CRÍTICA – Star Ocean: The Second Story R (2023, Square Enix)

    Star Ocean: The Second Story R é o remake do segundo game da amada franquia Star Ocean. O game foi desenvolvido originalmente pela tri-Ace e publicado no passado também pela Square Enix. O primeiro game foi lançado originalmente apenas no Japão em 96 para o Super Nintendo, mas ganhou uma tradução por fãs quando foi lançada no ocidente. O primeiro game da franquia ganhou um remake em 2007 para o PSP. The Second Story foi lançado em 1998 para o PlayStation e agora ganhou um remake para a atual geração.

    Com dois personagens jogáveis, somos lançados na história de Claude ou Rena 25 anos anos depois de seu lançamento original. Na história, os dois jovens e suas jornadas se misturarão enquanto precisam evitar que antigos perigos de uma profecia coloquem o mundo ou o universo em risco. Claude, com sua história única, é transportado para o outro lado da galáxia para uma aventura 2.5D em um planeta místico.

    SINOPSE

    Escolha entre Claude ou Rena neste RPG de fantasia científica. Jogue através de suas perspectivas e desbloqueie vários finais. Recrute aliados e derrote inimigos em batalhas rápidas em tempo real.

    ANÁLISE

    The Second Story R

    Star Ocean: The Second Story R é o remake que traz enormes surpresas em relação ao game original. Não apenas em relação à atualização da história, mas também em relação à gameplay, dublagens e visual. Ao longo de uma aventura que se expande por milhões de anos luz, acompanhamos perigos terrenos, sobrenaturais, tudo enquanto mergulhamos em um visual único. Agradeço à Square Enix por nos ter enviado o game que garantiu algumas horas de diversão, enquanto me senti imerso na aventura de Claude, Rena e sua party.

    Uma surpresa em The Second Story R, vem do fato do game contar com elementos e personagens jogáveis de quase todos os games da franquia, mas não apenas isso. Com todas as cenas dubladas e charmosas animações, somos lançados por uma história com repercussões que se estendem por todo o problema. As ameaças podem destruir não apenas Claude e Rena, mas levar o mundo por uma profunda escuridão.

    Ao longo de 36 horas, a gameplay me levou por caminhos inesperados. E assim como quase todos JRPGs, que sempre tem problemas para me prender, me vi entretido e envolvido apenas na metade desse tempo. Ao longo de sidequests e conhecendo seus companheiros de party, somos envolvidos em um mundo de aventuras e desafios, cujas dificuldades só aumentam a cada esquina que o game toma. Com ameaças crescentes e até 13 membros para sua party, você escolhe seu estilo de gameplay e como prefere progredir na história.

    The Second Story R

    Com dificuldades que nos levam por tanto replays de combates – caso você seja derrotado em combate – com diferentes estratégias e diferentes componentes, sua party e seus companions podem te colocar como o salvador do universo.

    Star Ocean: The Second Story R conta com complexos sistemas de RPG, desde sistema de atributos – ou como o game chama IC/Especialidade -, até mesmo árvore de habilidades disponibilizadas por esses atributos. Com desafios do game, ou de seus personagens, podemos garantir melhorias, itens, criações de itens e até mesmo um avanço mais tranquilo, quando o assunto é dificuldade, o game não vai pestanejar em colocar inimigos entre você e seu desafio. Podendo avançar até 5 ou 6 níveis por dungeon – se você assim optar por encarar cada um dos inimigos -, você não terá problemas na progressão. Isso se levar em conta também a distribuição de pontos corretas em determinados atributos.

    Com companions e parceiros de party bem diversos, o game nos cativa e nos lança em uma aventura em uma galáxia rica de história e perigos. Mas não apenas por isso.

    The Second Story R

    Com um riquíssimo environment 3D, a modelagem 2.5D dos personagens, Second Story R nos faz perceber a beleza do game em diversos níveis. Com cuidado da produção e do desenvolvimento, podemos testemunhar como o level design foi produzido cuidadosamente, levando em conta o passado, mas dando uma roupagem nova ao game.

    Com a mistura de gêneros em diferentes, viajamos por mundos diversos, desde naves e planetas tecnológicos, até civilizações com os pés no chão, que vivem em uma era mais analógica, sem acesso à tecnologias futurísticas, mas acesso à artefatos místicos. Em Star Ocean, nada é o que parece em um primeiro momento. E por mais que Claude e Rena pareçam tão inocentes, suas habilidades hão de se mostrar exatamente o que sua equipe precisa.

    Em um universo em que magia e tecnologia se misturam, Star Ocean: The Second Story R nos leva por uma divertida e desafiadora aventura. Ainda que seja necessário perseverança para avançar em determinados diálogos que podem levar até 10-15 minutos, o game pode se mostrar o terror para portadores de TDAH como esse que vos escreve.

    Uma dica é: pule os diálogos de arcos menores, quando o game começar a exibir cutscenes, preste bastante atenção.

    VEREDITO

    Como um game narrativo, Star Ocean: The Second Story R falha ao não ser legendado para o Brasil. Podendo jogá-lo tanto em inglês quanto em japonês, o game deixa o gosto amargo na boca do fato da Square Enix ainda não localizar todos seus JRPGs como deveria. Com cerca de 36 horas de gameplay, pude acompanhar o lado da história de Claude. Com certas dificuldades se colocando entre ele, um jovem vindo de uma realidade futurista indo parar em um mundo em que magia e tecnologia se misturam. E assim, encontramos Rena, uma jovem cuja origem está intrinsicamente ligada às ameaças que hão de surgir em nosso caminho.

    O game diverte, nos emociona e nos motiva a sempre tentar dar o nosso melhor, pois se somos parte de uma profecia, precisamos evitar a todo custo que ela se torne realidade.

    Ainda em tempo, algo que gostaria de abordar aqui, é como a experiência de jogar o game em um Nintendo Switch – de maneira portátil – me garantiu uma maior diversão do que me garantiria caso eu o jogasse em um console de mesa.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Star Ocean: The Second Story R foi lançado no dia 2 de novembro para Nintendo Switch, PlayStation 4, PlayStation 5 e PC.

    Confira o trailer do game:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #20 | ‘Grand Theft Auto: San Andreas’ foi um marco para a franquia

    GTA: San Andreas nos leva por caminhos inesperadamente divertidos e recompensadores. O game brilha em tudo que se propõe.

    PRIMEIRAS IMPRESSÕES – Beta Test de Valorant para os consoles

    Valorant ganhou um beta. O game para PC chegará em breve para PlayStation 5 e Xbox Series X/S. Confira o que achamos!

    Os jogos de roleta ao vivo mais populares em junho de 2024

    Jogos de roleta ao vivo em português se destacam no estudo mensal da KTO como os títulos mais populares da categoria.

    EU CURTO JOGO VÉIO #19 | Samurai Warriors 2: Empires utiliza a história para proporcionar batalhas incríveis

    Samurai Warriors 2: Empires é o segundo título do spin-off de sucesso. Lançado em 2007, confira nossa análise do game.