Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA | Deadly Class – Vol. 3: Ninho de Cobras (2021, Devir)

CRÍTICA | Deadly Class – Vol. 3: Ninho de Cobras (2021, Devir)

CRÍTICA | Deadly Class - Vol. 3: Ninho de Cobras (2021, Devir)

Nesta edição de Deadly Class – Vol. 3: Ninho de Cobras, acompanhamos Marcus Lopez tentando aprender a ser humano entre os inumanos.

Este volume reúne Deadly Class #12-16.

A HQ tem roteiro de Rick Remender, arte de Wes Craig e cores de Lee Loughridg.

SINOPSE

Perto de encerrar seu primeiro ano na Escola de Artes Mortais dos Reis Soberanos, o adolescente-assassino-em-treinamento Marcus Lopez já acumulou um considerável monte de pecados, sem mencionar o número de mortos, enquanto tenta manter aqueles que ama a salvo dos demônios do seu passado.

Mas quando a tragédia irrompe, seu círculo de amigos começa a desmoronar, mudando alianças e romances, deixando Marcus deprimido, sozinho, paranoico e cercado de assassinos por todos os lados. Depois de perder a aceitação e a segurança que tanto almeja, Marcus começa a tratar mal todos à sua volta, e lança a discórdia que ameaça acabar com ele e sua nova família.

ANÁLISE

Deadly Class – Vol. 3 apresenta um excelente arco do desenvolvimento emocional do assassino-em-treinamento Marcus Lopez, Focando em seu relacionamento amoroso com Maria Salazar; embora esse volume desenvolva bem esse lado emocional a HQ continua empolgante e visceral. Entretanto, a brutalidade que segue na trama é comparável a The Boys.

O destaque desse volume vai para o ritmo bem balanceado entre o drama e a ação que o roteiro apresenta. Dessa forma, não deixa a história com um desenvolvimento maçante.

Além disso, a obra faz diversas referências a bandas góticas, punk e pós-punk como Joy Divison, The Smiths e The Adolescent que casam perfeitamente ao mundo de Deadly Class de forma brilhante.

Recomendo que leiam ao som das bandas referenciadas na HQ, pois deixa a leitura bem mais divertida e interessante.

Outro destaque vai para arte de Wes Craig que é simplesmente sensacional; apresentando um tom gótico/punk na obra. Aliás, seu traço remete a The Umbrella Academy de Gabriel Bá.

VEREDITO

Deadly Class – Vol. 3: Ninho de Cobras é uma obra que trabalha de forma excepcional o lado emocional do protagonista, Marcus Lopez, construindo todo o enredo de maneira intensa e continuando a ser uma HQ de tirar o folego.

Nossa nota

4,0 / 5,0

Autor: Rick Remender e Wes Craig

Editora: Devir

Páginas: 120

Inscreva-se no YouTube do Feededigno

Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

Artigo anteriorCRÍTICA – Dinastia (4ª temporada, 2021, Netflix)
Próximo artigoTBT #149 | Festa no Céu (2014, Jorge R. Gutierrez)
Eu sou apenas um rapaz latino-americano que curte quadrinhos, games, livros e cinema.