TBT #263 | ‘Livrai-nos do Mal’ horror sobrenatural brinca com o antigo e aterroriza

    Estrelado por Eric Bana e Joel McHale, Livrai-nos do Mal nos lança pela história do detetive Ralph Sarchie, que quase sempre é guiado por uma espécie de “radar,” que o leva a quase sempre atender chamados terríveis. Após um caso envolver o assassinato de uma criança, estranhos chamados começam a acontecer na cidade. Dirigido por Scott Derickson, o longa de horror conta com muito terror corporal, gore e elementos que vão deixar os mais fracos nauseados.

    Ao longo de seus quase 120 minutos, percorremos um mundo repleto de de um horror antigo, contigo apenas em alguns dos piores pesadelos que alguém poderia ter.

    Enquanto o longa avança, Sarchie precisa encontrar algo além das suas crenças que o faça acreditar que os terrores que se desenrolam diante de seus olhos são reais. Ou pelo menos tão reais quanto parecem ser.

    SINOPSE

    O policial Ralph Sarchie (Eric Bana) tem uma intuição especial, que sempre o leva a combater casos extremos e perigosos. Em uma mesma semana ele se depara com um bebê jogado no lixo e uma mãe que atira seu filho na jaula dos leões em um zoológico. Intrigado pelos acontecimentos, ele começa a investigar as pessoas responsáveis, suspeitando que alguma força sobrenatural esteja por trás das histórias. Com a ajuda de um padre especializado em demonologia, Sarchie descobre uma verdade assustadora, muito além do seu mundo cético e racional.

    ANÁLISE

    Livrai-nos do Mal

    O horror parte do princípio de brincar com o mais terrível que acreditamos, ou que está no limiar entre o acreditar e o mais terrível ceticismo. Enquanto nos envereda por um mundo e sequências escuras, o longa brinca sempre com as nossas expectativas, de que algo virá da escuridão das cenas. Ao romantizar os terrores da guerra com um twist, o longa nos apresenta elementos muito mais fantásticos que reais e críveis.

    Quando terríveis acontecimentos começam a se desenrolar diante dos olhos de Sarchie, seu ceticismo precisará ser deixado de lado a fim de chegar ao fundo de tudo que existe de ruim nesta história.

    Distante de subverter o gênero de horror, ao colocar um cético no papel principal da trama, o longa coloca essa subversão em nossas expectativas. Além de Bana e McHale, o longa de 2014 coloca no papel da criança assombrada a jovem Lulu Wilson, estrela de filmes como Ouija: Origem do Mal, Annabelle: A Criação, Becky e outros. A jovem atriz entrega uma atuação absurda e ao lado dos outros atores, nos levam por essa jornada de terrível perseguição.

    VEREDITO

    Livrai-nos do Mal

    Ao nos jogar em uma terrível história Scott Derickson encaminha sua direção por um caminho que não parece ter volta. Causando terríveis incômodos e nos fazendo entender que este mundo vai além do que podemos compreender em um primeiro momento. As atuações e expressões de Sean Harris (Missão Impossível: Nação Fantasma) nos levam a um novo nível de estranheza. Colocando os espectadores quase sempre em sequências que nos deixam sem chão, somos lançados pelo terror mais horrível e cru, que apenas estes são capazes de nos fazer sentir um verdadeiro incômodo do início ao fim.

    Livrai-nos do Mal assusta, diverte e nos lança por um mundo terrível, nos fazendo ficar na beirada da cadeira o tempo todo. O filme completa 10 anos em 2024 e se mostra como um dos mais poderosos thrillers de possessão demoníaca já lançados. Sendo extremamente impactante. O longa estrelou na minha lista de sugestões da Netflix há algumas semanas e foi reassistido por esse que vos escreve após muitos anos.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer do filme:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    TBT #266 | ‘Protegendo o Inimigo’ mostra o que o gênero de espionagem tem de melhor

    Protegendo o Inimigo de 2012 é estrelado por Ryan Reynolds e Denzel Washington. O longa conta uma história de gato e rato entre espiões e a CIA.

    CRÍTICA: ‘O Menino e a Garça’ é um desabafo sobre passado, presente e futuro

    O Menino e a Garça é dirigido por Hayao Miyazaki. O longa conta a história do jovem Mahito que precisa resgatar sua mãe em um mundo fantástico.

    CRÍTICA: ‘O Mal que nos Habita’ um álbum de death metal em formato de filme de terror

    O Mal que nos Habita é o mais novo longa de horror argentino que tomou o mundo. Repleto de body horror e sequências de terror, você se surpreenderá.

    TBT #265 | ‘Kill Bill’ é um clássico atemporal de vingança

    Kill Bill Vol. 1 é estrelado por Uma Thurman no papel da Noiva, uma heroína em busca de vingança por tudo que foi tirado dela.