CRÍTICA – A Solidão de Um Quadrinho Sem Fim (2020, Nemo)

    A Solidão de Um Quadrinho Sem Fim, publicado pela Editora Nemo, é a autobiografia do autor best-seller do New Tork Times por Intrusos, Adrian Tomine.

    Histórias em quadrinhos são um meio de entretenimento incrível, contudo, poucos sabem os percalços que todo artista passa em seu dia a dia ou em seu processo de criação para entregar um ótimo trabalho para os seus fãs. Portanto, este é o tema desta autobiografia.

    ANÁLISE

    Em A Solidão de Um Quadrinho Sem Fim, acompanhamos a vida de Adrian Tomine entre os anos de 1982 a 2018.

    A forma que é explorada e desenvolvida a biografia de Tomine é repleta de humor, ironia e com várias situações constrangedoras. Confesso que, em algumas vergonhas alheias do autor, eu me identifiquei bastante.

    Todavia, Adrian Tomine desde sua infância sempre foi nerd e um grande fã de histórias em quadrinhos e suas influências vão de John Romita ao seu mestre e amigo pessoal Daniel Clowes.

    Embora Tomine tenha conquistado seu espaço dentro da indústria dos quadrinhos ao longo de sua carreira, no início ele teve seu trabalho confundido com o do aclamado Daniel Clowes.

    Pois, o traço de ambos os artistas possui bastante semelhança e a maneira que exploram o humor negro e ironia dentro de suas obras são similares. No entanto, ambos têm suas próprias caraterísticas.

    Além disso, os fãs e pessoas de dentro do ciclo sempre tiveram uma imensa dificuldade ao pronunciar o seu sobrenome: Tomine. Geralmente sendo pronunciando Tou-min ou Tou-mi-nei. Esse ponto sempre o deixou bastante irritado.

    E por fim, o traço de Tomine que realmente tem muita semelhança a de Daniel Clows. Contudo, o autor ao longo de sua carreira aderiu sua própria peculiaridade.

    VEREDITO

    Definitivamente, A Solidão de Um Quadrinho Sem Fim é uma  maravilhosa HQ autobiográfica que retrata de forma bem-humorada e sublime a vida desse quadrinista contemporâneo que é tão aclamado pela critica e por seus fãs.

    Por fim, eu garanto que essa HQ estará na lista de melhores do ano de muitos leitores. Sem falar da edição que parece um caderno, o que torna a leitura extremamente divertida e agradável.

    Nossa nota

    5,0 / 5,0

    Editora: Nemo

    Autor: Adrian Tomine

    Página: 168

     

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição

    Artigos relacionados

    CRÍTICA | Ataque dos Titãs – Volume 4 (2021, Panini)

    O Volume 4 de Ataque dos Titãs chegou, e com ele, novas dinâmicas se estabelecem e o mundo do mangá se expande, com novos personagens e histórias do passado.

    Betty Ross: De namorada do Hulk à Harpia Vermelha

    Betty Ross é conhecida como o amor de Bruce Banner, mas tornou-se a Harpia, mais tarde a Mulher-Hulk Vermelha e finalmente a Harpia Vermelha.

    O Capuz: Quem é o vilão da série Coração de Ferro?

    Conheça Parker Robbins, um bandido comum que ao encontrar um manto e um par de botas místicos, tornou-se O Capuz!

    Johanna Constantine: Quem é a personagem de Sandman?

    Criada por Neil Gaiman, a personagem Lady Johanna Constantine está presente nas HQs de Sandman e agora na série da Netflix inspirada na obra.