CRÍTICA: ‘Sker Ritual’ combina terror com muita ação

    Um jogo de terror sempre é uma boa pedida, se ele for na perspectiva em  primeira pessoa acrescenta um toque de imersão muito mais especial e no último dia 18 de abril foi lançado mais um jogo indie com uma proposta bem interessante combinando ambos elementos. Sker Ritual é um jogo desenvolvido e publicado pela Wales Interactive criadora de jogos e filmes interativos em forma de games como The Isle Tide Hotel e Mia and The Dragon Princess

    O novo título da desenvolvedora indie é um sucessor espiritual de Maid of Sker com um formato diferente do jogo de terror e stealth lançado em 2020. Sendo um jogo de FPS com combate em ondas e progressão. 

    O lançamento abrange as plataformas de antiga geração Xbox One e Playstation 4 e nova geração com Xbox Series X/S, Playstation 5 e PC via Steam com acesso antecipado desde outubro de 2022 e tem  classificação indicativa para maiores de 16 anos. 

    SINOPSE

    O ano é 1914, Elisabeth Williams conquistou a Sker Island e agora busca dominar tudo com uma transmissão da Siren’s Song. Sua filha, Arianwen, se opôs à sua mãe. E após despertar misteriosamente, você deve ajudá-la em sua missão para interromper a transmissão e salvar o mundo deste perigo iminente.

    ANÁLISE

    Sker Ritual

    Sker Ritual é um jogo que em diversos aspectos lembra jogos como Bioschok ou Left 4 Dead com um excelente balanceamento de dificuldade quando se joga em grupo e no modo solo consegue manter o mesmo desafio tornando a experiência como um todo muito interessante. 

    A estrutura do jogo é dividida por missões que têm diversos objetivos, tendo que enfrentar chefes e hordas de inimigos que vão aumentando a dificuldade e quantidade a cada nova onda. É interessante quando estiver em jogo não demorar muito em determinada fase porque é seguir adiante com as ondas muito altas aumenta o desafio, proporcionalmente a dificuldade de realizar a tarefa naquela etapa do cenário tornando toda a dinâmica da proposta muito interessante. 

    Lutar nesse jogo é mais uma questão de resistência do que ataque e utilizar o comando de lançamento de granada é sempre uma ótima ideia para aliviar a pressão quando estiver fazendo algum objetivo e sendo atacado.

    Sker Ritual

    O sistema de combate segue o que se espera de um jogo de tiro em primeira pessoa, funcionando de forma bem responsiva aos comandos do controle e utilizando muito bem o seu sistema de vibração do playstation 5. Enquanto jogava não teve queda de frames ou bugs e a inteligência artificial dos inimigos funciona de uma forma bem interessante, sempre buscando cercar o jogador no cenário. 

    A variedade de inimigos é muito boa e a mescla entre o seus tipos é interessante, aumentando a quantidade para acrescentar dificuldade na onda além dos chefes que tem uma alta barra de vida podendo perseguir o jogador durante o avanço no cenário. 

    Durante o progresso nas missões do cenário é possível adquirir melhorias com a moeda do jogo que permite comprar armas, totens de ressurreição e munição além dos milagres que proporcionam vantagens específicas para sobrevivência na onda.

    Sker Ritual

    Gostei bastante do fato que a história é intercalada com a jogabilidade dando um contexto e razão para que se avance no cenário, tendo uma cutscene inicial que funciona para isso. 

    Um ponto que tive bastante dificuldade durante a experiência de Sker Ritual foi o matchmaking do cooperativo online, com uma demora bem significativa para poder encontrar um grupo completo para a realização da partida. 

    A customização do personagem é bem interessante, podendo escolher desde a máscara até o efeito sonoro que o seu avatar no jogo poderá emitir. A disponibilidade de itens cosméticos mais exóticos é interessante por ser possível adquirir através dos passes de batalha disponíveis, além de outros itens que podem ser acessados através de DLC.

    Como um todo, essa  mudança estrutural de um título para outro saindo de algo mais furtivo para uma ação mais frenética é algo interessante quando se trata de uma sequência de algum jogo, mesmo que não seja algo direto mas ambientado no mesmo universo. 

    VEREDITO

    Sker Ritual é um jogo interessante por combinar o lado frenético do FPS com a estética do jogo de terror, sendo um ótimo desafio para jogar sozinho, com um grupo de amigos ou reunir uma equipe para enfrentar as horrendas criaturas desse universo. 

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Sker Ritual foi lançado no dia 18 de abril para PlayStation 4, PlayStation 5, Xbox One, Xbox Series X/S e PC.

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    Indika é um jogo diabolicamente interessante

    Indika é um game indie desenvolvido pela Odd Meter e publicado pela 11 bit Studios. O game nos leva por uma história diabolicamente interessante.

    Dicas e cuidados a ter em apostas online

    Apostar online pode ser uma forma divertida e emocionante de testar sua sorte e habilidades. No entanto, é importante ter alguns cuidados.

    EU CURTO JOGO VÉIO #12 | ‘Street Fighter’ de 1987 é uma diversão que merece ser lembrada

    Street Fighter é uma das franquias de luta mais rentável. E mesmo sendo sucesso até hoje, sua origem modesta o fez brilhar.

    EU CURTO JOGO VÉIO #11 | ‘The Legend of Zelda: Ocarina of Time’ é brilhante clássico atemporal

    The Legend of Zelda: Ocarina of Time é um game de aventura atemporal que merece ser revisitado, independente de quanto tempo passe.