CRÍTICA: ‘A Ascensão do Ronin’ é uma ótima aventura samurai

    Samurais sempre foram personagens cativantes da cultura pop, marcando seu território no mundo dos games com diversas produções que se tornaram clássicos ao longo de diversas gerações de consoles e até computadores. Neste ano é lançada mais uma produção voltada ao tema com o RPG de ação ‘A Ascensão do Ronin‘ que foi desenvolvido pela Team Ninja, responsável pelos jogos Nioh e Ninja Gaiden

    O novo título do estúdio veterano é publicado pela Sony Interactive em 22 de março de 2024 exclusivo para Playstation 5 com as opções de jogá-lo em modo single player e multiplayer com até 3 jogadores.

    Na página oficial de compra do jogo na Playstation Store é possível realizar o resgate gratuito de 3 avatares temáticos referentes a personagens importantes das facções disponíveis em A Ascensão do Ronin. 

    SINOPSE

    Em A Ascensão do Ronin, o jogador será um samurai sem mestre (ronin) e seu destino estará  em suas mãos. Com uma história que pode  se desenrolar de maneiras diferentes, dependendo das escolhas que fizer e dos personagens a que você se junta ao caminho. 

    A história se inicia no Japão, 1863 após três séculos de tirania do xogunato Tokugawa, os navios negros do ocidente avançam sobre as fronteiras japonesa, deixando o país em tumulto. Em meio ao caos da guerra, doenças e agitação política, um  guerreiro anônimo forja seu próprio destino, tendo em jogo o futuro do próprio Japão.

    ANÁLISE

    A Ascensão do Ronin

     Como um bom fã de uma história de samurai a experiência de jogar A Ascensão do Ronin foi bastante gratificante, mesmo tendo alguns percalços de jogabilidade que acabaram ficando bem notórios. 

    Se tratando do visual do novo título da Team Ninja  é muito bonito e no playstation 5 tem um bom desempenho sem quedas de frames, personagens mal modelados ou áreas que o cenário desaparece. 

    O que ficou evidente foi algo mais relacionado a física do jogo, como subir em alguns lugares e o personagem ficar preso ou durante um combate os inimigos de nível baixo atacar para o lado oposto do adversário diminuindo a emoção de um combate, algo que não aconteceu em confrontos com personagens mais fortes. 

    Em relação às mecânicas do jogo é muito clara as inspirações que ascensão do ronin se apega para construir o seu próprio que vão desde Nioh a Ghost of Tsushima, criando um combate desafiador porém com uma fluidez de um jogo de ação. O que mais me chamou à atenção foi o sistema de aparagem que, realizado no timing correto, abre espaço para criar um grande dano servindo  para o jogador no momento de ataque quanto de defesa, pois os inimigos também conseguem fazer o mesmo movimento defensivo e exige um pouco de atenção.

    A Ascensão do Ronin

    Ainda sobre a jogabilidade o combate me agrada bastante por trazer emoção aos mínimos confrontos, mesmo que sejam inimigos com um padrão de ataque que seja conhecido, aliado com uma variedade ampla de equipamentos e armas personalizando o estilo de luta de cada jogador. Outro elemento agregador ao sistema de combate é o dano de conjunto, algo muito utilizado em jogos de RPG que se encaixou muito bem ao aspecto ação. 

    Mesmo que não seja tão direcionado a isso, existe a possibilidade de uma abordagem mais furtiva ou mais direta ao precisar realizar alguma tarefa, seja uma missão ou atividade de mundo, entretanto o aspecto furtivo não é tão sofisticado mas realizar um dano crítico por ataque de oportunidade sempre é um ótimo momento. 

    As missões de história proporcionam por volta de 40 horas de jogo de acordo com a progressão individual, mas pode estender-se ao realizar as missões secundárias e o criar elo com todas as cidades e, quanto a isso, tem atividades de mundo com boa variação, muito recompensadoras em aspecto de itens e materiais além de conhecer diferentes histórias que ocorrem ao mesmo tempo que a narrativa principal. 

    A Ascensão do Ronin

    Outro ponto interessante no jogo é a experiência de um rpg que está bem inserida na rotina de jogabilidade, sendo necessário realizar farming de materiais para confeccionar itens específicos ou gerenciar itens adquiridos para melhorar qualidade e dispensar o que já não é necessário.  

    A evolução de personagem tem uma boa complexidade, que pode ser guiada pela escolha de um estilo específico ao iniciar um save com 5 classes de afiação de espada ( assassino, dizimador, sedutor, sabotador e iniciante) que privilegiam determinado atributo entre força, inteligência, destreza e carisma ou, como na minha escolha,  sem afiação de espada que torna-se  algo mais livre com a progressão de atributos específicos a ser realizado pela escolha do jogador. 

    A customização do ronin achei excelente pois permite um avatar significativamente personalizado, isso acrescenta mais imersão para experiência de jogo como um todo além da diversão de ter uma versão samurai só sua.

    A história também chama atenção por mesclar a ficção com os fatos reais de uma forma muito perspicaz, mesmo que as escolhas não tenham um impacto tão direcionado para o rumo que a narrativa pode tomar no sentido de associar-se de forma definitiva a uma facção ou outra. Entretanto essa ausência é condizente com o que essencialmente é um ronin, um samurai que não serve a ninguém a não ser a si mesmo. 

    Particularmente o que gostei bastante  mescla entre o rpg e ação ganha um contorno muito mais interessante por ter elementos de soulslike sem um aspecto exageradamente punitivo, sendo necessário ter atenção ao perder combates no jogo por ser necessário recuperar a experiência vencendo o seu algoz.

    A Ascensão do Ronin

    A experiência de jogo no geral é equilibrada para um jogador que tenha interesse em ingressar no gênero de rpg com ação proporcionalmente para alguém muito acostumado com o sistema do gênero. Algo que considero de grande relevância por proporcionar um espaço intermediário que acrescenta pessoas interessadas, mas não deixa de fazer algo que proporcione prazer a alguém acostumado com o gênero. 

    VEREDITO

    A Ascensão do Ronin é um título que não reinventa seu gênero, mas proporciona um excelente entretenimento por sua jogabilidade e imersão através de sua história e personalização sendo um ótimo jogo para quem busca um desafio e diversão. 

    Nossa nota

    4,5 / 5,0

    Confira o trailer de lançamento do game:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    5 novos jogos de Nintendo Switch para toda a família explorar

    O Nintendo Switch dá as boas-vindas à primavera com seleção incrível de jogos casuais no portátil da Big N. Confira a lista!

    EU CURTO JOGO VÉIO #7 | ‘Congo’s Caper’ é platformer do SNES cheio de personalidade

    Congo's Caper é um game divertido e cheio de desafios. O game foi lançado em 1993 para o Super Nintendo e ganhou uma versão ocidental.

    CRÍTICA: ‘Raccoo Venture’ é platformer brasileiro divertido, que empolga

    Raccoo Venture é game indie Brasileiro que encanta por sua jogabilidade direto ao ponto e sua dificuldade enorme, acima de tudo.

    Star Wars: Outlaws | Revelado trailer narrativo, confira detalhes

    Star Wars: Outlaws ganhou seu primeiro trailer narrativo. O trailer revelou em qual momento da história o game será ambientado e mais!