CRÍTICA – Songs of Conquest (2022, Coffee Stain Publishing)

    Lançado em acesso antecipado no dia 10 de maio de 2022 para PC, Songs of Conquest está atualmente na versão 0.75.6, publicada em 24/05/2022.

    Desenvolvido pelo estúdio sueco Lavapotion e impulsionado pela Coffee Stain Studios (responsável por Valheim), o game já é considerado por muitos como o sucessor (mesmo que não oficialmente) de Heroes of Might and Magic III (1999). Houve outros títulos da franquia sim, mas o que ficou marcado como último, mesmo, foi o terceiro.

    Com sua equipe montada em 2017, o Lavapotion somou as expertises de seus membros nas áreas de games e filmes ao vício de todos por jogos de RPG de mesa e de estratégia para criar seu primeiro jogo.

    SINOPSE

    Songs of Conquest é um jogo de estratégia em turnos, inspirado nos clássicos dos anos 1990. Comande poderosos feiticeiros chamados Portadores e se aventure em terras desconhecidas. Batalhe contra os exércitos que ousarem entrar em seu caminho e procure por poderosos artefatos. O mundo está pronto para ser tomado, então domine-o!

    ANÁLISE DE SONGS OF CONQUEST

    Fortemente inspirado em clássicos jogos de aventura e RPG táticos por turno, Songs of Conquest, assim como outros jogos atuais, inova recorrendo ao passado. Para fazer um bom jogo, não é necessário sempre reinventar a roda. Podemos olhar para o que deu certo e trabalhar sobre este molde.

    Neste sentido, o Lavapotion seguiu à risca a ideia, trazendo vários elementos que deram certo no passado e readequando alguns às suas necessidades e anseios. O resultado, até agora, é um jogo em acesso antecipado com cara de completo. Explico um pouco melhor nas próximas linhas.

    Modos de jogo

    Songs of Conquest basicamente apresenta dois modos de jogo: Campanha e Escaramuça.

    No modo Campanha, temos duas opções até o momento: a de Arleon ou a dos Rana. Ainda assim, o jogo já indica que há opção de baixar campanhas criadas pela comunidade através do mod.io. Neste modo, temos acesso a uma espécie de tutorial. Não só em relação às mecânicas e funcionalidades que o jogo traz, mas também porque é possível conhecer a lore de Songs of Conquest mais profundamente.

    A curva de aprendizado neste modo é bem escalonada, oferecendo desafios interessantes e balanceando bem a diversão. Outro destaque aqui são as cutscenes que, tal qual o nome do jogo indica, apresentam as canções das conquistas, entoadas por bardos em tavernas.

    Como uma homenagem a RPGs dos anos 1990, conheça Songs of Conquest. O game está em acesso antecipado para PC desde o início de maio/2022

    Já o modo Escaramuça é recomendado para aqueles que estão habituados a este tipo de jogo, ou simplesmente que não gostam de perder tempo em tutoriais. Aqui o jogo oferece desafios em mapas contra a IA ou outros jogadores.

    Songs of Conquest, ainda que em acesso antecipado, já oferece uma boa gama de mapas para este modo. No entanto, ele ainda disponibiliza a opção de baixar mapas da comunidade, ou até mesmo criar o seu próprio, utilizando o editor de mapas (o mesmo usado pelos criadores, com forte apelo nostálgico).

    Arte

    Um dos fatores mais marcantes que provavelmente torne Songs of Conquest uma sequência espiritual de Heroes of Might and Magic III são seus gráficos. Com uma pixel-art bastante detalhada, um bom uso de cores e animações muito bonitas, temos a clara definição de um bom trabalho sobre o que já deu muito certo.

    É bastante agradável explorar os mapas ricos em cores, pixels e design de Songs of Conquest. E o que colabora para esta experiência é sua qualidade de áudio.

    As canções entoadas pelos bardos nas cutscenes trazem uma personalidade ímpar ao game. Somado a estas, a trilha sonora épica do jogo faz com que nos projetemos para um mundo medieval de fantasia, quase como se imaginando uma mesa de RPG.

    As canções entoadas pelos bardos nas cutscenes trazem uma personalidade ímpar ao novo jogo do estúdio Lavapotion publicado pela Coffee Stain

    Jogabilidade

    Não vou mentir que de início, por não estar mais acostumado com este tipo de jogo, senti alguma estranheza com as mecânicas e todas as funções que Songs of Conquest oferece. Diferentes construções, diferentes armas, armaduras e artefatos para um Portador que nem sequer participa das batalhas, uma árvore de habilidades complexa. Tudo parecia bastante nebuloso.

