Início SÉRIE Crítica CRÍTICA – Resident Evil: No Escuro Absoluto (2021, Netflix)

CRÍTICA – Resident Evil: No Escuro Absoluto (2021, Netflix)

Resident Evil No Escuro Absoluto

Resident Evil: No Escuro Absoluto é uma série animada da Netflix e já está disponível no catálogo para visualização. O anime é uma adaptação dos famosos games da CAPCOM e faz parte do cânone dos jogos.

SINOPSE

Uma conspiração assola a Casa Branca, fazendo com que um país pequeno em conflito sofra as consequências de tudo que está acontecendo, uma vez que os interesses norte americanos estão voltados para um confronto iminente

Após algumas armas biológicas serem enviadas ao local, Leon Kennedy é chamado para resolver a questão. Paralelo a isso, Claire Redfield investiga o caso por conta própria e tenta ajudar Leon no processo.

ANÁLISE

Resident Evil: No Escuro Absoluto é mais um de tantos projetos da franquia no ramo das animações. A série da Netflix traz um roteiro repleto de intrigas e muita política, por exemplo, além de temas da sociedade.

O ódio é a principal força motriz da trama, pois os vilões não são os monstros, e sim, os políticos. O fato da soberania estadunidense se manter na base do medo é algo muito bem aproveitado pela história, uma vez que os Estados Unidos não é o grande salvador, mesmo que no final tenha um discurso piegas.

A qualidade da animação é impressionante, visto que os personagens tem texturas extremamente realistas. Os episódios mais curtos fazem com que seja rápida a absorção, mas, ao mesmo tempo, a trama básica repleta de chavões e tudo que já vimos nos games e em outros longas da franquia nos deixa com aquela sensação de mais do mesmo.

Embora Leon seja o destaque, o ponto negativo é a pouca utilização de Claire no roteiro, uma heroína essencial em Resident Evil. A personagem é uma coadjuvante de luxo, todavia, quase não aparecendo para a decepção dos fãs, uma pena por conta do carisma da irmã de Chris.

VEREDITO

Resident Evil: No Escuro Absoluto é uma série mediana, mas que tem bons pontos, principalmente para quem ainda não conhece a história completa da franquia.

Com uma qualidade impressionante da animação, mas com uma história episódica, a série fica no meio do caminho, mesmo entregando algumas coisas importantes em seu roteiro.

Nossa nota

3,5/5,0

Confira o trailer de Resident Evil: No Escuro Absoluto:

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA – Clara Sola (2021, Nathalie Álvarez Mesén)
Próximo artigoNoites Sombrias #22 | Rua do Medo – 1978: Parte 2 (2021, Leigh Janiak)
Relações-públicas, gremista, nerd, escorpiano e palestrinha. Parece futebolista, pois só vive descendo a lenha. DC é melhor que Marvel, todavia, amamos as duas.