CRÍTICA: ‘Mullet Madjack’ atire para todo lado e beba refri em um dos melhores do ano

    Os anos 90 na TV aberta foram uma loucura. Repleta de brucutus no cinema e nos animes de ação. Tendo convivido intensamente com filmes e animações do gênero na TV aberta, os brasileiros crescido nesta década acabaram por criar caráter – talvez duvidoso – assistindo Ghost In The Shell, Blue Gender, Legend Of The Galactic Heroes e atores como Sylvester Stallone, Arnold Schwarzenegger e outros, ao realizarem peripécias absurdas. ‘Mullet Madjack‘ é um game do estúdio brasileiro Hammer95 e pela Epopeia Games, ambientado nos anos 90… 2090.

    O game nos coloca no papel do policial futurista em um clássico tropo da jornada para salvar uma personagem: a mais famosa de todas as influenciadoras. Na história, milhares de pessoas acompanham sua jornada através de um streaming, e no mundo do game, acompanhamos um policial viciado em dopamina que fará de qualquer coisa para conseguir sua dose de adrenalina, inclusive lutar contra uma horda composta por robôs bilionários. Por meio de uma jornada retrofuturista curiosamente divertida, em que o fator de replay se faz muito forte.

    Como um doomshooter do gênero, acompanhamos uma aventura em que a velocidade pode ser aliada da diversão. Enquanto combina elementos roguelite e uma estética anime retrofuturista, vemos o mundo do game ganhar forma rapidamente.

    Com elementos que nos transportam para uma era específica, por animes como Gunbuster (1988), Blue Seed (1994) e Evangelion (1995), graças ao seu estilo gráfico característico, vemos aqui uma das mais brilhantes homenagens à cultura pop, abrangendo o mundo dos games, do cinema e dos animes.

    Mullet Madjack foi lançado na Steam no dia 15 de maio. E em breve será lançado para todos os consoles.

    SINOPSE

    Mullet Madjack é um jogo de tiro em primeira pessoa FRENÉTICO de um jogador onde você está dentro de um ANIME da era dos vídeo cassetes! Incremente seu personagem até você alcançar o último andar. Faça seu melhor tempo ou tente de novo. Aqui a PRESSA É AMIGA DA PERFEIÇÃO!

    ANÁLISE

    Mullet Madjack

    Com cerca de 84 níveis principais no modo história e 6 modos de dificuldade diferentes, o game se faz feliz em tudo que se propõe, servindo como o entretenimento perfeito. Com uma nota de 10/10 na Steam e 98% do público, Mullet Madjack se faz tão brutal quanto em um primeiro momento, seja na velocidade em que precisamos destruir robôs bizarros, ou pelo tempo que temos para chegar ao fim de cada um dos níveis.

    Nos desafiando a todo o tempo, Mullet Madjack a cada um dos níveis nos proporciona possíveis upgrades e melhorias, apenas para rapidamente nos tirar da zona de conforto e nos forçar à testar diferentes formas de gameplays.

    Seja pela tradicional e poderosa pistola do Moderador, as armas a disposição caso você dê sorte, podem ser a escopeta, a metralhadora, ou quem sabe as espadas de fogo ou gelo. Com um inventário diverso, suas possibilidades se tornam ainda mais diversas. E avançar, só vai depender de você.

    Mullet Madjack

    Tudo que pode ser visto em Mullet Madjack, além da ação desenfreada é o puro suco da ação dos anos 90. Seja por sua clara inspiração em Doom (1993), mas também em outros fps, enfrentamos desafios dignos de games leaderboards, que dá ao game um aspecto de arcade ao game.

    E o “mullet” do game é outro divertido aspecto desta jornada. Por precisar de tempo para atravessar cada um dos níveis, seremos punidos caso sejamos atingidos e perderemos alguns segundos dos que já temos. Mas seremos recompensados com headshots, tiros na virilha e por aí vai.

    Explosões, destruição desenfreada, lançar o Moderador por dutos de ventilação e saltar longas poças de ácido talvez seja a única forma de vencer. E os rankings do game nos mostram como isso é brilhante e divertido. Ao ultrapassar 10 níveis, chegaremos ao fim de uma das runs.

    Mullet Madjack

    Em cada uma dessas ocasiões, completaremos capítulos desta aventura que poderão ser retomados caso não consigamos chegar ao objetivo – que é o fim de cada um dos andares.

    Seja pela competição de nos posicionar melhor no ranking, ou pelo desafio de ultrapassar os 10 níveis em um tempo menor que o anterior, o céu é o limite, literalmente. Após finalizar a história, existe um modo infinito de Mullet Madjack, ou seja, você pode subir os andares da torre infinitamente, mas com algumas limitações mecânicas. Com algumas limitações relacionadas aos inimigos anteriormente enfrentados, ou pelas armas, sua experiência no modo infinito pode se restringir e parecer bastante com o modo história.

    Cada um dos níveis de dificuldade do game nos lançam por diferentes desafios. Seja começar cada um dos níveis com menos tempo, ou acertos inimigos que diminuem ainda mais da nossa janela de tempo para completar os andares, como maiores dificuldades como encontrar menos dispensers de bebidas que nos curam e nos dão tempo.

    VEREDITO

    Mullet Madjack

    Mullet Madjack é divertido e se mostra como um verdadeiro desafio. Incluindo nas dificuldades mais fáceis. Mas ouso dizer que game se destaca mesmo é nas maiores dificuldades. O fator de replay do game é extremamente importante não apenas para nossa imersão na história, ou falta dela.

    Os absurdismos que recheiam esta só dá pelo momento em que somos ambientados e quando descobrimos detalhes – bem peculiares deste mundo. Pois estando em uma live – que é a premissa do game -, seja morrendo ou voltando à vida, o Moderador precisa avançar em um mundo cyberpunk distópico enfrentando hordas e mais hordas de criaturas robôs.

    Enquanto tentam se assemelhar à raça humana, os robôs parecem fazer de tudo para se colocar entre nós e o nosso objetivo: a princesa. Com desafios verdadeiramente divertidos e árduos, precisamos avançar em direção aos robôs assassinos para resgatar a influenciadora mais famosa de todas, e derrotar uma horda de robôs bilionários.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA: ‘Elden Ring: Shadow of the Erdtree’ é uma das melhores DLCs, expandindo o jogo base com qualidade e carinho

    Shadow of the Erdtree é uma das melhores DLCs já lançadas. Agradecemos a Bandai Namco pelo envio da key antes de seu lançamento.

    CRÍTICA: ‘Paper Mario: Thousand-Year Door’ é um diversão garantida com narrativa profunda

    Paper Mario: Thousand-Year Door diverte em tudo que se propõe e é um mergulho ainda mais profundo nas mecânicas da franquia.

    Xbox Game Pass: Games para jogar de até 5 horas

    O Xbox Game Pass conta com diversos games divertidos. Mas trazemos aqui uma lista de games de até 5 horas para se divertir. Confira!

    EU CURTO JOGO VÉIO #15 | ‘PaRappa The Rapper’ é aconchegante de um jeito muito especial 

    Ao longo dessa jornada chamada existência tive o prazer de ter contato com games desde um bom tempo na infância, indo desde o Atari,...