Início GAMES Crítica CRÍTICA – Guardiões da Galáxia da Marvel (2021, Eidos Montréal)

CRÍTICA – Guardiões da Galáxia da Marvel (2021, Eidos Montréal)

Guardiões da Galáxia da Marvel

Guardiões da Galáxia foi um fenômeno da cultura pop quando lançado em 2014. O filme dirigido por James Gunn colocou o diretor como um dos que melhor souberam adaptar um quadrinho para outra mídia, apresentando em grande parte uma equipe até então “apagada” dos quadrinhos para o grande público.

Guardiões da Galáxia da Marvel é a tentativa da Eidos Montréal de se jogar de cabeça no universo Marvel após a relativa decepção que foi Marvel’s Avengers – game da Square Enix, que é dona da Eidos Montréal.

Guardiões da Galáxia da Marvel conta uma história “nova”, enquanto apresenta a equipe ao universo dos games e nos coloca no controle de Peter Quill, em meio à uma viagem emocionante não apenas pela história do Universo Marvel, mas também na vida de Peter Quill, Drax, Gamora, Groot e Rocky Raccoon.

Guardiões da Galáxia da Marvel será lançado no dia 26 de Outubro para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X, Nintendo Switch e PC.

SINOPSE

Embarque numa nova e empolgante viagem pelo cosmos em Guardiões da Galáxia da Marvel. Neste jogo de ação e aventura em terceira pessoa, você é o Senhor das Estrelas, que, graças à sua liderança ousada, porém questionável, reuniu uma tripulação excêntrica de heróis improváveis. Após desencadear uma série de eventos catastróficos, você é o único que pode manter os imprevisíveis Guardiões unidos por tempo suficiente para impedir o colapso interplanetário absoluto. Use pistolas elementais, ataques coletivos, botas a jato… Vale tudo.

ANÁLISE

Guardiões da Galáxia da Marvel

Com Guardiões da Galáxia tendo se provado uma fórmula a prova de erros – servindo como a equipe responsável por introduzir o núcleo cósmico da Marvel no cinema – a Square Enix e a Eidos Montreal, optaram por escolher a equipe como a responsável por recuperar não apenas a moral dos estúdios, após o tiro pela culatra que Marvel’s Avengers foi.

Guardiões da Galáxia da Marvel nos apresenta uma história concisa que rapidamente se expande para os mais diversos cantos da galáxia, enquanto serve para apresentar aos jogadores personagens até então não citados no cinema, mas que tornam a trama do game ainda mais rica e por vezes, megalomaníaca, mas não desaponta.

Enquanto viajamos pela galáxia, nos deparamos com as mais diversas facetas do guardiões. Com elementos de choices matter, Guardiões da Galáxia da Marvel nos coloca no centro da equipe e nossas escolhas desempenharão um papel extremamente importante em meio aos mais diversos conflitos que colocarão a união da equipe a prova.

HISTÓRIA, JOGABILIDADE E DESENVOLVIMENTO

Guardiões da Galáxia da Marvel é uma das mais inventivas viagens ao Universo Marvel fora dos quadrinhos. Após o fiasco que Marvel’s Avengers foi, enquanto tenta se salvar pós-lançamento, Guardiões da Galáxia vem com uma missão simples de salvar esse vindouro universo compartilhado.

Com uma história ambientada cerca de 12 anos após a guerra intergaláctica contra os Chitauri, a galáxia está bem diferente do que a conhecemos no filme de 2014.

O cuidado da direção de Jean-Francois Dugas de nos colocar em meio ao mundo em constante expansão, nos apresenta possíveis conflitos e ameaças que essas batalhas podem vir a se tornar e isso se encaixa perfeitamente na descrição de trabalho dos Guardiões.

Guardiões da Galáxia da Marvel

Enquanto nos enveredamos em meio à um iminente conflito com mais de meia galáxia, a Tropa Nova – apresentada rapidamente no filme de 2014 (agora destruída por Thanos no UCM) – tem um importante papel não apenas no desenvolvimento da trama, mas também é um dos motivos da história do game nos impulsionar sempre para a frente.

