Flash: As melhores histórias do Velocista Escarlate

    Seguindo o nosso especial do Velocista Escarlate iremos indicar algumas histórias que são excelentes leituras a respeito do personagem e seu universo de velocistas. Sendo que ao longo de oito décadas o personagem passou por diversas histórias e independente de qual seja o velocista com o título Flash, proporcionou grandes momentos para os fãs de HQs.

    O universo do homem mais rápido vivo tem algumas características que o tornam interessante, tendo tramas que abordam passado, presente e futuro, aspectos científicos do universo DC e/ou a responsabilidade em torno do poder que possuem; além de personagens carismáticos e vilões que rivalizam a altura do protagonismo de seus heróis.

    Flashpoint, uma das obras mais conhecidas do personagem se não a mais, não está listada por ser o próximo tópico deste especial. Abaixo algumas historias interessantes do universo do personagem e excelentes leituras.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | Especial Flash: O Homem mais rápido vivo

    Flash de Dois Mundos (1961, Gardner Fox)

    Leitura indispensável para qualquer fã (ou não) do Flash e para interessados em conhecer o multiverso, aqui temos o encontro entre as duas versões do personagem e o início do conceito que se tornou a pedra fundamental da editora.

    A história sobre este encontro inicia-se com o até então Flash de Barry Allen participando de um evento beneficente e, ao vibrar durante um truque de malabarismo, é transportado para Era de Ouro. Assim descobrindo Jay Garrick, o seu antecessor e ajudando-o a proteger a cidade em um problema que necessitou da colaboração em conjunto das duas versões do Velocista Escarlate.

    Interessante que, para aquela época, além da história ser super divertida, realiza uma quebra de quarta parede homenageando Gardner Fox, criador de Jay. Neste momento do quadrinho, Barry revela que existem histórias do personagens contadas pelo escritor em seu universo, assim dando-se conta que as inspirações vieram de seu universo.

    Além de um momento histórico é relevante ressaltar que em Flash de Dois Mundos também podemos perceber que o espirito e coração que o Flash possui é o mesmo, independente de qual seja o universo.

    No Brasil é possível encontrar esta história e outras do Flash na Coleção DC 70 Anos #4, publicada em 2008.

    Crise nas Infinitas Terras (1985, Marv Wolfman e George Perez)

    Impossível não indicar para leitura a primeira grande saga do universo DC, sendo a participação do Flash efetiva ao longo da história. Com o Velocistas Escarlate sendo uma das peças-chave em torno da trama que envolve o conceito de apocalipse no universo e a popularização do termo “crise” para os seus leitores.

    Em Crise nas Infinitas Terras temos a peculiaridade de vermos Barry Allen, já no desfecho que o personagem tem na história e, gradativamente sabemos como tudo se iniciou. Outro fator que gera a importância desta história no cânone do Flash é, assim como outros personagens tiveram mudanças pós-crise, existe a passagem do título para o herói Wally West que era o Kid Flash até então.

    Flash: Nascido Para Correr (1992, Mark Waid)

    Mark Waid é um dos mais renomados escritores que passaram pelas histórias do homem mais rápido vivo e teve na década de 90 a missão de tornar Wally West um personagem à altura de seu antecessor.

    Nascido Para Correr é um arco que foi lançado entre as edições #62 e #65 em sua mensal, sendo uma história de Wally relembrando sua jornada até o momento que assume o título de Flash. Waid traz uma carga emocional que torna sua versão do velocista um personagem carismático a ponto de ganhar um espaço nos corações dos fãs.

    Batman e Flash: O Bóton (2017, Tom King e Joshua Williamson)

    As histórias recentes do Flash, principalmente a fase escrita por Joshua Williamson, são uma fase muito boa do personagem. Durante a fase Renascimento um crossover muito interessante ocorre, conectado aos eventos do futuro Doomsday Clock.

    Separada em quatros edições, duas em cada mensal de herói, O Botón é uma parceria entre dois excelentes roteiristas que aproveitam a relação em comum de seus personagens para criar uma história emocionante. Além da aparição do Flash Reverso, o maior vilão do velocista ganhando seu toque de peculiaridade, mesmo sendo um evento preparatório para algo maior.

    PUBLICAÇÃO RELACIONADA | O Bóton | Mais um segredo do arco Renascimento é revelado

    Além de ver uma excelente dobradinha entre dois excelentes escritores, a história visita a história mais conhecida do Flash: Ponto de Ignição, ou para os fãs mais íntimos Flashpoint.


    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    X-23: 5 HQs essenciais para conhecer a personagem

    No vasto universo dos quadrinhos da Marvel, poucos personagens cativarem os leitores tanto quanto X-23. Veja as melhores HQs da personagem!

    5 vilões que dominaram os quadrinhos nos anos 90

    Cada um desses vilões, com suas histórias específicas nos anos 90, contribuiu para a evolução narrativa dos quadrinhos. Saiba quem são eles!

    Flechas e Heroísmo: Conheça todos os arqueiros da DC Comics

    Os heróis da DC Comics são conhecidos por sua diversidade e complexidade; e os arqueiros desempenham um papel único e significativo.

    CRÍTICA – A Casta dos Metabarões Vol. 1 (2023, Pipoca & Nanquim)

    A Casta dos Metabarões é um quadrinho criado por Alejandro Jodorowsky e ilustrado por Moebius. O quadrinho dividido em 3 partes chegou ao Brasil pela Pipoca & Nanquim.