Início FILMES Artigo Mortal Kombat: Confira o caminho até o filme de 2021

Mortal Kombat: Confira o caminho até o filme de 2021

mortal kombat

Que eu amo o game Mortal Kombat não é segredo pra ninguém. Passo horas real nas torres do tempo e me divertindo entre brutalities e fatalities (apertando todos os botões aleatoriamente, mas fazendo golpes incríveis, pasmem!).

Mas até então pela fama dos filmes live-action, nunca tive curiosidade e nem quis me dar o trabalho de assistir e tirar minhas próprias conclusões – vou com fé nas críticas.

Ontem, finalmente  a Warner Bros. divulgou o primeiro trailer oficial de Mortal Kombat que tem sua estreia confirmada para 15 de abril no Brasil e eu fiquei bem animada com o que vem por aí.

A produção do longa já está acontecendo faz um tempo, mas só agora pudemos nos “deliciar” com cenas sanguinárias mostrando que realmente estão levando a sério a adaptação do game.

A franquia até o momento conta com três filmes e algumas séries live action, além de uma série e três longas animados.

Lançado em 1995, Mortal Kombat teve um orçamento de US$ 18 milhões e faturou US$ 122,1 milhões nas bilheterias mundiais. Mortal Kombat – A Aniquilação estreou dois anos depois e custou US$ 30 milhões, mas arrecadou apenas US$ 51,3 milhões. Apesar do sucesso de bilheteria do primeiro, ambos foram massacrados pela crítica.

Entretanto, diferente do que todos pensavam, o roteirista Greg Russo afirmou que a nova adaptação do clássico jogo para os cinemas não repetirá as mesmas histórias que os longas predecessores.

“A ideia para este novo filme sempre foi essa, não queremos repetir o que vocês já viram. Isso não é chamativo para ninguém, creio eu. E eles já assistiram àqueles filmes. Então, ao mesmo tempo que queremos contar uma nova história, ela será fiel ao panteão dos jogos que todos amam.”

Pelo que pude ver na internet, o novo trailer de MK está dividindo opiniões entre os fãs.

Poderiam os filmes, serem ÓTIMOS como os games? É pedir demais?

Como eu entrei nesse mundo gamer de MK um pouco tarde – #arrependida -, não conheci alguns títulos da franquia tanto em game, quanto nas telonas. O mais recente que eu assisti e gostei bastante foi a animação Mortal Kombat Legends: A Vingança de Scorpion.

E se você também não conhece todos, vou deixar uma lista para que após a leitura desse artigo você possa correr para assistir (e tirar suas próprias conclusões), enquanto o filme tão aguardado para 2021 não chega.

Ah! e não esqueça de comentar sua opinião sobre os filmes e séries porque o que eu quero ver é treta!

Mortal Kombat – O Filme (1995)

Mortal Kombat

Os planetas estão desalinhados. Para deter as forças do mal e salvar a humanidade, Lord Raiden, o protetor da Terra, escolhe as três pessoas capazes de vencer o Mortal Kombat, disputado pelos melhores lutadores do universo.

Um dos maiores sucessos de bilheteria na franquia, esse com certeza fez a alegria dos fãs. Com uma ótima trilha sonora e o tema de Mortal Kombat que até hoje é lembrado, a adaptação trouxe o imortal Christopher Lambert de Highlander para interpretar outro imortal, Raiden.

Curiosidades: Inicialmente seria Cameron Diaz a intérprete de Sonya Blade, mas pouco antes das filmagens terem início ela quebrou o punho e teve que ser substituída por Bridgette Wilson.

Ed Boon, um dos criadores do jogo de vídeogame Mortal Kombat, dá voz ao personagem Scorpion no filme.

Steven Spielberg faria uma ponta no filme! Quando somos apresentados a Johnny Cage, vemos o ator abandonando a gravação de um de seus filmes, o que deixa seu diretor bem preocupado. Se você sempre achou o tal diretor muito parecido com Spielberg, é porque a ideia era justamente essa.

Na verdade, Steven Spielberg em pessoa tinha concordado fazer essa ponta em Mortal Kombat, sendo ele próprio um fã do jogo, mas por problemas de agenda, não pode comparecer. Para compensar, encontraram um outro ator muito parecido com ele. O diretor curtiu a homenagem.

Mortal Kombat: A Viagem Começa (1995)

Mortal Kombat: The Journey Begins é um filme de animação de 1995 lançado pela Turner Home Entertainment e Threshold Entertainment como uma ligação não oficial e uma prequel do filme que estreou no mesmo ano.

Possui animação tradicional, captura de movimento e CGI para explicar as origens por trás de alguns dos personagens principais do filme, bem como um documentário de bastidores de 15 minutos do lançamento nos cinemas.

