CRÍTICA: Narrativa de ‘Pentiment’ envolve e seu visual o faz ser diferente de tudo

    Pentiment‘ foi por quase dois anos um game exclusivo das plataformas Xbox. Tendo sido desenvolvido pela Obsidian, o game chegou em 2024 ao Nintendo Switch, PlayStation 4 e PlayStation 5 no dia 22 de Fevereiro. O game é um RPG de aventura narrativo com uma jogabilidade sidescroller 2D. No game, somos ambientados à era Medieval, mais especificamente no período que antecede o Iluminismo, mais especificamente, no século XVI. O game nos ambienta à história de Andreas no período de 25 anos.

    Andreas é um artista que trabalha com manuscrito de iluminura – pinturas decorativas, letras capitulares produzidos principalmente nos livros e pergaminhos de conventos de abadias da Idade Média. Podendo escolher tanto o passado – como os lugares por onde ele passou antes de chegar à cidade de Tassing – de Andreas quanto suas aptidões – campos de estudo como teologia, medicina (mesmo que esta ainda não existisse à época), astrologia, leis imperiais – e preferências de estudo – como latinista, lógico, orador, ocultista e afins.

    Quando mergulhamos na história de Andreas no Monastério Beneditino Kiersau, acompanhamos não apenas a sua história, como a de todos os habitantes do monastério duplo e da cidade de Tassing, como seus futuros serão moldados de acordo com os acontecimentos que se desenrolarão ao longo do game.

    SINOPSE

    Entre na pele de Andreas Maler, um mestre artista que se vê em meio a assassinatos, escândalos e intrigas nos Alpes da Baviera. Vivencie a Europa do século 16 pelos olhos de grandes artistas da época.

    ANÁLISE

    Pentiment

    Com um estilo gráfico cativante, trilha sonora que remete à uma era obscura da humanidade tanto pelas crenças e normas ditadas pela igreja católica, quanto toda a opressão causada por isso. Ignorando quase sempre o pensamento racional, este período ficou caracterizado por um período em que as crenças sobrepujavam a lógica e isso acabava por causar um apagamento do que realmente fazia sentido.

    Seguindo uma deturpação da religião como a entendemos hoje, vemos que muito deste período foi caracterizado por como esse temor causado pela igreja era utilizado para controlar o rumo de guerras, tomar dinheiro da população e revelou assim, um dos mais perversos e gananciosos retratos da humanidade.

    Pentiment retrata Andreas da maneira que escolhermos. Seja ele um letrado, um médico ou qualquer outra função, Andreas é puxado para a rede de intrigas e acontecimentos inesperados que se desenrolam na cidade de Tassing. Uma cidade, outrora pagã, cujas origens se misturam tanto com a de uma deusa, como com a de um santo que curiosamente salvaram a cidade de uma mesma maneira.

    Pentiment

    Mesmo que o papel de Andreas naquele mundo seja o de um mero espectador, sua jornada pela cidade de Tassing está próxima do fim. Sendo assim, quando sua ‘obra-prima’ for concluída, voltará para seu lar, Nuremberg, onde uma esposa prometida o espera e o início de sua verdadeira vida, agora com um ofício.

    Enquanto seguimos nossa rotina, conhecemos o Barão Lorenz Rothvogel, um homem com gostos curiosos e suas rixas que espalham pela cidade como fogo selvagem. Quando a morte do Barão se dá dentro do Mosteiro, suspeitos improváveis e inesperados parecem surgir. Colocando amigos em perigo e mudando o panorama da então pacífica cidade.

    Sendo completamente localizado em Português do Brasil, o game nos dá a chance de aprofundar ainda mais na história do game e dos personagens. Enquanto precisamos compreender cada um dos detalhes deste mundo e minúcias desta história, Pentiment nos faz mergulhar pelo game como algo que nunca foi visto até aqui.

    Pentiment

    Se passando em um período de 25 anos em Tassing, o game lança os jogadores em direção à solução de crimes nada comuns, tampouco corriqueiros.

    Como o game nos faz mergulhar nesta jornada e nos torna imerso em todas as tramas que engendram todo o game é brilhante. Nos permitindo tomar decisões, fica claro que o game se recordará de algumas delas, por mais bobas que sejam. Mas algumas das suas escolhas podem te levar até o fim da trama como um herói, ou como um pária.

    VEREDITO

    ‘Pentiment’ surpreende por suas escolhas narrativas, estilo gráfico, trilha sonora e muito mais. Não se utilizando de aspectos que nos remetem à outros games, o que a Obsidian faz aqui é único e marcante. Ser lançados por um mundo medieval em que nossas escolhas e opiniões podem nos colocar em direção a fogueira é curioso, encantador, temeroso e nos força a tomar cuidado.

    Seja por terríveis ou incríveis facetas, vemos aqui alguns dos melhores e mais bem escritos personagens, sejam eles brutais, ou dos mais sensíveis e positivos.

    Assim como todos os personagens do game e da vida, Andreas é falho. Comete erros e nossas escolhas e linhas de diálogo nos farão lembrar disso quando menos esperarmos. A riqueza narrativa, visual e de detalhes deste mundo nos faz pensar por vezes que acompanhamos aqui um livro antigo, ou um filme em que as relações se mostram tão terríveis, perigosas e atuais como nos dias de hoje, mas é claro se tirarmos da equação alguns elementos.

    Pentiment é um retrato de uma era, um brilhante avanço no que diz respeito à forma da Obsidian de contar uma história e um game que merece ser jogado por todos.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #8 | ‘The Darkness’ era uma escapada da rotina dos FPS

    The Darkness é um jogo FPS desenvolvido pela Starbreeze e publicado pela 2K, lançado em 2007 para PlayStation 3 e Xbox 360.

    Indie World: Confira todos os anúncios da conferência da Nintendo

    A Indie World chegou rapidinho e trouxe incríveis anúncios. O evento anunciou indies que chegarão ao Switch durante todo o ano.

    CRÍTICA: ‘Harold Halibut’ é aventura sci-fi stop-motion com narrativa profunda e envolvente

    Harold Halibut é uma aventura única. Em uma viagem ao desconhecido, somos lançados na história de Harold à bordo da Fedora, uma nave submersa.

    5 novos jogos de Nintendo Switch para toda a família explorar

    O Nintendo Switch dá as boas-vindas à primavera com seleção incrível de jogos casuais no portátil da Big N. Confira a lista!