Início FILMES Entrevista Alita: Anjo de Combate | Segundo trailer é divulgado durante bate-papo

Alita: Anjo de Combate | Segundo trailer é divulgado durante bate-papo

292
0
Alita

Hoje pela manhã a 20th Century Fox fez uma transmissão ao vivo em suas redes sociais com o diretor Robert Rodriguez, o produtor James Cameron e atriz Rosa Salazar para em um “bate-papo informal” falarem um pouco mais do filme Alita: Anjo de Combate e ao final, foi apresentado o segundo trailer oficial.

Em Alita: Anjo de Combate, baseado no mangá homônimo de Yukito Kishiro, uma ciborgue é descoberta em um ferro velho, por um cientista, sem memória de sua vida anterior – exceto pelo seu treinamento em artes marciais. Depois de ter seu corpo reconstruído, Alita se torna uma caçadora de recompensas que vai atrás de criminosos.

Confira abaixo alguns trechos da descontraída conversa:

O bate-papo começou com James Cameron comentando um pouco de como surgiu a ideia de fazer uma adaptação cinematográfica de Alita e como o projeto foi parar nas mãos de Robert Rodriguez:

Guilhermo del Toro apresentou o anime e tive ideia de adaptar o mangá por causa do del Toro. É uma mistura dos primeiros livros e ele ama os mangás. Eu pensava em dirigir [o filme], porém por causa de Avatar e desenvolver o roteiro, eu passei a direção para o [Robert] Rodriguez. Nós estávamos dando uma volta – que durou 3h – e Rodriguez me perguntou se eu tinha alguma coisa para ele. Foi então que passei para ele a direção de Alita.

Robert Rodriguez elogia James Cameron:

“James [Cameron] disse que viu algo de diferente naquela história e isso o estimulou a fazer o filme. Trabalhar com James foi como um sonho se tornando realidade. Eu sempre o admirei. Sempre o vi como um mestre, high tech filmaker, ele tem algo que ninguém tem. Nós tentamos por várias vezes trabalhar juntos porque somos amigos e nos damos bem – e eu sempre aprendo muito com o Cameron.”

Cameron brinca:

“Eu também admiro muito o seu trabalho [de Rodriguez] e nós trocamos muita experiência durante o Alita. Estou muito satisfeito com seu trabalho, é por isso que deixei você sozinho com os atores.”

A atriz que dá vida a personagem-título, Rosa Salazar, complementa dizendo:

“James deu muito espaço para a produção.”

Rodriguez:

“Tudo o que aprendemos com o James, nós tínhamos documentado. Um dos aprendizados é que o mundo fantástico tem que ser comprado pela audiência como algo real.”

Rosa Salazar aproveita pra comentar sobre sua preparação para viver a personagem:

“Fui sortuda de ter James e Rodriguez me ajudando. Eu comecei a treinar para o filme 6 meses antes das gravações. Eu me preparei para o papel e a preparação foi exaustiva, mas incrível, pois ela [Alita] é uma máquina e fingir ser uma máquina foi exaustivo, mas muito desafiador. Aprendi bastante sobre artes marciais, sabendo que não é só físico que importa, mas também o espiritual. Pude começar a entender melhor os movimentos, a forma como a personagem se comporta e sobre ser forte. Ser forte e me sentir forte – além de agir como se fosse – foi bem desafiador. Todos os papéis requerem uma imersão e são sempre diferentes e esse filme teve algo curioso, pois eu li muitos mangás de Alita e eu marcava tudo que achava interessante do mangá e passei a colori-los, pois queria passar tempo com o personagem [pra ter uma ligação especial com a Alita]. Eu queria me preocupar e amá-la tanto quanto James e Rodriguez.”

James:

“É possível ver como Rosa é o coração do filme. Que ela é o foco do filme e une tudo.”

Rosa:

“James e Rodriguez são as engrenagens do filme, ambos funcionam de forma muito parecida por serem curiosos e brilhantes. Ambos são líderes e se importam muito com a atuação.”

Rodriguez aproveita para comentar como decidiu escolher Rosa Salazar para o papel:

“Fui afetado logo que ela entrou na audição. Na mesma hora achei que deveria ser ela. Performances de atores fazem toda a diferença na história e precisamos ver o brilho nos olhos desses atores independente da tecnologia que estará envolvida. As pessoas precisam acreditar que ela [Alita] é real, mesmo sendo feita por computador e por isso a atriz precisa brilhar no papel.”

James aproveita para concluir:

“[Quando Rosa começou seu teste] A audição já estava finalizada, porque ela brilhou muito.”

Rosa:

“Percebi o que é realmente captura de performance/atuação e não de movimento. Vendo a personagem finalizada é possível ver que eu realmente estou ali. Fiquei muito impressionada quando vi Alita pronta. A captura da essência do personagem foi surreal. Alita é mais humana que os humanos. Sou eu!”

James:

“Seu rosto [de Rosa] é muito diferente, único, e o rosto de Alita também. Assistindo [as cenas] esquecemos que Alita é algo feito em computador.”