O filme foi lançado direto para home video em VHS e Laserdisc, com duração de cinquenta e quatro minutos. Em 2011, foi incluído como bônus no Blu-ray de Mortal Kombat.

Curiosidades: Apesar de seus papéis de destaque no filme live action, Kano, Kitana e Reptile não aparecem em The Journey Begins. No entanto, Kano é mencionado (embora nenhum nome seja fornecido) como o “homem procurado” que Sonya Blade está perseguindo.

Vários guerreiros Tarkatan aparecem no filme, embora nenhum deles seja reconhecido como Baraka. Em vez disso, eles são chamados de “Nômades”.

O Grande Kung Lao mencionado no flashback é o Kung Lao com o chapéu de aro de navalha, embora nos jogos, O Grande Kung Lao e o Kung Lao com o chapéu de aro de navalha sejam 2 personagens diferentes.

Mortal Kombat: Os Defensores da Terra (1996)

Mortal Kombat

Os personagens e suas histórias de fundo são em sua maioria contínuos com os filmes Mortal Kombat e Mortal Kombat: Aniquilação, embora existam algumas pequenas diferenças. Isso inclui o visual dos personagens em Mortal Kombat 3 do jogo arcade.

A série se passa no Plano Terreno (Earthrealm, em inglês), Exoterra (Outworld), e vários outros reinos após os eventos do primeiro filme, e o enredo tem muito pouco a ver com aquele de qualquer um dos jogos. Talvez o aspecto mais notável do show foi que este propiciou a aparição de estreia de Quan Chi, um personagem chave da série MK que foi vilão do jogo Mortal Kombat 4 e parte do jogo Deadly Alliance, no qual ele divide o antagonismo com Shang Tsung.

O programa é focado em um grupo de guerreiros agrupados por Raiden para defender a Terra dos invasores de várias outras dimensões que entraram através de portais. Os guerreiros convocados incluem Liu Kang, Kurtis Stryker, Sonya Blade, Jax Briggs, Kitana e o Sub-Zero mais jovem, com Nightwolf funcionando principalmente como suporte técnico.

Os guerreiros operavam a partir de uma base oculta de onde Nightwolf e Raiden monitoram a abertura de portais, com os bravos lutadores se deslocando rapidamente para lidar com perturbações.

Shao Kahn é o grande vilão da série, sendo responsável por permitir que outros reinos invadam a Terra.

O final envolve Kitana liderando uma rebelião da Exoterra contra seu padrasto, Shao Kahn.

Curiosidades: A série animada teve um total de 13 episódios, que foram exibidos originalmente entre setembro a dezembro de 1996.

Nos Estados Unidos, os episódios de Defensores da Terra foram transmitidos par a par com os da série animada Street Fighter. O dobro da quantidade de episódios (26) foi produzido para a animação baseada no jogo de luta da Capcom.

Jax remove seus implantes metálicos em um episódio (Língua Ácida), assim dissipando a noção de muitos fãs que estavam permanentemente implantados.

Por se tratar de uma série endereçada ao público jovem, não há mortes no programa.

Mortal Kombat: A Aniquilação (1997)

Mortal Kombat

A produção é o segundo filme baseado na série de jogos. Após vencer o torneio Mortal Kombat, a Terra estaria livre da invasão de Shao Kahn e seu exército de guerreiros por uma geração, até o próximo torneio. Porém, o desejo de obter o Reino da Terra, fez o imperador desafiar os Deuses Anciões e quebrar as regras impostas por eles. Um portal entre a Exoterra e a Terra foi aberto, a invasão foi feita e os humanos foram atacados sem estarem preparados para o combate.

O imperador maligno Shao Kahn abre um portal da Exoterra no Plano Terreno (Reino da Terra), trazendo consigo a falecida mãe de Kitana, a rainha Sindel.

O Plano Terreno corre o risco de ser absorvido para Exoterra em seis dias, um destino que Liu Kang e os outros devem impedir que aconteça. Johnny Cage morre pelas mãos do imperador durante o primeiro combate, quebrando seu pescoço, e os guerreiros restantes do Plano Terreno decidem se reagrupar para pensar em um plano para derrotar Kahn. Sonya se sente culpada pela morte de Johnny e pede ajuda a seu antigo parceiro, Jax Briggs.

Curiosidades: Mortal Kombat: A Aniquilação tem apenas 2% de aprovação, baseado em 43 análises, no site Rotten Tomatoes.

Para economizar, a produção resolveu dar duas funções para muitos dos atores de Mortal Kombat: A Aniquilação. Ray Park, por exemplo, interpretou dois papéis (Raptor e Tarkatan). Muitos outros atores do elenco também trabalharam como dublês.