Tenha em mente, que o que foi citado até aqui, não se encaixa em spoiler, pois se passa nos primeiros minutos do game. A equipe de desenvolvimento do game apontou como leitura obrigatória os arcos Aniquilação e os quadrinhos dos Guardiões de 2008 a fim de garantir que entendamos melhor o que está por vir e a ameaça que aquele mundo está prestes a enfrentar.

Enquanto exploramos esse universo, controlamos Peter Quill, o único personagem jogável do game que parece nos lançar a todo tempo em um conflito com a equipe que acabou de se reunir na configuração que conhecemos, com Peter, Rocky, Groot, Drax e Gamora.

Diferentemente dos filmes, Guardiões da Galáxia da Marvel coloca a característica nave dos Guardiões como um personagem também jogável. A Milano é parte importante da equipe recém-formada cuja relação ainda enfrenta constante conflitos, e cabe a você ser o mediador ou o incitador daquelas relações. Com ações de personagens e seus desenvolvimentos desencadeados por suas ações, o game nos faz questionar o quão diversas realmente são nossas escolhas.

Enquanto Peter Quill, suas técnicas de combate são bem variadas, e com seus upgrades nas árvores de habilidades, você causará um imenso dano no campo de batalha, mas isso será multiplicado por 10, se você utilizar as habilidades de seus companheiros de equipe.

Ressalto aqui, que todos os Guardiões da Galáxia possuem um golpe especial que é liberado com o decorrer da história com o progredir da trajetória de cada um dos personagens. Os especiais, assim como as histórias dos personagens não serão abordadas aqui.

  • Senhor das Estrelas: As habilidades de Peter giram em torno de uma rápida locomoção no campo de batalha, assim como as rápidas descargas de tiros.
  • Gamora: As habilidades da “Mulher Mais Letal da Galáxia” giram em torno de uma melhor localização no campo de batalha. Seus golpes giram em torno de infligir danos intensos rapidamente.
  • Drax: O Katathiano, carrasco de Thanos atua como o tanque da nossa party por Guardiões da Galáxia. O guerreiro em campo de batalha é capaz de suportar grandes danos e é mais lento que Gamora, Rocky e Senhor das Estrelas.
  • Rocky: A aberração de Meio-Mundo é o personagem responsável por dar um dano de área e usa seus gadgets para destruir seus inimigos em combate.
  • Groot: O último Flora Colossus ainda que lento, usa suas vinhas para tornar a vida dos inimigos bem mais difíceis, prendendo-os no lugar enquanto causa dano.

Ao viajar aos mais distantes cantos da galáxia, nossos Guardiões são incumbidos de servirem como nossos guias para segredos muito bem guardados. E quando somos levados de volta à uma certa cabeça de Celestial, chamada Luganenhum, vemos muitas facetas dos nossos personagens, que tem alguns dos arcos mais emocionantes fora dos quadrinhos – tirando Gamora, que tem um desenvolvimento muito maior no Universo Cinematográfico Marvel.

Ainda que alguns jogadores possam vir a estranhar a dinâmica do grupo, o papel de mediador de Peter Quill é fundamental para a união da equipe, à contraparte do personagem nos cinemas.

VEREDITO

Guardiões da Galáxia da Marvel

As atividades escusas dos Guardiões funcionam como parte do que você imagina como clássicas aventuras dos personagens pela galáxia e a Eidos Montréal parece ter entendido muito bem a dinâmica dos personagens.

Diferentemente de Marvel’s Avengers, os Guardiões da Galáxia foram muito bem adaptados e quando lançados no mundo do game, suas relações funcionam bem, diferente da dinâmica vista no game dos Heróis Mais Poderosos da Terra.

Guardiões da Galáxia da Marvel nos leva por caminhos emocionantes e faz dessa, a melhor interação de Peter Quill, o Guardião da Galáxia fora dos quadrinhos, fazendo o personagem ser imensamente mais cativante e mais humano do que sua contraparte vivida nos cinemas por Chris Pratt.

Enquanto o mundo de Guardiões da Galáxia se expande não só no game, como também nos cinemas, podemos esperar o retorno da equipe de desajustados em um futuro próximo.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Confira o trailer do game:

Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

Artigo anteriorDMZ: Série com Rosario Dawson ganha novas imagens promocionais
Próximo artigoCRÍTICA – Injustice (2021, Matt Peters)
27 anos, apaixonado por cinema, quadrinhos e games!