Rodriguez abre espaço para os outros integrantes do elenco que não estão presentes no bate-papo:

“Christoph Waltz é genial. Nós precisávamos ter ele no filme. Ele tem muita paixão no que faz e mostra muito isso na sua atuação. É uma história atemporal de amor a sua filha. Eu amo o resto do elenco. Christoph Waltz e Jennifer Connelly são extremamente apaixonados por seus personagens.”

Rosa, muito animada, aproveita para elogiar seu outro colega de equipe:

“Você tem esse elenco excelente, atores e atrizes premiados. Eles são incríveis. Keean [Jhonson] é muito aberto. Ele é gentil, curioso e emana positividade. Sempre procurando saber mais e cada vez mais dentro do processo. Ele é um artista completo. É cheio de vida. É muito bom isso. Ele é dançarino, é fotógrafo, ele não é cínico, ele é perfeito. Além de beijar muito bem e ser sexy! Ele se encaixou muito bem no papel. Ele veio da Broadway, ele é muito concentrado. Eu fiquei impressionada com ele.”

Depois da aparente saia justa, James Cameron diz:

“Nós vemos o caminho de Alita pelos olhos dela e precisamos perceber como ela se apaixona por Hugo [personagem de Keean], então ele precisava mostrar esse amor.”

Sobre a trilha sonora do filme, Rodriguez comenta:

“Eu sempre quis compor minhas músicas, mas não tinha dinheiro [ele brinca]. Junkie KL é demais e já co-compôs várias trilhas sonoras. Ele trouxe o melhor de Alita como batalhadora e como anjo. Ele sabe construir músicas tanto de ação quanto de sonhos.”

James complementa:

“Trabalhar com um diretor [Rodriguez] que é compositor e músico é diferente.”

Rodriguez:

“É mais fácil [para compor a trilha] saber o que estamos procurando para compor o ambiente de cada cena.  Eu deixei ele [Junkie] escrever e eu só respondi a isso.”

O produtor James Cameron muda a direção do bate-papo para mitologia de Alita:

“O futuro dela é o futuro do futuro. Depois do apocalipse que devastou tudo, após esse colapso, só resta essa única cidade. É situação de fim do mundo. A história se passa em vários níveis de mundos: desde o subterrâneo até a cidade nos ceús. A terra prometida.” 

Rosa:

“É um universo enorme tanto quanto Avatar.”

James complementa:

“É maior ainda maior e mais complexo. Os mangás são inovadores, imaginativos, com muita beleza, mas também horripilantes. É isso que os faz diferentes. A Alita vai de uma figura angelical para algo mais dark ao longo do filme.”

Entrando mais na construção de Alita, Rosa explica:

“Na construção de Alita, algumas cenas que me afetaram não só física, mas espiritualmente.”

James

“A ideia é fazer com que a personagem pareça consciente de sua próxima existência. Ela tem um corpo robótico, mas um cérebro humano. Sua luta é fluída, tudo volta como forma de artes marciais, sem armas, diferente de Exterminador.”

Ainda sobre Alita, um fã questiona qual foi a parte da construção da personagem mais difícil de trazer a vida. Rodriguez responde:

“Fiquei surpreso como os antigos esboços de James para o filme, de 2005, eram detalhados. O rosto e os olhos [de Alita] precisavam ser expressivos, saídos do anime para a vida real. Os looks dela, desde os esboços de 2005, foram um pouco aperfeiçoados, mas acho que o rosto – e principalmente os olhos – foi o que demandou mais esforço.”

James:

“Eu queria que ela [Alita] tivesse os olhos de Rosa. Olhos lindos, grandes e amendoados e precisávamos ter eles.”

Em um resumo, cada um dos convidados falou um pouco do que o filme representa:

Rosa:

É sobre descobrimento, olhar para dentro e ser vulnerável o suficiente para se permitir a fazer isso. Ser corajoso para fazer isso, mesmo não sendo fácil de entender o que está acontecendo por dentro. É essencialmente sobre pessoas e particularmente uma garota que está tentando entender sua infinidade.”

Rodriguez:

“O personagem da Alita é fantástico, ela esqueceu tudo sobre ela e tenta relembrar. E tem uma coisa que não se esquece: sua humanidade. Acho q é o maior dilema da história.”

James:

“Acho que é sobre o empoderamento de uma menina. Lembro de minha filha quando era pequena e a dificuldade de achar sua própria voz. Aprender a acreditar em si mesma e lidar com seus problemas/dilemas e achar o entendimento sobre isso. Aprender sobre relacionamentos com as pessoas. É entender o que eu sou, qual meu papel no mundo, o que estou fazendo aqui e o quanto preciso me separar dos meus pais pra entender a mim mesmo. O correto dizer é que o filme é sobre empoderamento pessoal. Confiar em si mesmo, manter o relacionamento com as pessoas. Não é só para mulheres, mas para homens também. é uma história muito humana, mesmo que em um mundo muito diferente. Só quero dizer o quão orgulhoso estou por trabalhar com vocês [Rosa e Rodriguez].”

E aí, o que você espera de Alita: Anjo de Combate? Curtiu o trailer? Deixe seus comentários e lembre-se de compartilhar esse post com seus amigos nas principais redes sociais!