CRÍTICA | Endling – Extinction is Forever (2022, HandyGames)

    Endling – Extinction is Forever foi lançado para PC, Playstation 4, Xbox One e Nintendo Switch no dia 19 de julho. O primeiro game da Herobeat Studios, com distribuição da HandyGames, apresenta uma história sensível e emocionante sobre o impacto dos seres humanos na natureza.

    Confira abaixo nossa crítica completa sobre o jogo para a plataforma Nintendo Switch.

    SINOPSE

    Será que uma mamãe raposa conseguirá manter seus filhotes vivos?

    Viva em um mundo devastado pela humanidade através dos olhos da última raposa da Terra nesta aventura ecológica. Descubra a força destrutiva da raça humana e como ela, dia após dia, corrompe, polui e explora os recursos mais preciosos e valiosos dos ambientes naturais.

    Explore várias áreas de rolagem lateral em 3D e defenda suas pequenas bolas de pelo. Alimente-as, veja-as crescer, observe suas personalidades e medos únicos e, o mais importante, ajude-as a sobreviver.

    Use o período da noite para guiar sua ninhada para um lugar mais seguro. Passe o dia descansando em um abrigo improvisado e planeje seu próximo movimento com cuidado, pois pode ser o último para você e seus filhotes.

    Features:

    • Explore ambientes devastados com base em problemas atuais reais;
    • Cace outros animais para alimentar seus filhotes e evite se tornar uma presa;
    • Coloque seu instinto de sobrevivência à prova e envolva-se em decisões emocionalmente desgastantes;
    • Encontre novos abrigos para se proteger de ameaças naturais e não naturais;
    • Cuide de seus bebês: alimente e ensine novas habilidades para torná-los menos vulneráveis;
    • Sobreviva.

    ANÁLISE DE ENDLING – EXTINCTION IS FOREVER

    Endling – Extinction is Forever é um jogo verdadeiramente desafiante. Sendo a última raposa existente na Terra, você deve manter os seus três filhotes em segurança enquanto procura pelo seu quarto filho, que foi raptado por um caçador. Conforme você avança nas missões, a dificuldade aumenta, sendo necessário fugir de várias possíveis ameaças.

    Sendo o primeiro lançamento do Herobeat Studios, Endling é um ótimo cartão de apresentação para a empresa. Trazendo gráficos belíssimos e uma ótima jogabilidade, o game é uma experiência diferenciada e que consegue mesclar uma boa mensagem de conscientização com uma aventura eletrizante.

    Ao longo da gameplay, você possui alguns objetivos. O principal deles é manter os três filhotes vivos e fazê-los progredir com suas habilidades. Eles podem aprender a pular alto, cavar, escalar e se esgueirar, por exemplo, habilidades que serão úteis para encontrar comidas em lugares que você não conseguirá alcançar.

    O segundo grande objetivo é encontrar o quarto filhote, que foi sequestrado por um caçador. Para isso, o game apresenta diversas pistas ao longo da história, onde você (sendo uma raposa) utiliza o olfato para encontrar vestígios do seu bebê.

    As pistas são, basicamente, o incentivo para que você descubra partes do mapa. Quando não há o recurso dessas memórias em determinada fase, você deve explorar os espaços ao seu redor, buscando abrir áreas bloqueadas. Esses momentos não possuem uma condução ou pista específica, portanto, cabe ao jogador explorar o mapa e encontrar gatilhos para que novas fases sejam liberadas (após salvar o progresso na sua toca).

    CRÍTICA | Endling - Extinction is Forever (2022, HandyGames)

    Estruturalmente, Endling – Extinction is Forever é ancorado em muitas repetições. Por exemplo, você precisa retornar até a toca para descansar com os filhotes e ficar longe das ameaças que aparecem durante o dia. Dessa forma, você terá que, inúmeras vezes, retornar até o mesmo local para que a próxima missão seja liberada na noite seguinte. Não há a possibilidade de encontrar outras tocas improvisadas, ou se esconder dos caçadores de uma maneira mais livre.

    Essa repetição acaba, por vezes, tornando a experiência um pouco cansativa. É verdade que você pode se atrever um pouco mais, levando os seus filhotes cada vez mais longe também durante o dia. Entretanto, quando você morre, precisa repetir todo o progresso novamente, pois o checkpoint está dentro da sua toca.

    Mesmo com essas obrigatoriedades, Endling possui diversos pontos positivos.

    A história traz um grande significado e mostrá-la pela perspectiva de um animal indefeso é extremamente tocante. Você passa boa parte do jogo temendo pela vida dos seus filhotes e rezando para encontrar alguma comida antes que um deles acabe morrendo. Inúmeras vezes você precisará colocar a busca pelo filhote desaparecido de lado para priorizar o bem-estar e segurança da sua família, o que acaba causando um efeito emocional em quem está jogando.

    Outro ponto interessante em Endling – Extinction is Forever é a atenção à experiência do jogo. É necessário ficar atento o tempo todo ao que está à sua volta, mesmo que você não consiga visualizar alguns elementos em um primeiro momento.

    Por vezes, você não consegue enxergar um caçador chegando, pois a câmera fica sempre bloqueada apenas ao quadro em que você está (sem possibilidade de rotação). Dessa forma, é muito importante que você preste atenção aos barulhos ao seu redor, o que faz com que você perceba ainda mais o ótimo trabalho de design e trilha sonora da produção.

    Desde pequenos detalhes nos acampamentos dos humanos, até cenários apocalípticos com sujeira e material tóxico para todos os lados, Endling constrói uma experiência visualmente incrível. Nós tivemos a oportunidade de curtir o game no Nintendo Switch, e a estética chama muito a atenção pela riqueza de detalhes.

    Devido a essa quantidade de cenários e espaços abertos, a possibilidade de ter um mapa na tela seria um recurso muito interessante. Ter que, constantemente, abrir o mapa para olhar o caminho acaba sendo mais um empecilho em meio a tantas outras coisas que você precisa se preocupar.

    Afinal, quanto mais você caminha, mais seus filhotes perdem energia e mais alimentos você precisa encontrar. Ter um mapa em tela seria um recurso útil para transitar entre as tocas fixadas em cada área desbloqueada do game.

    VEREDITO

    Endling – Extinction is Forever possui uma ótima história, com uma temática tocante e sensível. Mesmo não sendo totalmente perfeito em sua gameplay, o título da HandyGames e de estreia da Herobeat Studios é mais um ótimo game indie para você conferir.

    Nossa nota

    3,9 / 5,0

    Assista ao trailer:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Cult of the Lamb (2022, Devolver Digital)

    Leia o review de Cult of the Lamb, um roguelite sarcasticamente fofo com elementos de gerenciamento de colônias lançado pela Devolver Digital.

    22 jogos indie e AAA para ficar de olho ainda em 2022

    Selecionamos 22 jogos indie e AAA (Triple A) para PC e principais consoles que prometem boas experiências ainda em 2022. Confira!

    CRÍTICA – Xenoblade Chronicles 3 (2022, Nintendo)

    Lançado em 29 de julho de 2022, Xenoblade Chronicles 3 é o novo jogo da franquia desenvolvida pela Nintendo com a MONOLITHSOFT. Leia o review.

    Assassin’s Creed: 15 anos de franquia da Ubisoft

    Relembre de Assassin's Creed de 2007, que trouxe elementos inovadores para jogos de mundo aberto que se tornaram padrão atualmente.