Mortal Kombat: A Conquista (1998)

Mortal Kombat: A Conquista (Mortal Kombat: Conquest) foi uma série de TV que foi ao ar de 1998 a 1999. A série é considerada uma prequel da história de Liu Kang, Kung Lao e companhia. Mas foi cancelada após a primeira temporada (com 22 episódios).

Muitos milênios atrás, a Terra era um planeta jovem e desejável. Poderosa e rica em recursos naturais. O megalomaníaco Shao Kahn queria a Terra como parte de sua coleção crescente de reinos conquistados, conhecido como Exoterra.

Para proteger o Plano Terreno de Shao Kahn, o Mortal Kombat, um torneio em que o destino do planeta é decidido em batalhas entre competidores de Plano Terreno e da Exoterra, foi criado. 500 anos atrás, o monge guerreiro Kung Lao derrotou o feiticeiro de Shao Kahn e o terrível Shang Tsung, no Mortal Kombat. Quando Kung Lao poupou sua vida, Kahn aprisionou Tsung em suas minas de cobalto.

Curiosidades: Devido a restrições de orçamento, o departamento de figurinos não conseguiu comprar sutiãs para as mulheres do elenco. 

No episódio Debt of the Dragon, a organização criminosa Dragão Negro é apresentada.

O episódio The Serpent and the Ice contou com uma participação especial de Smoke na última cena antes dos créditos. Foi falado pelo mestre Lin Kuei que ele iria caçar o agora desonesto Sub-Zero. Este enredo nunca entrou em jogo, possivelmente porque a série foi cancelada prematuramente.

O episódio The Master apresenta um personagem chamado Master Cho. Há rumores de que ele é o Bo’ Rai Cho, um dos mestres da Lótus Branca.

Mortal Kombat: Renascimento (2010)

Lançado no YouTube com o intuito de estimular a Warner Bros. a criar um filme com o universo da série reinventado, Mortal Kombat: Rebirth é um curta-metragem americano de 2010 dirigido por Kevin Tancharoen, com coreografia de luta de Larnell Stovall.

O curta traz uma versão alternativa do universo de Mortal Kombat. Os personagens do jogo são retratados com origens muito diferentes, com base no realismo. Não há menção a Exoterra ou qualquer outro elemento sobrenatural, embora o torneio em si seja uma parte principal da história.

Mortal Kombat Legacy (2011)

Kevin Tancharoen mais uma vez nos trouxe o MK raiz em 2010, trazendo para as telas um curta com Jax e Sonya interrogando um suposto Scorpion.

Esta versão atenuou a fantasia e colocou o torneio como algo do submundo do crime. A série fez tanto sucesso entre os fãs do game, que a Warner aceitou disponibilizar recursos para o projeto continuar.

O curta contou até com Lateef Crowder como Baraka. Para quem não sabe, Crowder é famoso como dublê e um dos maiores capoeiristas do mundo, com aparições em vários filmes de artes marciais, como Ong Bak 2 e Tekken, onde viveu o personagem Eddy Gordo.

A série Mortal Kombat: Legacy chegou à internet em 2011. Dois anos depois, veio uma segunda temporada – Mortal Kombat: Legacy II – pelo site Machinima e disponível no YouTube.

Continuando de onde parou, o ritmo se mantém. Na primeira parte, foram apresentados os personagens menos fantasiosos, como Jax, Sonya e Striker, em operação para caçar o famigerado Kano, junto com a história da Iniciativa Ciborgue.

Após apresentar a maior parte dos lutadores da Terra e também uma versão mais hardcore de Raiden, a série fecha deixando o pano de fundo da história pronto.

A segunda temporada começa apresentando novos personagens como Liu Kang e Kung Lao, mostrando a situação entre os dois e o que aconteceu no passado.

Muito mais interessante que o primeiro filme para o cinema, a série tem como curiosidade a volta do ator Cary Hiroyuki Tagawa, interpretando o feiticeiro Shang Tsung, desta vez numa versão mais envelhecida.

Outros lutadores de destaque são Kenshi, o espadachim cego e a “esponja de almas” Ermac, com visual bem diferente do uniforme vermelho e preto do jogo, mas com as habilidades fiéis à história.

Junto com eles, retornam lutadores da primeira temporada, ganhando muito mais peso na história e com seus passados e razões mais explorados.

Mortal Kombat: Fates Beginning (2015)

Mortal Kombat

Filmes dessa escala, feitos por fãs, podem muitas vezes ser um sucesso e um fracasso; no entanto, há uma série de fatores positivos a favor de Mortal Kombat: Fates Beginning, nada menos do que ganhar o prêmio de melhor filme de Mortal Kombat no festival de cinema Urban Action Showcase, em 2015.

Ter um veterano do Mortal Kombat, Daniel Pesina – que interpretou Johnny Cage, Scorpion, Sub Zero e muito mais nos dois primeiros jogos de arcade – a bordo como Shang Tsung, adiciona um nível de autenticidade aos procedimentos.

