Início GERAL Noites Sombrias #45 | Krampus: Conheça o Papai Noel maligno

Noites Sombrias #45 | Krampus: Conheça o Papai Noel maligno

krampus

No Noites Sombrias de hoje vamos falar sobre umas das lendas mais macabras que envolvem o Natal: a mitologia de Krampus, o Papai Noel Malígno germânico.

ORIGEM DE KRAMPUS

Krampus é um dos seres mitológicos oriundos da cultura nórdica, mais precisamente da Alemanha. A palavra Krampus vem de Krampen que se traduzida para nossa língua significa garra, uma vez que ela vem do alemão bem antigo.

Diz a lenda que ele acompanha São Nicolau e é uma espécie de anti-Papai Noel. Sua missão de vida é punir crianças malvadas com açoites, uma vez que ele possui uma chibata, sendo bem cruel.

Sua aparência é bastante marcante, pois ele possui chifres de cabra, pelos e cascos de fauno. Os registros históricos apontam que se fala desse monstrengo desde de antes de Cristo, uma vez que ele faz parte da cultura pagã, ligada a sacrifícios em prol de uma colheita perfeita e dos festejos da época. Dizem que o Krampus mostra as caras no dia 05 de dezembro e perambula por duas semanas com suas correntes e sinos, apavorando a criançada europeia, contudo, até no Brasil, principalmente em Santa Catarina, que tem uma forte cultura alemã, o nosso Papai Noel Maligno dá o seu ar da graça.

KRAMPUS NA CULTURA POP

Por ser uma criatura tão horripilante e peculiar, Krampus já foi utilizado em diversos filmes, séries e obras da literatura.

Dentre vários longas, o mais conhecido é o trash Krampus: O Acordo, de 2015, que traz a criatura natalina maligna infernizando a vida de uma mulher que possui um trauma de infância e que agora está arcando com as consequências de seus atos. Sofrível, o filme nos arranca boas risadas e os outros não são muito diferentes.

Tirem as crianças levadas da sala se não quiserem que esse monstrengo as torture e devore, pois o Natal já está aí!

Inscreva-se no YouTube do Feededigno

Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

Artigo anteriorCRÍTICA – Gavião Arqueiro (1ª temporada, 2021, Disney+)
Próximo artigoCRÍTICA – Life is Strange: True Colors (2021, SQUARE ENIX)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.