CRÍTICA – The Invincible (2023, 11 Bit Studios)

    Neste mês de novembro de tantos lançamentos, os jogos indies não ficaram para trás com a chegada de mais um título de uma publisher conhecida por lançar jogos muito interessantes. The Invincible é uma adaptação para games do livro escrito pelo premiado autor de ficção científica Stanisław Lem (1921-2006) e houveram algumas tentativas desta história tornar-se uma adaptação para outras mídias, sendo o jogo a sua primeira.

    O título é desenvolvido pela estreante Starward Industries e publicado pela 11 bits estúdios dos jogos da franquia Frostpunk, Moonlighter, Children of Morta e do impressionante This War of Mine.

    The Invincible foi lançado em 6 de novembro estando disponível para PC via Steam, Epic Games que, além do jogo base disponibiliza conteúdos extras como livro de arte, quadrinho e trilha sonoras que podem ser adquiridos separadamente. Para os consoles de nova geração Playstation 5, Xbox Series X/S.

    SINOPSE

    Você é Yasna, uma astrobiologista extremamente inteligente e qualificada. Em meio a uma corrida espacial, você e a sua tripulação acabam em um planeta chamado Regis III. Essa jornada científica logo se torna uma missão de busca à tripulação perdida. Siga os rastros deles, mas tenha em mente que cada escolha pode te aproximar mais do perigo.

    Desvende fenômenos científicos extraordinários em uma aventura filosófica cósmica por paisagens misteriosas. Encontre fragmentos perdidos e os relate ao seu Astrogator. Deixe a voz dele te ajudar em tempos difíceis e lembre-se de não subestimar a brutal simplicidade e o esplendor da evolução. Mergulhe em uma atmosfera atompunk e use várias ferramentas, como telêmetros e rastreadores, e dirija um veículo por uma paisagem de tirar o fôlego. Viva interações realistas com tecnologia analógica em uma linha do tempo retrofuturista. Há lugares como Regis III, que não estão preparados para nos receber e que não estamos preparados para visitar. Ainda assim, a nossa espaçonave se aproxima cada vez mais do destino, onde a nossa história e o nosso futuro se cruzarão em um local desolado.

    ANÁLISE

    The Invincible

    The Invincible é o típico jogo indie que traz uma experiência diferente das grandes produções, uma oportunidade de uma experiência de jogo que, através de suas mecânicas remete a uma perspectiva de um cientista em outro planeta.
    Os aspectos visuais agradam bastante, inclusive podendo comparar a jogos que possuem maiores orçamentos e em alguns casos não entregam a experiência visual de tamanha exigência.

    As texturas das regiões, os visuais dos habitantes do planeta Regis lll, o estilo dos mapas combinado com os efeitos sonoros são bem aproveitados para a imersão que, na perspectiva em primeira pessoa, tornam uma experiência de jogo mais pessoal.

    Ainda no que agrada visualmente os elementos retrofuturistas utilizados no jogo são um atrativo a parte em seus detalhes e adicionando mais prazer a experiência de navegar pela jogatina de The Invincible. As mecânicas são intuitivas para a utilização dos dispositivos desde o início do jogo então é natural a adaptação para jogar Invincible tornando assim sua experiência fluida.

    Entretanto a movimentação é um tanto problemática pois muitos lugares abertos não se tem acesso restringindo de forma significativa a exploração em um mapa que gera tamanha curiosidade de conhecer.

    Em aspectos de dificuldade ele não é tão desafiador, algo compreensível para que seja necessário a imersão na história profunda e, dentre os pontos relacionados, é o mais forte tratando-se de tudo o que significa jogar The Invincible. Falando sobre a história ela é excelente sendo uma experiência muito profunda em aspectos de reflexão em torno dos avanços da humanidade para todos os lugares e as escolhas que o jogador que vai estar na pele de Yasna são importantes por afetar diretamente os rumos narrativos que a busca pelos companheiros de tripulação pode levar.

    VEREDITO

    The Invincible é um jogo interessante com visuais muito agradáveis, uma gameplay que é intuitiva e favorece a atenção do jogador para a história que é a maior valia de toda a sua experiência in game.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Confira o trailer do game:

    Acompanhe as lives do Feededigno na Twitch

    Estamos na Twitch transmitindo gameplays semanais de jogos para os principais consoles e PC. Por lá, você confere conteúdos sobre lançamentos, jogos populares e games clássicos todas as semanas.

    Curte os conteúdos e lives do Feededigno? Então considere ser um sub na nossa Twitch sem pagar nada por isso. Clique aqui e saiba como.

    Artigos relacionados

    EU CURTO JOGO VÉIO #19 | Samurai Warriors 2: Empires utiliza a história para proporcionar batalhas incríveis

    Samurai Warriors 2: Empires é o segundo título do spin-off de sucesso. Lançado em 2007, confira nossa análise do game.

    Confira os principais lançamentos de games de julho de 2024

    Julho é um mês com menos lançamentos, mas nem por isso, são lançamentos menos importantes. Confira todos os lançamentos do mês.

    EU CURTO JOGO VÉIO #18 | ‘Star Wars: The Force Unleashed’ é game de ação embebido no mais puro suco da franquia

    Star Wars: The Force Unleashed foi um dos pontos mais altos da geração do Xbox 360 e do PS3. Nele, controlamos Starkiller, conheça o game!

    CRÍTICA: ‘The Rogue Prince of Persia’ é divertido mergulho na franquia

    The Rogue Prince of Persia é um novo passo na franquia Prince of Persia. O game nos lança pela história do Príncipe enfrentando os hunos.