Início LIVROS Crítica CRÍTICA – Serafina e a Capa Preta #1 (2018, Robert Beatty)

CRÍTICA – Serafina e a Capa Preta #1 (2018, Robert Beatty)

CRÍTICA – Serafina e a Capa Preta #1 (2018, Robert Beatty)

Serafina e a Capa Preta pertence a uma série de livros escritos por Robert Beatty e alcançou o topo de mais vendidos na lista do New York Times em 2015 nos Estados Unidos. No primeiro livro da saga, publicado no Brasil em 2018 pela Editora Valentina, conhecemos a história principal de Serafina e os mistérios que rondam sua existência.

SINOPSE

Quando as crianças da propriedade começam a desaparecer durante a noite, somente Serafina sabe quem é o culpado: um homem aterrorizante, vestido com uma capa preta, que espreita pelos corredores de Biltmore. 

ANÁLISE

Serafina e a Capa Preta conta a história da menina que dá nome ao título do livro. Vivendo com seu pai no porão da Mansão Biltmore, sua história é repleta de mistérios envolvendo sua mãe e os motivos de viverem naquele local tão isolado.

Ao encontrar uma criatura perturbadora pelos corredores da mansão, Serafina se envolve em uma grande aventura que pode colocar a sua vida em risco. Todo o desenrolar do primeiro livro é focado nessa missão, além do desenvolvimento da personagem e de seu background.

A trama é simples, mas interessante, misturando elementos fantásticos com uma jornada de detetive – quase como um conto aterrorizante de Sherlock Holmes. Tendo uma criança como foco da história, o livro se torna uma leitura ideal para o público infantojuvenil, despertando aquele sentimento aventureiro de publicações como Crônicas de Nárnia e Desventuras em Série.

A forma como Beatty desenvolve sua escrita é fluida e de fácil entendimento. Ele cria, também, uma personagem principal simpática, divertida e interessante, não sendo apenas unidimensional. O autor estimula bons valores que devem ser ensinados desde cedo às crianças, como a lealdade e o companheirismo, porém, há também nuances questionáveis na concepção da personagem.

Mesmo tentando aplicar algumas reviravoltas, Robert Beatty cria uma narrativa sem grandes surpresas, tornando bem simples perceber quem é o culpado antes mesmo do final da leitura. Entretanto, a trama secundária sobre a história de Serafina é interessante e acaba compensando as obviedades do plot principal. 

Os personagens secundários são pouco inspirados e sem grandes motivações, não se destacando muito. Todo o foco está em Serafina, ainda mais porque a história é contada pela sua perspectiva, portanto acompanhamos suas descobertas, sentimentos e amadurecimento durante as 235 páginas do livro. 

VEREDITO

O Livro Um de Serafina e a Capa Preta é uma publicação ideal para o público infantojuvenil que busca literatura de aventura fantástica. Com uma personagem principal divertida e interessante, o livro propõe situações inimagináveis em uma mansão isolada no topo das montanhas.

Nossa nota

3,5 / 5,0

Conheça mais sobre o livro:

 

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.