Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA – Guarda Lunar (2021, Todavia)

CRÍTICA – Guarda Lunar (2021, Todavia)

CRÍTICA – Guarda Lunar (2021, Todavia)

Guarda Lunar é mais um ótimo título publicado pela Editora Todavia. Roteirizado e ilustrado pelo quadrinista Tom Gauld, a história traz uma reflexão sobre a vida do homem na Lua e suas similaridades com as cidades pequenas da Terra.

SINOPSE

Nas rondas do solitário policial da Lua, pouco acontece: um cachorro foge, um robô dá defeito, um morador volta para a Terra. Num futuro em que a colonização do espaço tornou-se aparentemente banal, o guarda circula pelo vasto cenário vazio numa sucessão de dias que se confundem.

ANÁLISE

Guarda Lunar me surpreendeu positivamente. Por se tratar de um quadrinho curto, com apenas 96 páginas, imaginei que a história seria mais simples e menos profunda. Entretanto, Tom Gauld consegue criar uma trama envolvente, melancólica e cheia de significados.

No roteiro, um policial na Lua passa seus dias vivendo sempre a mesma rotina. Nada de novo acontece durante seu período de trabalho. Os grandes acontecimentos estão relacionados às pessoas retornarem para a Terra, abdicando da possibilidade de viver em um local pouco hospitaleiro como a Lua.

As tirinhas apresentam poucos diálogos, mas as ilustrações evocam a compreensão de viver em um corpo celeste basicamente vazio. Em determinado ponto o policial encontra outra moradora que está ali apenas para servir. Porém, se todas as pessoas estão voltando para a Terra, a quem eles estão servindo?

A sensação de viver sempre o mesmo dia, sem grandes mudanças em sua rotina, se assemelha muito ao nosso momento durante essa pandemia. Estamos basicamente isolados dentro de nossas casas, repetindo os mesmos rituais dia após dia. A beleza da literatura está em se encaixar nos diversos momentos da vida dos leitores, e Guarda Lunar representa bem nossa atual situação.

Há também a reflexão de sempre sonharmos com a colonização de outro planeta, ao passo que não pensamos em salvar o nosso. Na Terra temos tudo o que precisamos, mas destruímos tudo em busca de lucro. Pensamos muito mais em viver na Lua ou em Marte do que ajudar a população, cuidar de nossos mares, preservar nossos animais. Quanto mais pensamos no que está lá fora, menos valorizamos o que temos.

O fator que mais chama atenção neste quadrinho é o humor. Mesmo de forma melancólica, os diálogos e acontecimentos nos garantem boas risadas e nos fazem pensar o quão próximos estamos de ingressarmos em uma viagem como essa.

Mesmo nos momentos mais solitários, o personagem principal encontra espaço para admirar as belezas do universo e do local onde habita. É o mesmo que buscamos fazer, dia após dia, durante nossa realidade pandêmica.

Eu ficaria feliz se a narrativa fosse mais longa. Quando a publicação termina, de uma forma coesa e simples, ficamos com vontade de saber mais sobre aqueles personagens e suas desventuras na Lua. Certamente há espaço para que a trama seja explorada novamente em um segundo volume.

VEREDITO

Guarda Lunar é um quadrinho engraçado, profundo e com ótimas ilustrações. É o tipo de publicação que você pode revisitar inúmeras vezes e encontrar novos significados. Ele certamente se encaixa de formas diferentes em diversos momentos de nossas vidas.

Nossa nota

4,0/5,0

Você pode adquirir o livro Guarda Lunar diretamente no site da Todavia.

Autor: Tom Gauld

Editora: Todavia

Páginas: 96

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.