CRÍTICA – Gotham Knights (2022, WB Games)

    Já se passaram alguns anos desde a ultima aparição do universo do cruzado encapuzado no universo dos games com a o título Batman Arkham Knight (2015), finalizando a trilogia dos jogos como um sucesso. Este ano temos Gotham Knights, agora expandindo o protagonismo para a Bat-Família que deverá proteger a cidade de Gotham de seu caos natural além de diversos vilões.

    Desenvolvido em conjunto pela Warner Bros. Games Montreal e QLOC, o game chega amanhã ao PlayStation 5, Xbox Series X | S e PC não sendo disponibilizado para a antiga geração.

    O jogo chega ao Brasil dublado por Bruna Matta (Batgirl), Lucas Gama (Robin), Heitor Assali (Asa Nortuna), Arthur Machado (Capuz Vermelho), Duda Ribeiro (Batman) e Ricardo Juarez (Pinguim).

    SINOPSE

    Batman está morto. Um novo e imenso submundo do crime tomou conta das ruas de Gotham. Agora depende da família Batman: Asa Noturna, Batgirl, Capuz Vermelho e Robin – proteger a cidade, trazer esperança para seus cidadãos, disciplina para seus policiais e medo para seus criminosos.

    Desde a resolução de mistérios, que conectam os capítulos mais sombrios da história da cidade, até a derrota de vilões notórios em confrontos épicos, você deve se tornar o novo Cavaleiro das Trevas e salvar as ruas do caos.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Capuz Vermelho: 15 motivos que o tornam o mais sanguinário da Bat-Família

    ANÁLISE

    Acredito que o contexto de jogo ideal para um tema como super heróis é um RPG de mundo aberto e isto funciona perfeitamente em Gotham Knights. Explorar a cidade e lutar contra o crime noite após noite é o mais próximo que se poderia ter da vivência deste universo heroico.

    Andar pela cidade em busca de pontos de interesse de cada personagem, salvar vítimas, proteger um cidadão abordado de forma suspeita pela policia de Gotham ou impedir um crime em tempo real são momentos divertidos para curtir neste novo título.

    A respeito da jogabilidade, o avanço de experiência é único; portanto, ao subir de nível todos crescem, mas o set de cada personagem só pode ser evoluído de forma individual, incentivando assim o player a jogar com todos os personagens proporcionando mais horas de gameplay.

    Mas não é apenas pelo motivo de evoluir cada personagem; você precisa ter cada um dos Cavaleiros de Gotham bem treinados. Cada missão exige as habilidades únicas de cada personagem para que a tarefa seja concluída com sucesso.

    Asa Noturna, Batgirl, Capuz Vermelho e Robin podem ser customizados através da montagem de equipamentos, existindo 15 estilos de uniformes diferentes com inúmeras opções de cor, que vale ressaltar, não sendo apenas itens cosméticos, já que cada servem para aumentar os seus atributos.

    Ainda na categoria de customização é possível utilizar diversos padrões de cor para o veículo da equipe, a Batmoto, um equipamento muito útil para se locomover rapidamente ao longo do extenso mapa da cidade Gotham que possuí diversos distritos conhecidos dos fãs de quadrinhos como Bludhaven.

    Em questões gráficas, um dos pontos mais polêmicos a serem discutidos antes do lançamento, se torna uma questão particular de cada player sentir a diferença, ou não, da qualidade em 30 FPS, porém não é um ponto de atenção tão significante  no contexto geral do jogo.

    Se tratando dos combates, lutar com cada um dos quatro protagonistas é um experiência de jogo diferente, apesar dos comandos serem iguais, cada personagem causa um efeito diferente em combate, assim como a sua resistência.

    Além de poder realizar a campanha offline é possível reunir um grupo de amigos online para realizar as missões, tarefas do jogo e desafios que podem ser acrescentados ao seu progresso individual caso não tenha concluído as atividades realizadas em party.

    Apesar de não ser um jogo diretamente sobre o Batman, a figura do cruzado encapuzado é sentida ao longo da história, seja como inspiração ou o ponto de vista que cada um dos personagens têm em relação ao Homem Morcego.

    Nesta história, tanto o Batman quanto o Comissário Gordon faleceram e a força policial se tornou muito mais intolerante com os vigilantes, mas Barbara Gordon, Dick Grayson, Jason Todd e Tim Drake assumem a responsabilidade de proteger a cidade dos antigos vilões e um grande mal que esta a espreita.

    Cada um dos quatro vigilantes tem uma perspectiva própria a respeito desta responsabilidade e como lidar com ela, porém trabalharem juntos e acertarem as diferenças é um obstáculo; mas nada como o lado paternal de Alfred para intermediar as situações proporcionando ótimos momentos de interação entre eles.

    O que acredito ser o maior ponto negativo deste jogo está relacionado a não ser lançado para a geração antiga, mesmo com todas as mecânicas diferentes não existe nada tão complexo em Gotham Knights que fosse um impedimento de ser lançado para o PlayStation 4 ou Xbox One.

    VEREDITO

    Gotham Knights é um ótimo entretenimento para os fãs de jogos com a temática de histórias em quadrinhos, com diversas referências ao cânone destes personagens na nona arte, com uma jogabilidade dinâmica, um roteiro narrativo muito divertido e com a garantia de muitas horas de gameplay tanto solo como em equipe.

    Nossa nota

    4,5 / 5,0

    Assista ao trailer:

    Gotham Knights chega amanhã ao PlayStation 5, Xbox Series X | S e PC.

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #15 | ‘PaRappa The Rapper’ é aconchegante de um jeito muito especial 

    Ao longo dessa jornada chamada existência tive o prazer de ter contato com games desde um bom tempo na infância, indo desde o Atari,...

    Summer Game Fest 2024: Confira todos os anúncios e trailers do evento

    Summer Game Fest 2024 contou com grandes anúncios. Durante o evento foram mostrados games que serão lançados nos próximos meses.

    CRÍTICA: ‘Sand Land’ é diversão envelopada em história consciente

    Sand Land é uma das obras menos conhecidas de Akira Toriyama. A história gira em torno de Belzebub e sua improvável equipe. Confira!

    EU CURTO JOGO VÉIO #14 | ‘Mad Max’ voou baixo e se mostrou mais do que o esperado em 2015

    Mad Max foi lançado em 2015 para os consoles da época. Em uma jornada curiosamente divertida, o game cativou fãs por todo o mundo.