TBT #259 | O Pagamento Final (1993, Brian De Palma)

    Em 1993, o diretor Brian De Palma e o renomado ator Al Pacino se uniram para criar um dos thrillers criminais mais marcantes da década: O Pagamento Final. Ambientado nas ruas pulsantes e perigosas de Nova York dos anos 1970, o filme não apenas entrega uma narrativa envolvente sobre redenção e dilemas morais, mas também destaca a maestria de Pacino ao interpretar o complexo protagonista, Carlito Brigante.

    SINOPSE

    Carlito Brigante (Al Pacino) é um traficante de drogas porto-riquenho que ganha liberdade condicional após cumprir apenas 5 dos 30 anos a que foi condenado. Ele quer mudar e viver honestamente, e aceita tomar conta de uma casa noturna na esperança de ganhar algum dinheiro para sair do país e montar seu próprio negócio. Porém, velhos amigos e seu instinto para o crime o atraem de volta para a violência e a ilegalidade.

    ANÁLISE

    O Pagamento Final

    A performance de Al Pacino é o ponto alto do filme, pois ele mergulha profundamente na psiquê de Carlito, transmitindo a luta interna do personagem para se redimir enquanto enfrenta as tentações e as conexões perigosas de seu passado. Sua presença magnética na tela é essencial para a empatia do público em relação a um protagonista que tenta desesperadamente se afastar do caminho sombrio.

    Brian De Palma, conhecido por sua habilidade em criar cenas visualmente impactantes, oferece uma direção habilidosa em “Carlito’s Way”. A estética do filme é enraizada na atmosfera crua e decadente de Nova York nos anos 1970, proporcionando um cenário autêntico para a história. As cenas de ação são particularmente notáveis, destacando-se pela tensão e pela habilidade técnica do diretor.

    Apesar de suas muitas qualidades, o filme pode ser criticado por alguns como sendo derivativo de outros clássicos do gênero, especialmente quando comparado a “Scarface”, outro filme notável de Al Pacino. Além disso, a trama, em alguns momentos, pode ser previsível para aqueles familiarizados com convenções do cinema criminal.

    É um filme em um ritmo que não cessa de se acelerar, começando lento e a cada dezena de minutos tomando uma velocidade que, ao final, beira a alucinação. Além disso, mostra um Brian de Palma que é capaz de traduzir seu trabalho através das múltiplas faces de uma mesma história e estética. Estes desdobramentos, no fim, revelam o poder e a força de um tipo de cinema que, infelizmente, não existe mais.

    VEREDITO

    O Pagamento Final apesar de seus momentos mais indiferentes, permanece como um filme cativante e bem executado. Seu retrato autêntico do mundo do crime, aliado à performance impressionante de Al Pacino e à direção habilidosa de Brian De Palma, contribui para torná-lo um marco no gênero da máfia.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA: ‘O Menino e a Garça’ é um desabafo sobre passado, presente e futuro

    O Menino e a Garça é dirigido por Hayao Miyazaki. O longa conta a história do jovem Mahito que precisa resgatar sua mãe em um mundo fantástico.

    CRÍTICA: ‘O Mal que nos Habita’ um álbum de death metal em formato de filme de terror

    O Mal que nos Habita é o mais novo longa de horror argentino que tomou o mundo. Repleto de body horror e sequências de terror, você se surpreenderá.

    TBT #265 | ‘Kill Bill’ é um clássico atemporal de vingança

    Kill Bill Vol. 1 é estrelado por Uma Thurman no papel da Noiva, uma heroína em busca de vingança por tudo que foi tirado dela.

    CRÍTICA: ‘Segredos de um Escândalo’ instiga, mas falha ao entregar narrativa incômoda

    Segredos de um Escândalo é o mais novo suspense estrelado por Julianne Moore e Natalie Portman. O longa adapta uma história real.