Início QUADRINHOS Crítica CRÍTICA – Yellow Cab (2021, Pipoca & Nanquim)

CRÍTICA – Yellow Cab (2021, Pipoca & Nanquim)

Yellow Cab é mais uma sensacional graphic novel do quadrinista francês Christophe Chabouté baseada no livro escrito por Benoît Cohen. Esse é o primeiro trabalho de Chabouté que está sendo publicado pela editora Pipoca & Nanquim simultaneamente com sua publicação original.

SINOPSE

Após vinte anos dirigindo filmes e séries de TV, Cohen sente que precisa de um novo começo. Em 2014, em meio a uma crise criativa, muda-se para Nova Iorque e decide se tornar taxista na tentativa de encontrar inspiração para um novo roteiro cinematográfico, mas o pretenso motorista logo descobre que não será nada fácil conseguir sua tão sonhada licença.

ANÁLISE

Em Yellow Cab acompanhamos o cotidiano do roteirista francês Benoit Cohen tentando ser um motorista de táxi em Nova Iorque, uma das mais belas cidades do mundo. Mas não se engane achando que o quadrinho seja desinteressante, pois a trama é bem conduzida ao mostrar a perspectiva de um estrangeiro que precisa ter a experiência de ser motorista de táxi para elaborar o seu roteiro. Assim como Robert De Niro fez para atuar no icônico filme Taxi Driver (1976) de Martin Scorsese.

Com isso, a trama desenvolve uma narrativa mostrando o processo de escrita de Cohen com seu roteiro, junto com as enormes dificuldades de ser taxista em uma megalópole.

O maior destaque vai para o maior protagonista da obra que é a própria cidade Nova Iorque, e Yellow Cab impressiona com o grau de detalhes da arte inconfundível do artista francês.

Dessa forma, Christophe Chabouté faz diversas referências a filmes, literatura e músicas que envolvem a magnifica cidade de Nova Iorque. O mesmo desempenha isso numa sutileza incrível que com certeza vai agradar a todos que amam essa querida cidade mesmo não a conhecendo, mas que sempre esteve tão presente na cultura pop.

Nesse novo trabalho, Chabouté continua com sua enorme versatilidade ao contar uma nova história de forma simples e brilhante que transita na solidão de um homem que vive em um farol ou mesmo de um banco de praça.

É certo dizer que essa nova graphic novel não fica abaixo da média de suas outras obras já publicadas.

VEREDITO

Por fim, Yellow Cab é um quadrinho fascinante que mostra um dos maiores centros culturais do mundo de uma forma brilhante e empolgante. Dessa forma, mesmo os que não são apaixonados por essa cidade que é tão querida e tem uma grande importância dentro cultura pop irão curtir bastante a obra como um todo.

Eu estava com uma grande expectativa com esse novo trabalho de Christophe Chabouté e que foi atingida com sucesso, visto que o mesmo sempre explora os mais variados gêneros dentro de seus quadrinhos e até o momento não apresentou nenhum trabalho que seja abaixo da média.

Nossa nota

5,0 / 5,0

Autor: Christophe Chabouté

Editora: Pipoca e Nanquim

Páginas: 172

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCall of Duty: Vanguard | Tudo que você precisa saber sobre o Beta
Próximo artigoTBT #141 | Os Bad Boys (1995, Michael Bay)
Eu sou apenas um rapaz latino-americano que curte quadrinhos, games, livros e cinema.