CRÍTICA – Lake (2021, Gamious)

    Lake é um game indie produzido pela Gamious. O game nos coloca no controle de Meredith Weiss em uma história tão singular quanto tranquila, enquanto deixa sua vida na cidade grande para passar uns dias na cidade que cresceu no Oregon.

    Toda a narrativa do game gira em torno do período que Meredith passou na cidade onde cresceu à beira do icônico lago que dá nome ao game.

    SINOPSE

    Hoje é 1º de setembro de 1986. Você assume o papel de Meredith Weiss, uma mulher de meia-idade que está de volta à quietude da sua cidade natal, após viver na grande metrópole. Ela troca a agitada carreira em uma empresa de software para assumir temporariamente as tarefas do pai, que é o carteiro da cidade.

    Durante a estadia de duas semanas na linda Providence Oaks, no estado norte-americano do Oregon, ela encontra pelo caminho rostos familiares e muita gente nova. Na pele de Meredith, você decide com quem conversar, fazer amizade e talvez até iniciar um relacionamento romântico.

    Aconteça o que acontecer, ao final da licença vai ser preciso tomar uma decisão: voltar ao seu trabalho cheio de exigências na cidade grande, ou permanecer na cidadezinha onde cresceu?

    ANÁLISE

    Lake

    O game ambientado em 1986 nos apresenta à vida em uma época anterior à que conhecemos, sem qualquer tipo de tecnologia moderna, sem celulares ou computadores portáteis. Um dos elementos mais marcantes do game, se dá pelo fato de Meredith atuar como desenvolvedora de uma tecnologia prestes a chegar ao mercado e que promete mudar a vida de seus usuários. Após um longo período de desenvolvimento do projeto, ela decide partir para tirar suas merecidas férias.

    Mas nada é o que parece e o game ilustra bem esse “merecido descanso”. Nos lembrando diretamente de tempos em tempos, quase sempre como um simulador de entregas, o game acaba entregando muito mais do que isso. No controle de Meredith Weiss, enquanto a trama se desenrola, vemos a personagem que decide passar férias na cidade onde cresceu simplesmente assumindo a função de seu pai – esse sim está de férias -, no serviço postal da cidade.

    Enquanto tramas do passado de Meredith, e da cidade se desenrolam, o agora trabalho da protagonista acaba atuando quase sempre como a força motriz para dar início à intricados acontecimentos na cidade e seus personagens. Ainda que as histórias tão singulares destes indivíduos comecem a se desenvolver apenas após a chegada de Meredith, a presença da protagonista na cidade muda também sua forma de ver aquele mundo.

    A beleza de Lake vem da tranquilidade de mostrar o mundo em que estamos inseridos, mas não apenas isso. Sem sequências incessantes, ou tramas cansativas, Lake é um game sobre o papel das relações interpessoais na fase adulta e sua reconexão com a vida, de fato.

    VISUAL SIMPLES E SIMULADOR DIVERTIDO

    Lake

    Com um gráfico simplista e um mapa bem definido, o game nos permite decorar cada uma das ruas de acordo com o passar dos dias de trabalho de Meredith. Sem muita dificuldade, as entregas variam entre cartas, envelopes sem endereço e até mesmo encomendas – que podem ser gatos doentes, ou até mesmo VHS -, de acordo com sua relação com os personagens da cidade, você pode dar início às missões únicas.

    Algo importante para a história de Meredith, é que: por contar como um game de múltipla escolha, a história de Meredith pode ter diferentes finais, bem como suas relações com os personagens da cidade. Atuando para além de um simulador de carteiro, Lake funciona também como um date simulator.

    As minúcias da trama de Lake vão além do seu visual encantador e sua trama singela. A tranquilidade presente na trama e nas relações daqueles personagens são quase um retrato de uma época bem diferente da nossa, em que o tempo era visto de uma maneira diferente se o compararmos com hoje. Isso mesmo, o tempo.

    O tempo tem um papel importante no game. A história de Meredith se divide em 14 dias que tem início com suas missões de entrega e podem chegar ao fim quando você retornar ao final do dia para o estacionamento do correio. Nesses 14 dias – que duram em média 7, no máximo 8 horas de gameplay -, as relações dos personagens presentes na cidade a beira de um lago no Oregon mudarão para sempre, assim como a vida de Meredith.

    VEREDITO

    Com um mapa, um diário e tramas que nos encantam e surpreendem, Lake é um game tranquilo para tempos turbulentos e sequências de ação incessantes. Em época de jogos que insistem em nos deixar sempre tensos e nervosos, Lake te garante relaxamento e diversão. A história de Meredith e de Lake nos permitem viajar em um furgão de entregas, ouvindo rádio e admirando a beleza gráfica simples.

    A beleza do game não está apenas em seu visual, mas sim nas relações presentes em cada uma das tramas que o game pretende desenrolar.

    O game foi lançado originalmente para consoles Xbox One, Xbox Series X/S e em 2022 chegou ao PlayStation 4 e PlayStation 5. Esse review foi possível graças à Microsoft, e jogado inteiramente pelo XCloud Gaming tanto no PC, quanto no Android.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Two Point Campus (2022, SEGA)

    Two Point Campus é o novo simulador da SEGA com a Two Point Studios em que você constrói sua própria universidade. Leia o review!

    Especial Street Fighter: 35 anos de lutas marcantes

    2022 marca o 35º aniversário de uma das franquias mais icônicas de todos os tempos: Street Fighter. Saiba tudo sobre a franquia da Capcom!

    CRÍTICA – Cult of the Lamb (2022, Devolver Digital)

    Leia o review de Cult of the Lamb, um roguelite sarcasticamente fofo com elementos de gerenciamento de colônias lançado pela Devolver Digital.

    22 jogos indie e AAA para ficar de olho ainda em 2022

    Selecionamos 22 jogos indie e AAA (Triple A) para PC e principais consoles que prometem boas experiências ainda em 2022. Confira!