CRÍTICA | Agatha Christie – Hercule Poirot: The London Case (2023, Microids)

    Mistérios sempre são um excelente divertimento seja em um livro, um filme e até mesmo em um jogo aguçando as mentes, curiosidade e as emoções do consumidor, leitor e espectador. E tratando-se deste universo investigativo nada melhor do que uma história de uma escritora, romancista e poetiza lendária como Agatha Christie.

    Agatha Christie: Hercule Poirot The London Case é um jogo desenvolvido pela Blazing Griffin de jogos como Murder Mistery Machine e Murderous Pursuits e publicado pela empresa francesa Microids de jogos como Syberia e Syberia: The World Before além dos três últimos jogos lançados da série Agatha Christie que iniciou-se em 2005.

    O lançamento ocorre no dia 29 de agosto sendo um título disponibilizado para antiga geração Playstation 4, Xbox One e Nintendo Switch, nova geração Playstation 5, Xbox Series X/S além de PC via Steam.

    A parceria realiza o seu segundo jogo sendo o trabalho anterior Agatha Christie – Hercule Poirot: The First Cases que rendeu o prêmio BAFTA Scotland’s Best Game Award de 2022.

    O detetive Hercule Poirot é um dos principais personagens dos livros de Agatha Christie assim como a senhorita Jane Marple. O personagem já foi adaptado em filmes, teve uma série própria além de sua participação nos jogos da série.

    SINOPSE

    Da mente brilhante do premiado estúdio BAFTA, Blazing Griffin, prepare-se em 2023 para uma nova aventura enquanto o famoso detetive Hercule Poirot viaja à Londres para uma tarefa aparentemente simples de entregar uma pintura para uma exposição, que infelizmente será roubada durante a inauguração.

    Pela primeira vez, os jogadores terão a oportunidade de se juntar ao conhecido ajudante de Poirot nos livros, Hastings, enquanto desvendam um novo mistério. Experimente um novo local, uma nova aventura e um novo parceiro neste emocionante próximo capítulo de Hercule Poirot em sua juventude.

    Neste jogo de aventura de detetive, você assumirá o papel do famoso detetive Hercule Poirot, que se une ao Lloyd’s of London para garantir o transporte, a proteção e a venda de uma valiosa pintura de Mary Magdalene. A pintura é a peça central de uma nova exibição no Museu de Londres, apresentando outras obras de arte eclesiásticas emprestadas de Bruxelas.

    Uma semana depois, acontecerá uma Apresentação de Gala, onde todos os personagens principais estarão presentes. No entanto, as coisas tomam um rumo inesperado quando a pintura é roubada debaixo do nariz de todos. Suas habilidades afiadas de detetive serão úteis para descobrir a verdade e encontrar o culpado por trás do roubo. Você será capaz de solucionar o mistério e recuperar a pintura roubada?

    ANÁLISE

    Agatha Christie

    Hercule Poirot é um jogo interessante principalmente por incorporar em essência o que são as obras de Agatha Christie como mistérios policiais, trazendo uma jogabilidade que incentiva o raciocínio do jogador em toda a sua experiência.

    O movimento é o maior problema pois é necessário um certo tempo para se acostumar com a combinação de rotação de câmera e a locomoção do personagem entre um cenário e outro pois alguns elementos dos locais ficam obstruídos pela visão da câmera.

    A jogabilidade é de um gênero que remete mais a um apontar e clicar, não tendo mecânicas que são difíceis de compreender, inclusive por ter um tutorial muito bem elaborado sobre o funcionamento de sua temática. O jogador como Hercule Poirot tem que analisar as pistas, entrevistar suspeitos, realizar conexões entre suas versões e os fatos conhecidos para que seja possível encontrar o culpado sendo este o seu elemento mais interessante e empolgante.

    A mecânica mais ativa permite investigar todos os elementos do cenário, escolher qual abordagem é mais adequada para abordar um suspeito, interagir com itens para encontrar seus segredos. Além disso temos a disposição o quadro de provas para realizarmos as conexões estabelecendo assim um caminho investigativo, algo que é interessante pois London Case não te entrega o que esta acontecendo, incentivando o jogador a interagir com estas descobertas, excluindo hipóteses e conectar os fatos conhecidos.

    Visualmente o título da Microids é bonito mesmo que não busque uma perspectiva visual realista e, em alguns momentos, remete a uma história interativa em seus diálogos com um excelente trabalho de áudio. Além do visual de seus personagens os cenários são bem elaborados com um belo esquema de cores.

    Como experiência o jogo é excelente pois remete ao clima misterioso que os livros de Agatha Christie possuem, além de referências dos livros mesmo que não seja uma adaptação direta de uma de suas obras. Assim como a personalidade de Poirot um personagem excelente que precisa utilizar as suas células cinzentas para solucionar os enigmas que surgem.

    VEREDITO

    Agatha Christie – Hercule Poirot: The London Case é um jogo diferente do que o jogador médio esta acostumado, sendo uma ótima alternativa para sair do que convencional do mundo dos games.

    Nossa nota

    3,8 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Agatha Christie – Hercule Poirot: The London Case está disponível para PlayStation 4Xbox One, Nintendo SwitchPlayStation 5Xbox Series S | X e PC.

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #8 | ‘The Darkness’ era uma escapada da rotina dos FPS

    The Darkness é um jogo FPS desenvolvido pela Starbreeze e publicado pela 2K, lançado em 2007 para PlayStation 3 e Xbox 360.

    Indie World: Confira todos os anúncios da conferência da Nintendo

    A Indie World chegou rapidinho e trouxe incríveis anúncios. O evento anunciou indies que chegarão ao Switch durante todo o ano.

    CRÍTICA: ‘Harold Halibut’ é aventura sci-fi stop-motion com narrativa profunda e envolvente

    Harold Halibut é uma aventura única. Em uma viagem ao desconhecido, somos lançados na história de Harold à bordo da Fedora, uma nave submersa.

    5 novos jogos de Nintendo Switch para toda a família explorar

    O Nintendo Switch dá as boas-vindas à primavera com seleção incrível de jogos casuais no portátil da Big N. Confira a lista!