Você pode esperar ver uma série de personagens clássicos retratados neste filme, como Raiden (Richard Lounello) Sonya Blade (Irina Gorovaia), Scorpion (Johnny Alicea), Johnny Cage (Basil Masters), Liu Kang (Immanuel Chang) e o cara que todo mundo adora odiar, Kano (Damien Colletti).

Dada a curta escala de tempo em que este filme foi rodado, ele se saiu muito bem com alguns momentos realmente legais envolvendo os movimentos característicos dos personagens.

Mortal Kombat Legends: A Vingança de Scorpion (2020)

Após o massacre cruel de sua família pelo mercenário Sub-Zero, Hanzo Hasashi é exilado no tortuoso Submundo (Netherrealm). Lá, em troca de sua servidão ao sinistro Quan Chi, ele teve a chance de vingar sua família – e ressuscita como Scorpion, uma alma perdida que tem sede de sangue pelo clã Lin Kuei e seu eterno rival Bi-Han.

De volta ao Plano Terreno, Lord Raiden reúne uma equipe de guerreiros de elite – o monge Liu Kang, a oficial das Forças Especiais, Sonya Blade e o ator de ação Johnny Cage – um grupo improvável de heróis com uma chance de salvar a humanidade. Para fazer isso, eles devem derrotar a horda de gladiadores da Exoterra de Shang Tsung e reinar sobre o torneio Mortal Kombat. 

A animação que tem Scorpion como protagonista é violenta e traz um frescor na franquia, pois muda algumas histórias e apresenta embates improváveis e interessantes.

Mortal Kombat (2021)

Um grupo de lutadores vai em busca de um ser sobrenatural que dizimou uma equipe de soldados das Forças Especiais. Agora eles devem entrar no Mortal Kombat e lutar pelo futuro da Terra em um torneio sangrento.

Simon McQuoid é o novo diretor da franquia e tem a chance de, enfim, trazer uma narrativa que agrade de vez o público e crítica.

Após a estreia do trailer oficial, o filme recebeu diversas reações positivas, confira abaixo o trailer dublado:

De acordo com o diretor, algumas histórias serão diferentes, pois elas já foram contadas e merecem uma nova roupagem.

O novo filme apresenta personagens já conhecidos e já na primeira cena do trailer narrado por Sonya, Jax tem seus braços congelados e destroçados por Sub-Zero. Os fãs de Mortal Kombat sabem que é normal algo de ruim acontecer com os braços de Jax – em uma das histórias de origem do personagem, os braços dele são deteriorados num nível absurdo por Goro, enquanto em outro Ermac usa os próprios poderes para destruir os membros superiores do capitão. Isso serve para que, posteriormente, Jax consiga os tão famosos braços de aço, como mostrado no trailer.

Simon McQuoid, o diretor do longa, comentou:

“Nesse filme, precisávamos guiar certos personagens e narrativas. Considerando que Jax perdendo os braços é algo que já aconteceu antes, sentimos que tínhamos o direito de fazer isso novamente aqui.”

Sub-Zero é um personagem com muita história no universo de Mortal Kombat. O manto foi vestido por dois irmãos, cada um com os próprios ideais. McQuoid diz que a versão do filme foi inspirada pelo primeiro Sub-Zero, chamado Bi-Han. Não é tão surpreendente vê-lo ser tratado como antagonista. Inclusive, o diretor se referiu ao personagem como o vilão mais importante do longa metragem.

Além do diretor, teremos um novo protagonista chamado Cole Young, interpretado por Lewis Tan.

Por nunca ter aparecido em outra mídia, os fãs têm especulado sobre o personagem. Uma das possibilidades é que os produtores tenham feito uma brincadeira e que Cole Young seja na verdade Kuai Liang, nome de batismo do segundo Sub-Zero. No filme, inclusive, Cole está sendo caçado pelo lutador de gelo, o que indica que pode mesmo haver uma correlação.

Estão ansiosos para o novo filme? Comentem!

Mortal Kombat tem estreia prevista para o dia 15 de abril nos cinemas brasileiros.

Curte nosso trabalho? Que tal nos ajudar a mantê-lo?

Ser um site independente no Brasil não é fácil. Nossa equipe que trabalha – de forma colaborativa e com muito amor – para trazer conteúdos para você todos os dias, será imensamente grata pela sua colaboração. Conheça mais da nossa campanha no Apoia.se e nos ajude com sua contribuição.

Artigo anteriorCRÍTICA | WandaVision: S1E7 – Derrubando a Quarta Parede
Próximo artigoTrilhas sonoras de jogos: 5 artistas que fãs da Nintendo precisam conhecer
Carioca, estudante de Design de Interiores, fã de séries, filmes e principalmente de Como Treinar o Seu Dragão <3