Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA | Saga – Vol. 2 (2013, Devir)

CRÍTICA | Saga – Vol. 2 (2013, Devir)

Saga

O Volume 2 de Saga tem início com um mergulho no passado de Marko e sua família, enquanto descobrimos mais sobre a guerra entre ambos os lados, cujo início aconteceu muitos anos antes dos nossos protagonistas nascerem.

Ao fim do flashback, retornamos ao mesmo momento em que o primeiro volume terminou. Com uma visita inesperada, ocorrem confrontos que excedem qualquer barreira de civilidade. Após o banimento de uma certa fantasma/babá, uma calma se seguiria e logo tornaria tudo mais tranquilo e revelador.

Hazel, fruto do amor de Marko e Alana, em seus primeiros dias de vida passa por muito mais aventuras do que uma bebê normal, afinal, o que o primeiro híbrido entre duas raças em guerra há séculos, os luarinos e os nascidos em Aterro abominavam qualquer ligação ou contato com aqueles atrás de suas linhas inimigas.

A história se expande ainda mais com a chegada de personagens ainda não estabelecidos e outros que ainda o farão muito bem nessa edição. Entre os personagens está Gwendolyn, ex-noiva de Marko, que torna a história ainda mais densa ao mostrar o quão longe a ela pode ir por vingança. Ela se alia ao Querer, um freelancer mortal colocado no encalço da jovem família pela mais alta cúpula de Grinalda que tem intenção de colocar suas mãos na jovem Hazel.

Saga

As artes de Fiona Staples parecem ter subido mais alguns níveis, da primeira edição para a segunda. Aqui, vemos a artista tomar mais liberdade e produzir artes que vão desde uma criatura alienígena que nos remetem a um ogro gigantesco, até mesmo a planetas bizarros e uma criatura chamada de “O Chupa Tempo“.

É incrível como a história de Saga se lança para frente, mesmo dando dois ou três passos para trás. A obra faz isso utilizando artifícios de roteiro e pequenos detalhes jogados como em uma “conversa casual”. Isso tudo nos faz perceber como o roteiro de Brian K. Vaughan é incrível, e realmente o coloca como um dos mais brilhantes escritores do século.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Editora: Devir

Autor: Brian K. Vaughan

Páginas: 154

A Devir está lançando reimpressões de Saga, e é a sua chance de garantir a sua cópia!

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.