CRÍTICA – Respire! (Minissérie, 2022, Netflix)

    Já está disponível no catálogo da Netflix, a minissérie Respire! (Keep Breathing); que está fazendo o maior sucesso entre os assinantes brasileiros da gigante do streaming.

    Criada por Martin Gero e Brendan Gall, a trama do thriller de sobrevivência que muitos acreditam ser baseada em fatos reais é completamente fictícia.

    O elenco conta com Melissa Barrera, Austin Stowell, Jeff Wilbusch, Florencia Lozano e Juan Pablo Espinosa.

    SINOPSE

    Liv (Melissa Barrera), é uma jovem que se perde no deserto selvagem do Canadá após a queda de um avião particular. Sendo aparentemente a única sobrevivente do acidente, Liv precisará combater os elementos da natureza, assim como os seus próprios demônios internos para se manter viva, o que se provará uma tarefa quase impossível dadas as condições em que se encontra. Enfrentando também a solidão, Liv procura superar suas frustrações e, com sorte, descobrir o caminho de volta para casa.

    ANÁLISE

    Os showrunners Martin Gero e Brendan Gall decidiram apostar pesado na natureza canadense, oferecendo à audiência um senso de autenticidade em meio ao acidente da protagonista Liv; afinal, como canadenses, os produtores queriam apresentar o Canadá como Canadá, não como uma substituição para outros lugares. A partir daí, foi pensado em como a natureza canadense seria mostrada de uma forma emocionante.

    Para colocar os espectadores na pele da protagonista Liv, Gero e Gall decidiram caracterizar a personagem como uma pessoa comum, sem qualquer experiência com sobrevivência na natureza selvagem; é como se existisse um instinto de sobrevivência em todos nós. E assistir a versão mais extrema desse fato pode ser uma experiência catártica.

    VEREDITO

    Em Respire! não vemos apenas os desafios da protagonista contra a natureza selvagem do Canadá. Aqui o isolamento, falta de recursos e exaustão física são tão perigosos quando a floresta. E a assistirmos os impactos dessa combinação mortal faz com que a minissérie seja angustiante e verossímil.

    A forma como Martin Gero e Brendan Gall optaram por apresentar a personagem de Melissa Barrera sem nenhum tipo de experiência de sobrevivência e doses bem equilibradas de desafios físicos e psicológicos, faz com que Respire! faça jus a seu título.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Assista ao trailer dublado:

    Respire! já está disponível na Netflix.

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    CRÍTICA – Eu Nunca… (3ª temporada, 2022, Netflix)

    A terceira temporada da série adolescente Eu Nunca... chegou na Netflix. A série é uma criação de Mindy Kaling e Lang Fisher. No elenco...

    Desastre Total: Woodstock 99 | Tudo sobre o documentário da Netflix

    Woodstock de 1969 é sinônimo de Paz e Amor, mas a edição de 99 conseguiu destruir a reputação do maior festival da música.

    CRÍTICA – Sandman (1ª temporada, 2022, Netflix)

    Confira a crítica da nova série da Netflix, Sandman, que é a maior criação da lenda Neil Gaiman e que conta com Tom Sturridge como Morpheus.

    CRÍTICA – Manifest (2ª temporada, 2020, NBC)

    A segunda temporada de Manifest aprofunda ainda mais a história sem resolver arcos do passado. Mas isso é bom, ou ruim?