CRÍTICA – Mickey e o Oceano Perdido (2021, Panini)

    Mickey e o Oceano Perdido é um quadrinho francês publicado originalmente em 2018 pela editora Glénat, na Coleção Disney Glénat. E conta com roteiro de Denis-Pierre Filippi e arte de Silvio Camboni. Essa fantástica obra foi publicada no Brasil em 2021 pela editora Panini Comics.

    SINOPSE

    O mundo finalmente encontra a paz depois dos anos terríveis do “Grande Conflito”. Mickey, Minnie e Pateta trabalham no resgate de fontes tecnológicas remanescentes da guerra. E, como se a vida não fosse dura o bastante, eles ainda enfrentam a concorrência desleal de João Bafo-de-Onça. Um dia, ao responder a um anúncio, nossos heróis localizam um estranho cubo nas profundezas marinhas – um objeto aparentemente inofensivo que se revelará cheio de poderes inconfessáveis!

    ANÁLISE

    Mickey e o Oceano Perdido é um quadrinho fascinante repleto de aventura, humor e com a fantástica arte de Denis-Pierre Filippi. A trama segue temática steampunk que é repleta de referências a quem é fã do subgênero da ficção científica.

    O roteiro de Filippi apresenta uma ameaça a Mickey e sua turma, mas que é resolvida de maneira rápida e simples. Além disso, o enredo entrega uma aventura épica, divertida e com a magia dos personagens da Disney.

    Apesar de o enredo ser simples e direto, o destaque da obra vai para arte de Silvio Camboni que é simplesmente espetacular. O artista entrega um trabalho rico de detalhes e com splash page maravilhosa. A arte fica ainda mais excepcional com a junção da fauna à tecnologia steampunk.

    Outro destaque vai para a colorização da dupla Gaspard Yan e Jessica Bodart. O trabalho de cores dessa dupla é realmente deslumbrante. Assim como, a parte de sombra e luz que também são excelentes.

    VEREDITO

    A HQ Mickey e o Oceano Perdido é uma excelente obra que vale a pena ser conferida, seja pelo público adulto ou infantil. Visto que ela se propõe a ser um trabalho bem feito, com uma aventura épica e imensamente divertida que com certeza sua aventura vai remeter a série de jogos do Super Nintendo, Disney’s Magical Quest.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Autores: Denis-Pierre Filippi e Silvio Camboni

    Páginas: 72

    Editora: Panini

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Johanna Constantine: Quem é a personagem de Sandman?

    Criada por Neil Gaiman, a personagem Lady Johanna Constantine está presente nas HQs de Sandman e agora na série da Netflix inspirada na obra.

    Alto Evolucionário: Quem é o vilão de Guardiões da Galáxia Vol. 3?

    Alto Evolucionário foi criado por Stan Lee e Jack Kirby, estreou na HQ Thor #134 - Os Criadores de Pessoas, publicada em novembro de 1966.

    CRÍTICA | Prisioneiro dos Sonhos – Vol. 2: O Processo (2022, Comix Zone)

    Veja o que achamos da HQ Prisioneiro dos Sonhos - Vol. 2: O Processo que recebeu o Prêmio de Melhor Roteiro do Festival de Angoulême.

    Sabbac: Conheça o vilão demoníaco de Shazam

    A primeira versão de Sabbac, Timothy Karnes, foi criada por Otto Binder e Al Carreno; sua estreia foi na HQ Capitão Marvel Jr. #4, de 1943.