Início SÉRIE Crítica CRÍTICA – Hit & Run (1ª temporada, 2021, Netflix)

CRÍTICA – Hit & Run (1ª temporada, 2021, Netflix)

CRÍTICA - Hit & Run (1ª Temporada, 2021, Netflix)

Com o crescente esforço da Netflix em produzir conteúdos originais nos mais diversos países do mundo, nasceu a mais nova série israelense Hit & Run. A produção conta com uma forte história de suspense e vingança.

SINOPSE

A trama acompanha o guia turístico Segev Azulai (Lior Raz), que vive uma vida tranquila em Tel Aviv com sua filha e sua esposa Danielle (Kaelen Ohm). Quando sua esposa é morta em um misterioso atropelamento, Segev suspeita que não seja um mero acidente. Investigando o acontecimento, ele descobre que sua esposa não é quem imaginava.

ANÁLISE

A história de Segev Azulai tem início em Israel, e de uma forma interessante, a trama envereda pelos mais diversos lugares do mundo em seus 9 episódios, nos deixando abismados a cada reviravolta.

Mas, assim como todo suspense, a história do pacato guia turístico tem bem mais a mostrar do que apenas as informações que nos são entregues em seus primeiros momentos.

O cuidado que os diretores tem em encaminhar a história por meio de seu ritmo lento, garante que ao fim da trama tenhamos desenvolvido uma espécie de vínculo com os personagens. Esse efeito acontece quase todos os personagens apresentados, mas não funciona com Segev.

As mais diversas locações de Israel dão lugar a um caminho já familiar ao grande público dos filmes blockbusters e, quando entrelaçado com flashes de quando a trama teve início, ou até mesmo bem antes, vemos que essa decisão funciona, por mais que alguns recortes pareçam por vezes desconexos.

CRÍTICA - Hit & Run (1ª Temporada, 2021, Netflix)

O caminho trilhado por Segev parece se misturar com alguns outros filmes e séries de vingança. Hit & Run, apesar de se destacar grandemente em suas sequências de ação, não inova em elementos de direção ou narrativos.

As escolhas para o elenco se mostram quase sempre acertadas, falhando apenas na escolha do protagonista da série. A direção e a liberdade narrativa por parte da Netflix – ou a falta dela -, parecem engessar a trama, a resumindo em seu início como uma série de suspense e vingança, que avança sem muita força, nos fazendo questionar a todo momento como chegamos até aquele ponto.

VEREDITO

Diferente dos habituais trejeitos de séries de TV que apresentam em seus cinco minutos finais de cada episódios um motivo para prender o espectador diante da tela – garantindo o play no próximo capítulo -, a construção de trama em Hit & Run é feita a todo momento.

De forma elaborada, acontecimentos são gatilhos para algo muito maior ao longo da história, sendo a Arma de Tchekov para que Segev continue em frente, atrás de vingança para sua amada Danielle.

O fato de testemunharmos atores não conhecidos pelo grande público em um núcleo de protagonismo, é incrível, pois garante destaque para que grande parte do mundo conheça os talentos não apenas em Israel.

As apostas da Netflix têm sido acertadas, e o lançamento de grandes produções semanais, sendo elas séries de TV e filmes, garantem uma maior retenção do público diante das telas.

Esse que vos escreve garante, Hit & Run é uma bela surpresa das mais diversas formas, e vai te prender até seu último episódio em frente à telinha.

Nossa nota

4,0 / 5,0

Assista ao trailer:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorNoites Sombrias #26 | As 5 obras mais perturbadoras de M. Night Shyamalan
Próximo artigoCRÍTICA – Control Z (2ª temporada, 2021, Netflix)
27 anos, apaixonado por cinema, quadrinhos e games!