TBT #166 | Distrito 9 (2009, Neill Blomkamp)

    Nem todo filme de alienígena eles precisam ser os vilões, e já vimos isso em E.T. – O Extraterrestre, de Steven Spielberg. Mas o que aconteceria se ao invés de invadirem nosso planeta, eles precisassem de abrigo? Em Distrito 9 temos uma nova dinâmica na interação humanos e extraterrestre onde os vilões, nem sempre são os que chegam do espaço.

    O elenco conta com Sharlto CopleyJason CopeDavid James.

    SINOPSE

    Há 20 anos uma gigantesca nave espacial pairou sobre Joanesburgo, capital da África do Sul. Como estava defeituosa, milhões de seres alienígenas foram obrigados a descer à Terra. Eles foram confinados no Distrito 9, um local com péssimas condições e onde são constantemente maltratados pelo governo. Pressionado por problemas políticos e financeiros, o governo local deseja transferir os alienígenas para outra área. Para tanto é preciso realizar um despejo geral, o que cria atritos com os extraterrestres. Durante este processo Wikus Van De Merwe (Sharlto Copley), um funcionário do governo, é contaminado por um fluido alienígena. A partir de então ele se torna um simbionte, já que seu organismo gera algumas partes extra-terrestres; com o governo desejando usá-lo como arma política, Wikus conta apenas com a ajuda do extra-terrestre Christopher para escapar.

    ANÁLISE

    Escrito por Neill Blomkamp e sua esposa Terri Tatchell, e produzido por Peter Jackson e Carolynne Cunningham. O longa adaptada do documentário, também de Blomkamp, Alive in Joburg, e produzido por Copley, gira sobre os temas da xenofobia e da segregação social. O título e a premissa de Ditrito 9 foram inspiradas pelos acontecimentos que tiveram lugar no Distrito 6, na Cidade do Cabo, durante o apartheid que dominou a África do Sul entre 1948 e 1994; período em que o diretor nasceu e cresceu.

    O interessante é que Sharlto Copley nunca quis uma carreira artística profissional, mas quando o diretor que é seu amigo de longa data pediu que fizesse o protagonista Wikus, Sharlto não pode negar a participação no longa. Depois de Distrito 9 o ator sul-africano estrelou filmes como Esquadrão Classe A (2010), Elysium (2013), Malévola (2014) e Chappie (2015).

    Com um orçamento baixíssimo, de apenas US$ 30 milhões, o longa arrecadou mundialmente mais de US$ 210 milhões, além de ter sido indicado a quatro Oscars nas categorias Melhor Roteiro Adaptado, Melhores Efeitos Visuais, Melhor Edição e Melhor Filme.

    VEREDITO

    Ver a inversão do estereótipo da invasão alienígena já seria o ponto alto do longa, mas ao abordar a segregação e o “sentir na pele” colocando o protagonista racista na pele dos “camarões” para que ele descubra que seu único suporte é um indivíduo da raça que tanto é desprezada pelos humanos, sem dúvidas é uma junção de situações que fazem com que Distrito 9 seja até hoje um excelente sci-fi sobre a dinâmica humanos versus aliens.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Assista ao trailer legendado:

    Distrito 9 está disponível no catálogo da Netflix.

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    TBT #183 | Platoon (1986, Oliver Stone)

    Platoon, de Oliber Stone sem dúvida está na lista dos fãs de filmes de guerra. Veja nossa clássica indicação de TBT!

    CRÍTICA – Amor & Gelato (2022, Brandon Camp)

    Amor & Gelato é a nova aposta de filme de romance da Netflix. Baseado no livro homônimo de Jenna Evans, o longa é dirigido por Brandon Camp.

    Thor: Amor e Trovão | Conheça o elenco do filme

    Agora falta pouco para Thor: Amor e Trovão chegar aos cinemas! Confira neste artigo quem são os personagens e atores envolvidos na produção.

    CRÍTICA – O Apocalipse do Amor (2022, Hilal Saral)

    O Apocalipse do Amor é um filme turco dirigido pela diretora Hilal Saral. Veja o que achamos da produção de estreia da diretora turca.