Início FILMES Crítica #52filmsbywomen 39 – Thi Mai: Rumo ao Vietnã (2017, Patricia Ferreira)

#52filmsbywomen 39 – Thi Mai: Rumo ao Vietnã (2017, Patricia Ferreira)

412
0
#52filmsbywomen 39 – Thi Mai: Rumo ao Vietnã (2017, Patricia Ferreira)

Thi Mai: Rumo ao Vietnã é nossa sugestão dessa semana para o #52filmsbywomen. A comédia dramática espanhola, dirigida pela premiada Patricia Ferreira e que se encontra disponível na Netflix, tem por trama principal a história de uma avó que, após perder sua filha num acidente de carro, viaja para Hanói, no Vietnã, em busca de sua neta Thi Mai, para completar a última etapa de sua adoção e realizar o último desejo e grande sonho da filha.

Carmen é vivida pela célebre atriz espanhola Carmen Machi, conhecida por uma carreira premiada no cinema e no teatro, e por ser uma das queridinhas de Pedro Almodóvar. Elvira (Aitana Sánchez-Gijón), Rosa (Adriana Ozores) e Andrés (Dani Rovira), também vividos por atores reconhecidos no cinema espanhol, são os outros personagens cujas histórias se entrelaçam com a de Carmen.

Elvira e Rosa são suas grandes amigas e topam com ela o desafio de viajar ao Vietnã para conhecer e adotar Thi Mai. No aeroporto conhecem Andrés que, apesar de estar no Vietnã para encontrar e viver com o namorado, por uma série de fatores termina por se tornar mais um companheiro dessa viagem e desse sonho de conseguir adotar Thi Mai em circunstâncias tão adversas.

Thi Mai: Rumo ao Vietnã foi alvo de duras críticas por seu sentimentalismo, o que para o cinema espanhol é comumente visto como “mais do mesmo”, mas acredito que possamos fazer aqui algumas colocações em defesa de uma história que:

1)Apesar de se enquadrar no tipo de “filmes para família”, não recorre a chavões preconceituosos para arrancar risadas com o personagem gay, Andrés, ou de todas as diferenças culturais e étnicas do Vietnã;

2) Tem como gancho a perspectiva de uma avó e suas amigas, uma sufocada pela família e outra pela vida profissional;

3) Apresenta relações familiares, amorosas e o luto de modo bastante realista, de modo que é inegável seu êxito em sobrepor a comicidade e a esperança – o que, apesar de ser um recurso comum em comédias para família norte-americanas, um dos fatores mais apontados negativamente pela crítica, em Thi Mai apareceu para nós como um lembrete e uma lição desse delicado e necessário mecanismo do humor frente às mais adversas situações.

Patricia Ferreira é também conhecida pela sua direção em séries, e participou como roteirista e diretora dos filmes: Sei quem és (Sé quién eres) de 2000; O alquimista impaciente (El alquimista impaciente) de 2002; Para que no me olvides (2005); El amanecer de Misrak (2010) e Los niños salvajes (2012).

Confira o trailer do filme:

E aí, o que achou da indicação de hoje? Deixe seu comentário, compartilhe com seus amigos e lembre-se de conferir as indicações anteriores da nossa campanha 52 Films By Women.

Comentários