CRÍTICA – A Casta dos Metabarões Vol. 1 (2023, Pipoca & Nanquim)

    A Casta dos Metabarões sempre foi uma obsessão em minha mente desde a adolescência, a primeira vez que vi as artes absurdas do quadrinista argentino Juan Giménez que integravam a ficção científica e a fantasia com pinceladas profundas
    eu me senti extremamente atraído, quando descobri que a obra se tratava de lutas espaciais com uma narrativa que mesclava estruturas mitológicas e melodramáticas eu tinha em minha cabeça que eu deveria lê-la.

    SINOPSE

    O Metabarão, o guerreiro mais poderoso do universo, que por gerações aterrorizou exércitos inteiros com a simples menção do seu nome, está de volta. Depois de acompanhar o último detentor do título durante as aventuras de John Difool na maxi série Incal, chegou a hora de conhecer de perto a extraordinária história de seus antepassados.

    A revelação de um antigo segredo dos Castaka para salvar a vida de Othon von Salza dá início a uma grande guerra. Quando ela finalmente termina, o casal imperial, impressionado com os feitos de Othon, negocia com ele um planeta para que possa viver com seu filho, o outro sobrevivente da batalha, e um cavalo para levar a alegria de volta ao garoto, que perdera a mobilidade das pernas. A chegada de piratas ao planeta, porém, traz uma enorme tragédia e culmina na consolidação de Othon como o implacável mercenário que carrega o título de Metabarão!

    ANÁLISE

    Casta

    Mas para um jovem negro de origem humilde do norte do país era uma tarefa impossível. Tendo em vista que a obra não era mais publicada no Brasil, com sobrava apenas três opções, as versões antigas em sebos por preços absurdos, que era impossível, tentar adquirir a versão gringa, que também era um preço absurdo, ou seja, impossível, ou ler online, que foi a opção que me sobrou.

    Finalmente havia chegado o momento de adquirir o quadrinho, no mês de Janeiro de 2023, a editora Pipoca & Nanquim trouxe a espaçonave em forma de páginas de papel e capa dura para as terras tupiniquins. No início dos anos 1980, o roteirista e cineasta chileno Alejandro Jodorowsky e o ilustrador francês Jean Giraud (mais conhecido pelo nome de Moebius) deram início a Incal, uma das peças mais importantes da nona arte não só da Europa como do mundo.

    Rica em conceitos, que vão da ficção científica ao exotérico, a HQ deu origem a séries derivadas que exploravam seus protagonistas, e a mais dramática e divertida é justamente a que narra a história da dinastia do Metabarão. A Casta dos Metabarões conta a história dos ancestrais dessa linhagem de guerreiros sagrados. A trama é conduzida por dois robôs, Tonto e Lotar, que contam ao leitor com uma boa dose de bom humor o passado misterioso dessa dinastia que aterrorizou exércitos inteiros só de ouvir seu nome. Ao longo dos álbuns, somos apresentados às várias gerações desses guerreiros, desde o trisavô até o Metabarão atual.

    Uma das mais empolgantes é de justamente um de seus primeiros membros, Othon Von Salza, que vai da revelação de um antigo segredo dos Castaka até o início de uma grande guerra. Quando ela finalmente finaliza, o casal imperial, impressionado com os feitos de Othon, negocia com ele um planeta para que possa viver com seu filho. A chegada de piratas ao planeta, traz uma enorme tragédia que culminará na consolidação de Othon como o implacável mercenário que carrega o título de Metabarão.

    A trama é permeada de reviravoltas, batalhas espaciais e conceitos que vão da honra até entidades multiespaciais que dominam a galáxia. Tendo inspirações diretas do filme mais importante da ficção científica que nunca existiu, Duna de
    Jodorowsky, projeto esse que nunca viu a luz do sol, mas inspirou diretamente longas como Alien o Oitavo Passageiro, Blade Runner e Star Wars. Os membros desta casta são treinados desde a infância para se tornarem guerreiros invencíveis, tendo que provar sua coragem e força através de rituais brutais. A saga ainda explora temas como, tradição, destino e transcendência.

    A Casta dos Metabarões é marcada pela arte magnífica de Juan Giménez. Seus desenhos detalhados e realistas trazem vida ao universo criado por Jodorowsky. Giménez é conhecido por sua habilidade em criar naves espaciais, armaduras e seres exóticos, e seu trabalho nessa saga não é exceção. As batalhas espaciais são especialmente esplendorosas, com layouts dinâmicos e explosões energéticas que preenchem nossos olhos.

    VEREDITO

    Sua história vai além da ficção científica tradicional, incluindo elementos de fantasia e magia. O autor mescla conceitos de culturas antigas, como a cultura japonesa, pirataria e religiões, com ideias futuristas e tecnológicas. As batalhas com espadas e as referências a tradições antigas adicionam uma dimensão mística e mitológica à história.

    A saga será finalizada em 3 volumes que narrará todos os acontecimentos desses impressionantes seres. A saga dos Metabarões é uma obra-prima da ficção científica e fantasia. Com sua trama complexa, personagens cativantes e arte
    deslumbrante, ela cativa os leitores e os transporta para um universo de tirar o fôlego. Os quadrinhos de A Casta dos Metabarões são leitura obrigatória para qualquer fã de quadrinhos, e essa coleção definitiva é um tesouro para os amantes desse gênero.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Autor: Alejandro Jodorowsky

    Editora: Pipoca & Nanquim

    Páginas: 252

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    X-23: 5 HQs essenciais para conhecer a personagem

    No vasto universo dos quadrinhos da Marvel, poucos personagens cativarem os leitores tanto quanto X-23. Veja as melhores HQs da personagem!

    5 vilões que dominaram os quadrinhos nos anos 90

    Cada um desses vilões, com suas histórias específicas nos anos 90, contribuiu para a evolução narrativa dos quadrinhos. Saiba quem são eles!

    Flechas e Heroísmo: Conheça todos os arqueiros da DC Comics

    Os heróis da DC Comics são conhecidos por sua diversidade e complexidade; e os arqueiros desempenham um papel único e significativo.

    CRÍTICA – Elric. Stormbringer (2022, Pipoca & Nanquim)

    Elric. Stormbringer nos leva pela história de Elric, o Último Imperador Melniboniano. Uma raça em decadência, adepta de antigos costumes.