CRÍTICA: ‘Sr. e Sra. Smith’ mostra que o casamento é uma missão em dupla

    Sr. e Sra. Smith (2005) foi um filme que marcou seu lançamento seja pelo nível estelar de seus protagonistas, suas química ou por ser um filme de espião um tanto diferente em relação a outras produções com essa temática.

    No último dia 2 de fevereiro, quase 20 anos depois de seu lançamento, uma releitura em formato seriado com oito episódios foi lançada no serviço de streaming Prime Video, com um elenco diferente e uma nova história com a mesma temática.

    A série é produzida por Francesca Sloane e Donald Glover que também protagoniza a história ao lado de Maya Erskine e conta também com as participações de John Turturro, Wagner Moura, Parker Posey e Paul Dano.

    SINOPSE

    Baseada no popular filme estrelado por Brad Pitt e Angelina Jolie, Sr. e Sra. Smith é uma série de comédia, ação e espionagem original da Amazon Studios. A história narra a trajetória de John (Donald Glover) e Jane (Maya Erskine), dois desconhecidos que abandonaram suas identidades e antigas vidas para se tornarem parceiros, não só no casamento, mas também na espionagem. Associados por uma misteriosa agência de espiões, os dois são encaminhados para novas e perigosas missões.

    A cada nova missão, o relacionamento do casal também passa por profundas mudanças, mas quando a relação dos dois apresenta novos sentimentos eles precisam mostrar que não são apenas habilidosos nas missões, mas também capazes de salvar sua relação, já que o divórcio não é uma opção para dois assassinos profissionais.

    ANÁLISE

    É interessante como o seriado Sr. e Sra. Smith consegue ser simultaneamente semelhante e completamente distinto quando se faz um paralelo com o filme original. Sendo uma produção que aprofunda de forma inteligente tudo o que o longa-metragem de Brad Pitt e Angelina Jolie propõe em sua trama.

    Os altos e baixos de uma relação conjugal acontecem de início, mesmo que John e Jane ainda não estejam de fato casados, algo que ironicamente só acontece quando estão dividindo a mesma residência. Sendo a construção dos personagens individualmente e o relacionamento do casal os pontos mais relevantes do roteiro.

    Em relação a construção deste mundo, é um universo completamente diferente do filme e isso pode soar um tanto incômodo por ter muito mais mistérios, que inicialmente não parecem relevantes, mas gradativamente temos algum conhecimento. Mas no final de tudo não temos tantas descobertas quanto a isso o que torna a experiência um pouco frustrante pela curiosidade de entender muito mais.

    Apesar de ter um tom bastante sério, o humor em momentos muito inusitados é algo que traz mais empatia com o casal protagonista, realizando um boa quebra de tensões e remetendo a leveza e diversão que um casal Smith costuma trazer.

    Não é difícil torcer para que os Smith fiquem juntos, pois o que apenas é um disfarce se torna uma relação afetiva bastante intensa e as atuações de grande qualidade Donald Glover e Maya Erskine, juntamente com a química em tela são essenciais para que o cerne da história, a dinâmica de casal, tenha bastante força.

    As diferenças entre John e Jane remete em alguns aspectos os personagens do filme, um sendo bastante passional, utilizando muito mais o improviso e abandonando planos pela metade enquanto o outro mais metódico, racional e altamente apegado a planejamento e rotina. Este contraste sobre a forma de abordar o trabalho reflete de uma forma interessante nas personalidades individualmente e torna-se o ponto de atração entre eles.

    Os paralelos de uma relação conjugal convencional, considerando o comum não ter missões altamente perigosas em outros países é outro ponto divertido da história; trazendo um ótima reflexão sobre esse salto do relacionamento que é o casamento e o redescobrir quem essa pessoa que te causou tanto encanto a ponto de desejar estar sob o mesmo teto.

    A ação em torno das missões da temporada são interessantes e não separa-se do desenvolvimento dos protagonistas individualmente e do seu processo de conexão; dando um toque de adrenalina muito interessante. O desfecho da série é um tanto agridoce pelos mistérios não revelados, como citado anteriormente, além de uma cena final ambígua que pode se considerar um fim por um ponto de vista, abrir espaço para uma sequência ou uma nova história caso decida-se prosseguir.

    VEREDITO

    Sr. e Sra Smith é uma série que traz um novo olhar para uma história já conhecida com um mundo cheio de mistérios e um casal que se conhece a medida que superam cada perigo.

    Nossa nota

    4,0 / 5,0

    Assista ao trailer legendado:

    Inscreva-se no YouTube do Feededigno

    Assista às nossas análises de filmes, séries, games e livros em nosso canal no YouTubeClique aqui e inscreva-se para acompanhar todas as semanas nossos conteúdos também por lá!

    Artigos relacionados

    Outer Banks: Tudo para saber sobre a 4ª temporada

    Os Pogues estão retornando para mais ação e aventura com uma quarta temporada de Outer Banks em 2024. Saiba tudo sobre o novo ano da série!

    Sr. e Sra. Smith: tudo que se sabe sobre a série que estreou em fevereiro no Prime Video

    Sr. e Sra. Smith é baseada no filme de mesmo nome, estrelado por Angelina Jolie e Brad Pitt. Saiba tudo sobre a nova produção!

    CRÍTICA: ‘Flores no Deserto’ é sobre superação e muitos outros temas 

    Flores no Deserto é um K-drama produzido pela AStory e está disponível no catálogo do serviço de streaming da Netflix. Veja o que achamos!

    CRÍTICA: ‘Vale o Escrito – A Guerra do Jogo do Bicho’ do carnaval aos assassinatos

    Vale o Escrito - A Guerra do jogo do Bicho é a série documental que conta a história do jogo bicho, e sua popularização.