Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA | Saga – Vol. 3 (2014, Devir)

CRÍTICA | Saga – Vol. 3 (2014, Devir)

O Vol. 3 de Saga mostra a primeira parte do plano da família de Alana, Marko e Hazel, enquanto chegam ao planeta, lar do escritor do livro que os inspirou.

No Volume 3 de Saga, publicado em 2014 pela Editora Devir, os perigos de uma caçada violenta se aproximam cada vez mais da família de Marko, Alana e Hazel. Nessa obra, eles concluem seu plano de fuga para o distante lar do escritor que deu ao casal de protagonistas uma forma diferente de pensar.

A história desafortunada chega aos mais distantes cantos da galáxia em guerra. Dois repórteres vão em busca da matéria, nos apresentando a personagens que até então eram tão secundários, que nem mesmo afetam o atual rumo que nossos heróis tomarão.

 

O cuidado de Brian K. Vaughan e Fiona Staples ao nos apresentar a paz recém conquistada por uma família que nasceu em meio a guerra, ao conflito, nos faz valorizar o afeto, o tão esperado descanso. Da mesma forma, o curto período de paz nos aproxima muito da história.

Em um mundo em que a felicidade dos outros incomoda tanto aos que parecem estar imersos em conflitos duradouros, Alana, Marko, Hazel, Izabel (a babá fantasma) e Klara (Guerreira de Grinalda, mãe de Marko, avó de Hazel e agora, sogra de Alana), parecem ter encontrado um lugar em que podem se estabelecer tranquilamente, e assim, planejar seus próximos passos.

No entanto, a tranquilidade da família, que aos poucos parecia ver um caminho para enfim encontrar a paz, sofre um baque. Não bastasse isso, a chegada de dois freelancers desesperados, a morte de um escritor apaixonado, um príncipe androide que quase vai à óbito… Tudo isso gera mais um baque na história de Hazel, forçando seus pais a repensarem que caminho devem seguir.

Clique na imagem para ampliar.

Saga – Vol. 3 tem um ritmo diferenciado para seus atos. Vale lembrar que a edição da Devir é um condensado da edição 13 até a edição 18 do que foi lançado nos Estados Unidos. Ou seja, os arcos possuem tempos diferentes.

Sendo assim, os primeiros atos/arcos do Volume 3 mostram a paz de uma forma até monótona, para aqueles que não estão acostumados a tê-la, mas os arcos finais se desenvolvem muito mais rápido do que podemos acompanhar, sendo necessário reler alguns dos acontecimentos para termos certeza do que aconteceu.

Como citado anteriormente, a meu ver, esse artifício de roteiro se faz importante para nos deixar realmente desorientados, pois nos faz questionar o que está diante dos nossos olhos.

O Volume 3 de Saga nos mostra o quão incrível e diversas são as formas de contar histórias, tanto visualmente, quanto pela escrita. O quadrinho rendeu a Brian K. Vaughan e a Fiona Staple três prêmios Eisner de Melhor Série em Andamento nos anos de 2013, 2014 e 2015.

Saga está sendo relançado pela Editora Devir com reimpressões incríveis. Não perca e garanta a sua cópia.

Nossa nota

5,0 / 5,0

O Vol. 3 de Saga mostra a primeira parte do plano da família de Alana, Marko e Hazel, enquanto chegam ao planeta, lar do escritor do livro que os inspirou.

Editora: Devir

Autor: Brian K. Vaughan

Páginas: 154

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.