    Mas como disse, o modo campanha funciona como um tutorial, e a curva de aprendizado é muito generosa. Sabendo que não temos domínio de todas as funções, o jogo nos oferece desafios mais simples no início, inserindo as mecânicas aos poucos, mas sempre instigando a melhor explorá-las.

    Cada elemento de Songs of Conquest foi muito bem pensado. As batalhas em um tabuleiro tático proporcionam confrontos épicos. Cada habilidade de tropa ou feitiço tem potencial de fazer a diferença. Os feitiços possuem cinco tipos e dependem de essências mágicas: Ordem, Caos, Destruição, Criação e Arcana. Cada tipo de essência têm sua própria forma de ser coletado durante as batalhas.

    As batalhas em um tabuleiro tático proporcionam confrontos épicos em Songs of Conquest

    É incrível como um jogo ainda em acesso antecipado traga tantos elementos em sua gameplay. A variedade e “liga” que todos os elementos de jogo têm faz com que, ao menos para um jogo de RPG, Songs of Conquest seja completo.

    VEREDITO

    Eu entendo que não faz muito sentido dar uma nota para um game que ainda está em acesso antecipado. Mas parece que tudo que a Coffee Stain põe a mão, acaba vibrando diferente em nossos corações.

    Talvez seja um pouco da técnica dos suecos, que não costumam dizer que um jogo está finalizado, mesmo tendo todos os elementos para tal. Ou talvez a intenção seja justamente entregar um conceito fechado de jogo para o público e montar, junto dele, o produto final.

    Seja lá qual a estratégia por traz disto, é necessário que as Canções da Conquista possam ressoar por muitos salões.

    Preocupado em ouvir todos os jogadores e tentar trazer melhorias para fazer desta uma obra prima, o Lavapotion disponibilizou algumas ferramentas para tal. No site do jogo, existe uma página de FAQ para sanar eventuais dúvidas. Além dela, existe uma página apenas para sugestões, onde os próprios jogadores votam em qual dos recursos sugeridos mais desejam ver nos próximos patches de atualização.

    A comunidade criada em torno do jogo já faz dele ainda mais incrível do que eu imaginava.

    É bem verdade que encontrei alguns problemas em Songs of Conquest. Me incomodaram um pouco as telas de loading bastante demoradas nas transições entre batalhas e mapa. Passei por algumas situações em que o jogo congelou, mas que graças à opção de salvamento automático não comprometeu significativamente meu progresso. Me deparei também com um ou dois erros ou faltas de tradução. Mas pera aí!

    Como uma homenagem a RPGs dos anos 1990, conheça Songs of Conquest. O game está em acesso antecipado para PC desde o início de maio/2022

    Songs of Conquest é mais um jogo independente estrangeiro que tem tradução para o português brasileiro? Tragam as taças!

    Brincadeiras à parte, é incrível o quão rico é este jogo que ainda está em acesso antecipado. Estou ansioso pela sua versão final. Ainda assim, caso vocês também não veja a hora de aproveitar Songs of Conquest, ele está disponível nas principais plataformas de jogos para PC: Steam, GOG e Epic por R$ 57,99 (na Epic é um real mais barato por motivos de: ?).

    Nossa nota

    4,5 / 5,0

    Confira o trailer de Songs of Conquest:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Fire Emblem Warriors: Three Hopes (2022, Nintendo)

    Fire Emblem Warriors: Three Hopes é um jogo de JRPG e hack'n'slash lançado em 24 de junho de 2022 para Nintendo Switch. Leia nosso review.

    CRÍTICA – Sonic Origins (2022, Sega)

    Sonic Origins é a mais nova coletânea da Sega. A coletânea conta com os jogos clássicos da franquia com novos modos de jogo.

    Sonic Origins: Conheça os Cheats do game

    Sonic Origins foi lançado, além de games conhecidos dos fãs, trazemos cheats para que você os jogue da forma que quiser.

    Noites Sombrias #72 | 10 games mobile assustadores

    A todo momento games mobile são lançados; e entre as muitas opções separamos uma lista com 10 títulos para fazer gelar seu sangue!