CRÍTICA – Alice in Borderland (1ª temporada, 2020, Netflix)

    Alice in Borderland é uma série que adapta o mangá japonês homónimo lançado em 2010 e que foi concluído em 2016. Ela está disponível na Netflix.

    SINOPSE

    Três amigos causam uma confusão no centro de Tóquio e se escondem no banheiro de um metrô, pois estão fugindo da polícia. Todavia, ao sair de lá, veem que todos sumiram e agora eles devem lutar por suas vidas em jogos de vida ou morte.

    ANÁLISE

    Alice in Borderland é uma mistura interessante de Jogos Mortais e Escape Room, filmes com puzzles que tem como intuito a sobrevivência.

    Com muita inventividade nos jogos e excelentes personagens, a série se destaca muito pelo excelente roteiro e direção, uma vez que soube trabalhar muito bem sua trama.

    Começando pelos personagens: tanto o protagonista, quanto seu grupo de amigos e competidores são inteligentes e estrategistas, algumas exceções que servem apenas de tutorial humano não se destacam dos demais. Cada um tem uma estratégia e mostra características críveis, pois são levados ao extremo. Não nos sentimos enganados pelo bom mocismo e caráter ilibado de ninguém, visto que mesmo os mocinhos tem atitudes controversas. 

    A trama, por sua vez, mesmo que tenha uma premissa simples, nos deixa ligados por conta da direção que sabe mexer as peças do tabuleiro. No momento em que a série mostra que vai cair num marasmo completo, a direção e roteiro inserem novos elementos que retém nossa atenção. 

    A paleta de cores também é algo que chama a atenção, pois em momentos de tensão, a direção utiliza tons azulados ou pastéis. Já em momentos de calmaria ou êxtase, são utilizados tons mais vivos, com muito vermelho e amarelo, nos dando uma falsa percepção de que as coisas estão bem, algo que também se passa pelos próprios personagens em tela.

    MAS NEM TUDO É UMA MARAVILHA EM BORDERLAND

    Contudo, as pequenas falhas da direção e roteiro saltam aos olhos em alguns momentos. Por exemplo, quando o CGI é usado, fica evidente a falta de técnica com a tecnologia, uma vez que o recurso fica muito artificial em tela.

    Além disso, o roteiro se explica demais, deixando um pouco a desejar no aspecto de pensar que o espectador não chegará as devidas conclusões sozinho, afinal, por mais incríveis que sejam os jogos, eles são bem simples de entender em alguns momentos e o que fica no nosso imaginário é tão interessante quanto o que aparece em tela.

    Todavia, se isto não atrapalhar a sua experiência como não atrapalhou a minha, temos aqui uma das melhores séries originais da Netflix em 2020.

    VEREDITO

    Com um roteiro e direção ousados e muita criatividade, Alice in Borderland é uma série incrível e uma grata surpresa no catálogo original da Netflix.

    Com bons personagens, excelente roteiro e uma direção competente, já estamos ansiosos pela sua segunda temporada. Espero que Alice in Borderland mantenha a qualidade lá no alto agora que sabemos que ela existe!

    Nossa nota

    4,5 / 5,0

    Confira o trailer:

    Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

    Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

    Artigos relacionados

    Curiosidades da 4ª temporada de Stranger Things

    Stranger Things sempre foi um tesouro da cultura pop; e para a 4ª temporada, a produção segue com o excelente trabalho de easter eggs.

    CRÍTICA – Stranger Things (4ª temporada, 2022, Netflix)

    Stranger Things chegou em seu quarto ano e foi dividido em duas partes que já estão disponíveis no catálogo da Netflix.

    Noites Sombrias #73 | Ranking de monstros de Stranger Things

    Stranger Things trouxe muitos monstros icônicos que fazem parte do seu Mundo Invertido. Confira nossa lista do pior ao melhor deles.

    Stranger Things enlouquece fãs ao som de Metallica

    A 4ª temporada - Parte 2 de Stranger Things já está disponível no catálogo da Netflix e com ela o sucesso do Metallica: Master of Puppets!