprias interpretações das personagens. É um filme sensível que traz à tona que o amor lésbico sempre esteve presente em todas as épocas. 

Special (2020 – atualmente, Netflix)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Special é uma série original da Netflix inspirada no livro I’m Special: And Other Lies We Tell Ourselves (Eu sou Especial: e outras mentiras que dizemos para nós mesmos) que estreou em 12 de abril de 2019. A série conta com 2 temporadas e mostra a história de Ryan, um jovem gay com paralisia cerebral.

Na primeira temporada conseguimos entender um pouco de sua história, a aceitação da sua mãe Karen (Jessica Hecht), a busca por sua nova identidade e independência.

Ryan (Ryan O’Connell) é um jovem muito sincero e passa grande parte da série com a sua amiga Kim (Punam Patel). Toda essa honestidade continua na segunda temporada como forma de abordar assuntos sérios sobre a deficiência de Ryan e sobre a sua vivência na comunidade LGBTQIA+.

Retrato de uma Jovem em Chamas (2020, Telecine)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Retrato de uma Jovem em Chamas foi amplamente elogiado no Festival de Cannes de 2019 por sua beleza ao retratar o amor e o desejo entre duas mulheres.

O filme que é roteirizado e dirigido por Céline Sciamma e conta a história de Marianne (Noémie Merlant), uma jovem pintora que recebe a tarefa de produzir um retrato de Héloïse (Adèle Haenel) para seu casamento sem que ela saiba. 

Assim como em Ammonite, Retrato de uma Jovem em Chamas evoca o protagonismo feminino em uma época conservadora. O filme é sensível e poético, mas também ardente à medida que as duas protagonistas se aproximam e constroem uma bela relação. É nitidamente um filme feito por mulheres para que mulheres lésbicas se sintam representadas. 

Love, Victor (2020 – atualmente, Hulu)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Love, Victor é uma série da empresa de streaming Hulu que foi inspirada na obra literária Simon vs. A agenda dos Homo Sapiens. A série se passa no universo do filme Love, Simon e estreou em 17 de junho de 2020 e conta com 2 temporadas.

Essa produção mostra a história do jovem Victor (Michael Cimino) enfrentando desafios em casa e lutando contra sua orientação sexual. Assim, ele procura Simon (Nick Robinson) para alguns conselhos, já que ele ficou muito conhecido na mesma escola que Victor agora estuda, tendo passado pelos mesmos conflitos.

Integrando o elenco temos James Martinez (Armando Salazar), Ana Ortiz (Isabel Salazar) e Anthony Turpel (Félix).

The Perfection (2019, Netflix)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

The Perfection é um filme de terror psicológico original da Netflix. O filme foi dirigido por Richard Shepard e estreou na plataforma em maio de 2019. 

Esse filme mostra a história de Charlotte Willmore (Allison Williams), uma talentosa violoncelista que foi forçada a deixar a prestigiada escola de música Bachoff para cuidar de sua mãe doente.

Após dez anos de cuidados, a mãe de Charlotte morre, e a personagem principal decide retomar a sua vida. Ao entrar em contato com seu mentor Anton (Steven Weber) descobre que ele tem uma nova pupila, Elizabeth (Logan Browning), outra jovem violoncelista cuja carreira se encontra no auge.

Logo no início do filme é visível os olhares das duas musicistas, gestos e toques sorrateiros que nos fazem criar um shipp entre as duas.

She-Ra e as Princesas do Poder (2018 – 2020, Netflix)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

She-Ra e as Princesas do Poder estreou na Netflix em Novembro de 2018 e conta com 5 temporadas. A série animada foi lançada por Noelle Stevenson e produzida pela DreamWorks Animation Television.

Sendo um reboot da série da Filmation de 1985, She-Ra e as Princesas de Poder conta a história da rebelião da adolescente Adora contra Hordak e sua Horda.

A representatividade já é vista na relação entre as princesas Netossa e Spinnerella, além dos pais do Arqueiro, que são gays. Na dublagem temos Aimee Carrero (Adora), Karen Fukuhara (Cintilante), Marcus Scribner (Arqueiro), Amanda Michalka (Felina) e Keston John (Hordak).

Um garoto como Jake (2018, Telecine)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Um garoto como Jake foi criado pelo diretor Silas Howard e estreou aqui no Brasil em junho de 2019. O elenco conta com Jim Parsons, Clair Danes, Octavia Spencer e Leo James Davis.

Jake (Leo James Davis) é um garoto de quatro anos que não se encaixa no padrão dos outros garotos de sua idade. Ao invés de bola e carrinho, o menino prefere brincar com bonecas, assistir filmes de princesas da Disney e se vestir como a Rapunzel.

As coisas ficam complicadas quando os pais começam a perceber essa “diferença” e ficam preocupados sobre a relação do filho com outras crianças, fora que eles encontram uma grande dificuldade em discutir sobre o assunto.

Ela Quer Tudo ( 2017 – 2019, Netflix)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Ela Quer Tudo é inspirada no filme homônimo de 1986 de Spike Lee e acompanha a artista do Brooklyn Nola Darling (DeWanda Wise) em seus relacionamentos. A série explora o amor livre ao mesmo tempo que trás um personagem abertamente pansexual. 

Em duas temporadas, a produção de Spike Lee aborda orientação sexual e relacionamentos livres de forma a naturalizar o poliamor. Nola é uma mulher negra que constantemente afirma sua posição tanto amorosamente quanto politicamente.

Eu, Tu e Ela (2016 – 2020, Netflix)

Séries e filmes para comemorar o Dia do Orgulho LGBTQIA+

Eu, Tu e Ela é considerada a primeira série de comédia que aborda o poliamor. Na história, Jack (Greg Poehler) e Emma (Rachel Blanchard) são um casal que sentem que falta algo na vida a dois até encontrarem Izzy (Priscilla Faia). 

A trama gira em torno da vida a três, com todos os questionamentos e dúvidas que podem surgir, mas também com o prazer de assumir um relacionamento que desafia a sociedade. Além disso, a série também aborda a bissexualidade de forma leve e reflexiva.  

Steven Universo (2013 – 2019, Cartoon Network)

Steven Universo é um desenho animado da Cartoon Network que foi criado pela animadora Rebecca Sugar e estreou em abril de 2014.

A série desenvolveu uma ampla base de fãs e é aclamada pela crítica por seu design, música, elenco de vozes, caracterização, a importância do gênero feminino, respeito com o público LGBTQIA+, construção de mundo de fantasia e ficção científica.

Esse desenho mostra personagens adeptos do poliamor, não binários, intersexuais e lésbicas. Entre as vozes dos personagens temos dubladores e vozes conhecidas como: a cantora Estelle (Garnet), Patti LuPone (Diamante Amarelo), Zach Callison (Steven Universo) e Deedee Magno Hall (Pérola).

Então, curtiu a nossa lista? Deixe no comentário qual produção LGBTQIA+, faltou ou qual é a sua favorita! 

Por Matheus Inácio e Júlia Barth 

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – O Diretor Nu (2ª temporada, 2021, Netflix)
Próximo artigoCRÍTICA | Batman: O Longo Dia das Bruxas – Parte 1 (2021, Chris Palmer)
Jornalista em formação e apaixonada pela sétima arte. Representatividade e movimentos sociais através do cinema é fundamental. Apreciadora de livros, animes e joguinhos de ps4 nas horas vagas. The final girl.